Eu postei há algum tempo um comparativo rápido entre o TomTom One XL e o Garmin nüvi 255.

Semana passada tive a oportunidade de testar o GPS Garmin e compará-lo ao TomTom que tenho.

Os modelos de GPS testados foram:

* Garmin nüvi 255w
* TomTom One XL

TOMTOM GARMIN GPS

Esses dois modelos estão na mesma categoria e têm tela de 4,3” touchscreen e entrada para cartão de memória SD. Um pequeno detalhe aqui é que as versões mais simples dos TomTom hoje vêm com 2GB de memória interna, mas nenhuma entrada para cartão SD. Apenas as versões GO para cima têm entrada para microSD.

Design

O modelo do meu TomTom já é bem antigo (mais de 2 anos) e até saiu de linha. Por isso neste quesito comparo com outro modelo da linha XL da TomTom de mesma faixa de preço que o Garmin, o XL 330S.

tomtom xl 330s suporte

O design do TomTom é mais limpo e moderno, que o Garmin. A espessura do aparelho é praticamente a mesma, mas o TomTom leva vantagem no suporte para vidro.

Apesar de o suporte do Garmin ser bastante firme, ele ainda é um trambolhão de se carregar, enquanto o do TomTom pode ser fechado sem adicionar muito à espessura final do aparelho, facilitando seu transporte.

Tempo para fixar o sinal de GPS

Esse é um ponto muito importante ao comparar aparelhos de GPS pois é MUITO chato ter de esperar o GPS fixar o sinal para depois poder sair. Em cidades com muitos edifícios então perder o sinal e demorar para fixar de novo é muito chato.

Os dois modelos possuem uma maneira de “atualizar” a posição de cada satélite pelo computador. Isso melhora bastante o tempo para fixar o sinal e é aconselhável ser feito uma vez por semana.

Fiz o teste ao sair de casa e dentro do estacionamento aberto do aeroporto de Guarulhos e os dois demoraram quase o mesmo tempo para fixar o sinal com pequena vantagem para o Garmin.

Interface de Opções e Mapa

Ambos os GPS têm opções similares, mas a interface do TomTom me agrada mais.

A sensibilidade da tela do TomTom também é bem melhor. Pra se ter idéia, a tela do Garmin que eu testei já estava com arranhões pois é preciso um pouco mais de força para ativá-la.

Também achei que as opções do TomTom são melhores e mais fáceis de serem encontradas que a do Garmin.

Com relação ao mapa em si, eu gosto muito mais do Garmin.

MAPA GARMIN GPS

O mapa é mais claro e fácil de entender, contudo ele costuma diminuir e aumentar o zoom dependendo da distância para a “próxima curva” e isso me confundiu um pouco pois num dos momentos eu achei que estava próximo, mas na verdade ainda faltava mais de 1km. Nada que não se acostume com o tempo :)

Um ponto a favor do TomTom neste caso é que a interface do mapa mostra mais informações que o Garmin, como nome da rua atual e nome da próxima rua, quantos quilômetros e quato tempo faltam para o destino e a qualidade do sinal de satélite.

Apesar de eu gostar mais do mapa do Garmin, eu prefiro ter as informações extras que o TomTom mostra.

Um ponto a favor do Garmin é a maneira de indicar radares nas ruas e rodovias. Além de avisar quando há um radar e qual a velocidade limite, como o TomTom, o Garmin também avisa se você está acima daquela velocidade. Muito útil quando se está destraído e passa-se um pouco do limite :mrgreen:

Bateria

Eu só uso o GPS no carro com o carregador ligado, então a duração da bateria não me interessa muito, mas segundo os fabricantes, a bateria do Garmin dura 4h, uma hora a mais que a do TomTom.

O Teste

Eu aproveitei que teria de ir para o Aeroporto de Guarulhos e resolvi ir com os dois GPS ligados ao mesmo tempo para ver como eles se comportavam.

ALERTA: Crianças, não tentem isso em casa! Eu quase perdi uma entrada pois os dois GPS resolveram falar ao mesmo tempo e de maneiras diferentes o que eu teria de fazer o que acabou me desconcentrando.

Antes de sair de casa eu programei os dois GPS e vi que ambos me levavam por dentro de São Paulo até Guarulhos. Mas eu tinha de passar em Campinas antes e, propositadamente, fui seguindo meu caminho até lá para ver como eles se comportariam ao perceber que eu tinha saído da rota.

Neste caso ambos levaram o mesmo tempo para rerotear o caminho. Às vezes levavam para caminhos diferentes, o que é normal devido às diferenças nos softwares de roteamento e dos mapas usados.

Avaliação final: Empate

Eu gosto mais da interface do TomTom, principalmente das informações extras no mapa, mas é só questão de costume e gosto pessoal. Nos quesitos que mais interessam – tempo para fixar o sinal dos satélites e para rerotear os caminhos – ambos tiveram performance bem parecida.

Ambos também possuem mapas do Brasil e vozes em português do Brasil.

Para escolher qual o melhor para você, aconselho ir a uma loja e testar a interface de cada um para ver qual a mais agradável para você.

É isso aê.

Se gostou do que viu, assine o blog!


    37 Comentários
  1. O meu aparelho Tomtom, não dá uma informação correta. Só utilizo para detectar radar. No mais… não confio de jeito algum, nã dá uma dentro….

    • Tive problemas com isso também, mas parte é culpa dos mapas que não são atualizados com a mesma frequência que nossas ruas mudam, parte pelo aparelho ser mais antigo (no meu caso). Atualizar o aparelho com correções de mapas ajuda.

  2. 1 2 3
Deixe seu Comentário

    Pingback e Trackback
  1. […] A melhor dica que eu posso dar para vocês ao alugar um carro é: tenha um GPS com mapa dos EUA, seja seu, alugado ou que dependa de Internet como o Waze. Assim, 80% das suas preocupações […]