The belly rules the mind.” -Spanish Proverb

Quem nos segue no Twitter, sabe da nossa fixação (“seus olhos no retrato”) por cheesecakes.

Isso tudo começou quando almoçamos com a nossa querida Marcie no Pepolino em NY, onde provamos o melhor Cheesecake que já comemos. Nem o cheesecake da Cheesecake Factory é tão bom. E a dona Marcie fica sempre nos fazendo fusquinha quando fala que vai almoçar por lá.

Enfim, eu gostei tanto que sempre que posso faço uma receita diferente dessa sobremesa para tentar encontrar uma que se assemelhe àquele cheesecake do Pepolino.

Ontem eu fiz a minha quarta tentativa, dessa vez com a receita original, digo, baseada na do Pepolino 😀

A receita que eu posto aqui é a minha versão, pois tive de substituir alguns ingredientes e converter algumas medidas.

Cheesecake do Pepolino
(versão Cozinheiros de Primeira Viagem)

Tempo de preparo:

2 ½ horas mais tempo para esfriar

Ingredientes:

1 xícara de açúcar

160g manteiga sem sal em pedaços

1 gema de ovo

2 xícaras de farinha de trigo

560g de cream cheese

2 1/2 ovos batidos levemente (yep, 2 e meio :P)

1 colher de chá de extrato de baunilha

1 xícara de Creme de Leite fresco

Açúcar de Confeiteiro ou Geleia

Modo de preparo:

Combine 1/2 xícara de açúcar, a manteiga e a gema do ovo num processador ou numa tigela grande. Adicione a farinha, 1 xícara por vez, pulsando até ficar homogêneo ou misturando manualmente até que uma massa macia e lisa possa formar uma bola. Aplaine a massa como um disco, coloque num plástico e leve ao refrigerador por 40 minutos.

Aqueça o forno a 260 C. Desenrole o disco numa placa até atingir +- 3mm (ela ficará maior que a forma). Coloque a massa numa assadeira de fundo removível de 22cm. A massa tem de atingir aproximadamente 4cm nas laterais.

Numa tigela grande ou num mixer elétrico a baixa velocidade, bata o cream cheese, o restante do açúcar, os ovos inteiros, a baunilha e o creme de leite fresco até que estejam bem misturados. Despeje na forma já com a massa.

Asse por 10 minutos. Reduza a temperatura para 150 C e continue assando por 1h 10min até que o topo esteja inchado e dourado – umas rachaduras são esperadas – e quando uma faca enfiada no centro sair limpa.

Retire do forno e esfrie por 10 min. Retire o anel da forma e deixe esfriar a temperatura ambiente. O recheio vai diminuir ao esfriar. Depois pode-se levar à geladeira.

Decore com açúcar de confeiteiro ou geleia antes de servir.

Resultado:

Suspiros e desaparecimento instantâneo de metade do cheesecake durante o almoço de domingo 😛 Mas ainda não ficou como o do Pepolino. Vamos ter de voltar lá para tentar descobrir o que está faltando 😀

Geleia de morango importada das Freirinhas de Sevilha 😀

Curiosidades:

“Fazer fusquinha” é uma expressão típica valinhense da época em que ter um fusca era muita coisa. “Fazer fusquinha” significa deixar alguém com vontade de algo.

Vocês sabiam que cheesecake também é uma expressão para fotos e pôsteres glamorosos de pin-ups feitos durante a II Guerra? É chamado de cheesecake por mostrar muitas pernas, mas muito pouca nudez. Pelo menos foi o que o Urban Dictionary disse 😛

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    12 Comentários
  1. Vocês podem – e devem! – tentar quantas vezes quiser, desde que não deixem de voltar pra cá para comer a original, viu? 😉

  2. Nossa! Vou lá comer este cheesecake maravilhoso então!

    • Lu, é maravilhoso mesmo! Você vai adorar. Esse restaurante está na minha dos melhores restaurantes que eu já fui.

  3. Olha, me deu água na boca, vou tentar fazer aqui em casa. Mas poxa, 2 ovos e meio?!

  4. Virginia, isso pois vc nem imagina a fixação do Frederico por medidas exatas. Ele trabalha na cozinha como se estivesse em um mega laboratório. rsrsr Para ele aproximadamente não deve existir na cozinha. É até divertido observá-lo.
    Minha mãe sempre dizia que o pulo do gato de uma receita perfeita é sempre colocar um "tiquinho" a mais do que a receita original sugere. Para o Frederico isso chega ao ponto de uma blasfêmia!!!! "Se é para por mais tem que estar na receita!!!", diria ele.
    Mas que o cheesecake estava delicioso, isso estava sim!!!
    Sônia
    (p.s. e olha que eu sou a sogra!!!)

  5. Mas se é um restaurante italiano a receita deles deve levar ricota, não? O cheesecake de inspiração italiana leva ricota. Talvez por isso o de vocês não ficou igual. E como eu coloco 1/2 ovo? Só ponho a clara? rsrsrsrsrsrsrs

  6. Oi Bianca. Obrigado pelo comentário.

    Realmente a parte do ovo é dose 😛 mas como é um ovo levemente batido é possível deixar um pouco sem colocar no cheesecake 😉

    Quanto à ricota, essa é realmente uma dúvida. Não que não seja possível fazer usando ricota (até porque a Lu Betenson fez com ricota :)) mas as ricotas daqui devem ser muito diferentes das de lá.

    Também há problemas com a temperatura do forno. Os meus cheesecakes ficam mais secos que eu gostaria, então acho que talvez seja necessário retirar um pouco antes do forno.

    De qualquer forma o sabor estava ótimo 😀

  7. Fizemos o cheesecake! Ficou ótimo 🙂

    Vlw, gente!

Deixe seu Comentário

    Pingback e Trackback
  1. […] gastronômica’ E também fiquei babando no cheesecake do Pepolino que eles publicaram aqui no Cozinheiros de Primeira […]

  2. […] é novidade que sou fanático por cheesecake, e agora também virei super fã de tiramisu. Assim como o cheesecake to Pepolino define a minha […]