A cada nova região que conhecíamos, a cada rua e atração que visitávamos, Madri não nos desapontava. Ares leves e tranquilos, a cidade é perfeita para se caminhar 🙂

E assim chegamos à Catedral de La Almudena e logo de cara, ela despertou minha curiosidade pois eu li no Frommer’s que essa era a única Catedral com três estilos arquitetônicos diferentes. O exterior da igreja é considerado neoclássico, enquanto seu interior é neogótico e sua cripta é neorromântica.

Onde será que o Sol foi se esconder?

E ela é  realmente diferente das outras igrejas que eu conheci. As cores se destacam por sua vivacidade no altar principal, a cúpula, o mirante e a vista especial para o Palácio Real…

Guindastes saiam já daí antes que o CS5 apareça.

Dentro da Catedral, vimos uma excursão escolar que estava sendo acompanhada por um padre que lhes explicava tudo que estava ali representado e também por um professor que lhes fazia perguntas sobre o que haviam estudado na escola e que haviam aprendido naquela visita.

A fotógrafa é tão boa que até foto tremida ela consegue tirar 😛

Uma pequena curiosidade sobra a Catedral:

Em 1085 o rei Alfonso VI encontrou em uma muralha de Madri a imagem da Virgem Maria escondida desde 712 durante a invasão árabe e lhe deu o nome de Almudena (do árabe “almudaina” que significa muralha). Assim, ela se torou a Patrona de la Villa de Madrid, por ser a imagem mais antiga.

Horário de visitação: de Segunda a Sábado das 10h às 14:30h. Fechado aos domingos, festas e cultos especiais.

Ingresso: 6 euros pela visita completa até a cúpula da igreja. Família e estudantes pagam 4 euros.

Bem em frente à Catedral fica o Palácio Real, única atração da Madri que enfrentamos fila e um dos procedimento de seguranças mais lentos e rígidos.

Já dentro dos portões do Palácio Real

O Palácio foi construído depois do incêndio e da destruição em 1734 do antigo Alcazár de origem medieval. Lá nós encontramos uma notável coleção de obras de artes, bens históricos, esculturas, mobiliários e até mesmo a coleção real de tapetes O.o

Até a TVE estava por lá...

Informações sobre patrimônio, visitação, horários e valores basta clicar aqui.

😀

Ao comprar os tickets de entrada, pediram nossos passaportes brasileiros e nos liberaram sem que nos cobrassem os ingressos. Mistérios da vida dos viajantes…

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    2 Comentários
  1. Qual época vocês foram?

Deixe seu Comentário