(Voltei de viagem e encontrei esse post carinhoso escrito pela minha mãe, dona Sônia, e agora divido com vocês 🙂 Enjoy.)

Cheguei neste sábado de mais uma viagem às cidades históricas de Minas Gerais e qual não foi minha surpresa ao ser recebida por um delicioso e conhecido perfume?

Corria o último quartel do séc. XIX, a escravidão estava oficialmente terminando e meus bisavós maternos chegavam ao Brasil como imigrantes para instalarem uma fábrica de sapatos em São Paulo. Contudo, um sério problema ocorreu no porto do Rio de Janeiro e eles perderam tudo o que traziam para iniciar a vida no novo mundo. Restou apenas aceitar a indenização em terras mineiras que o governo de D. Pedro II ofertou. E foi dessa forma que a história de nossa família se cruzou com a de Minas Gerais.

Minha bisavó, que havia nascido no Vale do Ruhr (Alemanha) e estudado em Londres, sem saber direito como, se percebeu vivendo no interior de terras mineiras.

Em um primeiro momento, a única coisa que ela desejava era ir embora e viver na “norte-américa”, como dizia com seu português de forte sotaque.

Meu bisavô não sabia mais o que fazer. Certa vez, um perfume, vindo de uma árvore, invadiu a pequena casa onde eles moravam e ele então resolveu fazer um pacto com sua amada esposa. Se aquela árvore tão perfumada desse frutos e estes não conquistassem o coração da minha bisavó, eles iriam embora para a “norte-américa”.

Passado algum tempo, minha bisavó colheu e experimentou uma jabuticaba pela primeira vez. A experiência foi tão marcante que ela nunca mais falou em deixar o Brasil. A partir de então, em nossa casa, nunca mais faltou um pé de jabuticaba e seu aroma para nos receber no retorno de nossas viagens.

Quem também quiser ter essa experiência de perfumes, viagens e saudades pode hospeda-se em algumas regiões de Minas Gerais, principalmente na região de Sabará e de Ouro Preto. Mas isso, como diria a Natalie, é assunto para outro post.

Vocês sabiam que Sabará é uma das  variedades de jabuticaba?

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    3 Comentários
  1. Que história linda! Nunca imaginei que um pé de jabuticaba pudesse ter tanta influência na vida de uma família! 😉

    Beijos!

  2. Cara Camila

    Fiquei muito feliz com seu comentário. Realmente é uma história muito bonita. Uma história de pessoas que se apaixonaram pelo nosso país.
    Sempre é muito bom ser recebida por esse perfume inconfundível… ele muitas vezes invade minha casa antes mesmo que eu perceba que as jabuticabeiras já estão floridas.
    Obrigada pelas gentis palavras
    Um abraço
    Sônia

    • Sônia, e eu que já morei em uma casa com jabuticadeira no quintal e não consigo me lembrar do cheiro??? 🙁

Deixe seu Comentário