As fotos deste post mostram o Iraque no início do século XX e correram a internet durante as últimas semanas. Achei lindas e fiquei louco para saber mais sobre elas, já que os sites onde apareceram não tinham nenhuma informação mais detalhada.

Que lugares são esses? Ainda existem? Onde ficam dentro do Iraque?

Fui à caça de dados, mas, olha, não foi fácil. Acabei encontrando apenas algumas coisas que coloquei aqui, junto com as outras fotos ainda misteriosas para mim.

A principal informação (“que lugares são esses?”) foi conseguida na base da comparação das imagens antigas com outras que encontrei no site do Instituto Oriental da Universidade de Chicago. No meio da busca, acabei também descobrindo outras imagens iraquianas antigas e fiz uma seleção das mais bonitas.

Aproveite. Esse Iraque nós nunca vamos ver ao vivo.

Samarra

Samarra é uma cidade a 100 km de Bagdá.

Nestas imagens, vemos a cúpula dourada da mesquita Al-Askari e o minarete espiralado da Grande Mesquita de Samarra, conhecido como Malmiya.

A Al-Askari foi construída em 944 e aguentou firme até ter sua cúpula destruída em um atentado em 2006. Apenas um ano depois, os dois minaretes próximos a ela também foram para o chão, em mais um atentado. Hoje tudo está sendo reconstruído com recursos da Unesco, da União Europeia e do governo iraquiano.

O lindo Malmiya também sofreu ataques. Em 2005, extremistas explodiram o topo dele, para evitar que fosse usado como posto de observação dos militares americanos. Acabaram destruindo, também, parte de uma história que começou em 852, quando o minarete foi construído.

Mesquita Abu Hanifa

Fica em Bagdá. Foi construída no ano 985 e é considerada um lugar sagrado para os sunitas. Ainda está em pé, apesar de já ter sido palco de batalhas entre soldados americanos contra rebeldes iraquianos e alvo de atentado a tiros de dementes estúpidos.

Basra

Sim, isso é o Iraque. Basra é a segunda maior cidade do país e muitos dizem que era ali que ficava o Jardim do Éden. Ela está ao sul, perto do Golfo Pérsico, do Irã e do Kuwait e é chamada de “Veneza do Oriente Médio” por causa dos seus canais.

Apesar de ter visto batalhas fortíssimas no início da segunda invasão do Iraque – e de ainda não ter acabado totalmente com a violência – dizem que Basra está pacificada e voltando a ser a linda como nos tempos das fotos.

Ctesifonte

Ufa, chegamos a uma atração milenar iraquiana que não foi destruída nas duas últimas guerras.

Ctesifonte, a 30 km de Bagdá, foi a capital de grandes impérios por 800 anos, além da maior cidade do mundo entre os anos 570 e 630. Hoje só existem ruínas, mas ela foi destruída há muito tempo, lá pelo século 13. Na foto, vemos a única estrutura ainda em pé por lá, o Arco de Ctesifonte, que fazia parte do palácio local.

Quffa – os antigos barcos iraquianos

Logo que vi essas fotos, fiquei encucado tentando entender o que raios são esses vasos enormes dentro de um rio.

Não são vasos. São quffas (ou guffa, gufa, gufah e khuffa), barcos redondos feitos de palha e pele de animais. Não consegui descobrir se os iraquianos ainda usam essas belezinhas, mas sei que elas eram muito populares entre os moradores próximos aos rios Eufrates e Tigre. As quffas maiores chegavam a levar 20 pessoas ao mesmo tempo.

As fotos que eu não consegui identificar

Infelizmente foi impossível encontrar informações sobre as fotos abaixo. Até vi algumas coisas parecidas, mas preferi não escrever sem ter certeza. Se você souber de algo, por favor, avise.

E é isso. Se você quiser ver outras imagens, recomendo o grupo Iraqi Kingdom, no Facebook, e esse fórum no Skyscraper City.

(Obrigado, Snel.)

Sabia que dá para reservar hotéis no Iraque pelo Booking? Clique para ver.

 

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    19 Comentários
  1. Que fantástico… infelizmente a maioria das belezas iraquianas foram destruídas, assim como na Síria agora. Belezas milenares estão virando pó.
    Triste e Lamentável.

  2. Gabriel, como vai?

    Você conhece o Quora? http://www.quora.com

    É um site de perguntas e respostas inteligentes, tem tudo sobre tudo lá, da para aprender MUUUUUITO navegando nos tópicos do site. Se você quiser saber mais sobre qualquer país e cultura, acessa lá que vai ter. Sugiro até publicar estas fotos no Quora e ver se alguém consegue lhe informar algo.

    É ótimo!

    • Oi, Gabriel! Eu já conhecia o Quora, mas fazia tempo que não entrava. Aliás, acho que entrei uma ou outra vez, só para ver como funcionava e nunca mais voltei. Ou melhor: acabei de voltar (obrigado pela lembrança!), mas não encontrei nada sobre um assunto sobre o qual estou pesquisando. Vou tentar mais adiante, quem sabe? Abraço! =)

  3. 1 2
Deixe seu Comentário