Não foi fácil encontrar informações sobre a Adiguésia.

A república russa se esconde ferozmente atrás de uma penca de formas de escrever seu nome (encontrei Adygeya, Adygea, Adyghea e outras) e sites oficiais em cirílico. No fim, consegui pouca coisa, mas consegui.

Descobri que ela é segunda menor república e a mais jovem entre suas 20 irmãs russas. Nasceu em 1991, no meio das montanhas do Cáucaso.

Curiosamente, a população local não é dominada por adiguésios, mas por russos mesmo, em uma proporção de 60% contra 20%. A maioria da etnia adguésia vive na Turquia e nem sempre é conhecida por esse nome estranho, mas por “circassianos”.

Se você pesquisar um pouco sobre os circassianos, vai descobrir que as mulheres circassianas faziam sucesso entre os machos de antigamente. Existe até um verbete “Circassian Beauties” na Wikipedia, dizendo que elas eram consideradas as mulheres mais lindas do mundo e usadas como referência de beleza na arte, protagonizando até anúncios de cosméticos.

Não sei se as adiguésias continuam bonitas como no século 18, mas reforçam a impressão de que a maior atração local é a beleza natural da região.

Grande parte da Reserva Nacional Natural da Biosfera do Cáucaso está dentro da Adiguésia e 40% da república é formado por florestas – e não é qualquer floresta: a região do Cáucaso Ocidental é considerada Patrimônio da Humanidade e, segundo a Unesco, é uma das poucas áreas montanhosas da Europa que não receberam impacto humano significante.

Não encontrei nadica interessante sobre Maikop, a capital da república, então deduzo que o negócio por lá é trekking mesmo.

Ah, sim: as línguas faladas na Adiguésia são o adiguês e o russo. E apesar de ser falada somente por uma parcela pequena da população, é obrigatório que o presidente seja fluente em adiguês.

Veja onde se hospedar na Adiguésia com o Booking

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


Deixe seu Comentário