“There is no such thing as a failed experiment, only experiments with unexpected outcomes” -Richard Buckminster

livros de receitas

Sábado passado foi minha vez de tentar fazer o almoço. Até porque depois de passar a semana toda sendo cobaia dos experimentos culinários da Natalie, eu tinha de tentar fazer alguma coisa. Se não ficasse bom eu ia saber pelo menos o que eu estava comendo.

Fui eu, quase obrigado a fazer o almoço, para a cozinha. Prato do dia: Macarronada a la Fred (sem ‘Y’ tá Natalie!).

Eu nunca tinha feito macarronada. E não tinha ideia (agora sem acento) de como fazer o molho.

Fui fazer o molho primeiro já que cozinheiro de primeira viagem só consegue usar uma boca do fogão ao mesmo tempo.

Perguntei pra Santa Daida como fazer o molho.

Ingredientes:

5 linguiças sem trema
5 salsichas
1 pouco de cebola
2 fios de óleo
1 lata de mastumati

Ela tinha dito que era só dar uma refogada na cebola com o óleo e depois fazer um “tchhhh” “tchhhh” nas linguiças cortadas em pedaços para dar uma fritada nelas que já estava bom.

É claro que não era só isso. Sorte minha que tinha uma Pythia por perto para explicar o enigma que o oráculo da Santa Daida havia dito.

Na realidade era necessário refogar a cebola, depois colocar as linguiças cortadas e deixar fritar até nao estar 100% crua e não somente “tchhh” “tchhh”. Uma vez que as linguiças estiverem um pouco fritas, é preciso colocar água para que a linguiça cozinhe.

Depois é só adicionar a salsicha, a mastumati e deixar ferver por um tempo. Se estiver muito consistente, basta adicionar mais água.

Feito o molho, foi a vez do macarrão. Nunca tinha feito outro macarrão que não fosse knojo.

Mas é fácil até demais fazer. Como que eu não aprendi isso antes? Talvez porque eu morava em uma república durante a faculdade e nunca tive vontade de aprender já que comer knojo em casa e mata-rato na faculdade era mais cômodo.

O resultado foi uma macarronada muito boa e elogiada 😀

No Domingo eu estava inspirado e quis fazer uma sobremesa: semi-pavê do Fred com chocolate.

Semi-pavê porque eu utilizei o creme de limão do meu pavê mas sem os biscoitos champanhe. Daí resolvi colocar o chocolate dos padres, que na verdade são frades, pra dar um gosto leve de chocolate e também coloquei uns sucrilhos Crunch pra ver se ficaria bom.

O resultado está aí em baixo:


Ficou bonito, não?

Estava gostoso também, mas eu acabei esquecendo de molhar o biscoito (no bom sentido) e daí os biscoitos Crunch ficaram murchos.

A combinação até que foi boa, mas nao foi como eu esperava…

É isso ae.

Moral do dia: Tenha sempre uma Pythia por perto quando estiver aprendendo a cozinhar.

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


Deixe seu Comentário