A Croácia dispensa apresentações. O que já foi apenas um lugar perdido em um país fechado e cheio de problemas (a ex-Iugoslávia), hoje é um baita destino para quem quer praias lindas na Europa.

Mas como fazer para aproveitar essa maravilha toda sem a muvuca dos europeus sedentos por sol, mar e nudismo?

A resposta caiu nas minhas mãos durante esta semana: alugando um farol em uma ilha isolada no Mar Adriático.

O Mar Adriático é aquele pedaço de água que fica entre a Itália e os Balcãs.

Como você pode ver, toda a costa oeste é italiana, enquanto a costa leste é dividida entre Eslovênia, Bósnia e Herzegovina, Montenegro, Albânia e, claro, a Croácia.

Na divisão, a Croácia levou a parte mais recortada, o que significa mais litoral. Só para você ter uma ideia, o país tem 5800 km de praias, enquanto a Albânia, com a segunda maior extensão litorânea no lado oeste, tem míseros 295 km.

No meio de tantos recortes nas praias, obviamente surgem penínsulas e ilhas (no caso croata, são 1246, entre ilhas, ilhotas e montes de pedras no meio do mar) e uma penca de farois para dar segurança aos barcos entre todos estes obstáculos.

Não encontrei o número exato de farois espalhados pelo país, mas o certo é que eles são administrados pela Plovput, uma empresa pública criada nos anos 90 que, em determinada época da sua vida, teve a fantástica ideia de fazer dinheiro alugando algumas das suas belezinhas para os turistas.

Hoje são 11 farois incrivelmente lindos a sua disposição, que podem ser reservados por meio de várias agências turísticas locais ou diretamente no site que a Plovput fez para isso.

Todos eles funcionam normalmente e têm TV por satélite, sinal de celular, toalhas de banho e de rosto e roupa de cama. A maioria também tem um zelador permanente, que está ali para operar o farol e ajudar caso você precise de algo. Os outros são operados à distância, para quem quer evitar o contato com humanoides.

Sei que você já se deu conta disso, mas vou reforçar: é claro que esta experiência não é como ficar em um hotel chique no continente. Você tem que estar preparado para encarar algumas restrições.

A água, por exemplo, vem da chuva e fica reservada em tanques. Isso quer dizer que ela precisa ser usada com uma certa inteligência, ainda mais durante o verão. Você pode levar sua própria água, principalmente para beber, mas vai ter que ser cuidadoso do mesmo jeito.

Alguns farois tem ligação elétrica direto com o continente, então você pode usar aparelhos eletrônicos livremente. Mas outros dependem de geradores e paineis solares e requerem uma certa economia, principalmente em temporadas com tempo ruim, quando a luz solar é pouca e a energia também.

Para finalizar as restrições, você precisa alugar um barco para chegar aos farois que ficam em ilhas (alguns em penínsulas são acessíveis com carro) e tem que levar sua própria comida e seus apetrechos de praia.

Os preços vão de 69 euros por noite (em um apartamento com capacidade para 4 pessoas na baixa temporada) a 1299 euros por uma semana em um apê para 8 convivas no auge do verão.

Pode ser trabalhoso, mas a recompensa é uma temporada única no meio da natureza, isolado ou com a companhia de famílias de zeladores que vivem nestes lugares há gerações e sabem ótimas lendas e histórias de cada farol. Depois disso, até a toalha de cantina que a seleção croata usa de uniforme fica mais bonita.

(Em tempo: todas as fotos deste post são de ilhas disponíveis para aluguel.)

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    3 Comentários
  1. Nossa quando vi o título do texto achei que fosse brincadeira, mas que demais essa ideia hein! Estou planejando ir pra Croácia no verão do ano que vem e provavelmente não alugarei um farol desta vez mas muito bom saber que essa possibilidade existe! Vc visitou quais lugares da Croácia??

    Abraços

    • (Ainda) Não visitei. Meu blog é essa coisa assim meio platônica, mesmo. =/

  2. É possível visitar as belas praias da costa da Croácia fugindo dos “europeus sedentos por sol, mar e nudismo” e vale muito a pena, recomendo! Fui dia 20 de setembro deste ano, por quase 10 dias. É exatamente no início da nova estação e por isso, os turistas estão todos indo embora. As praias estão tranquilas, os restaurantes também. Ah, não tem muito nudismo por lá não! Split, Dubrovnik e Hvar são os destinos certos e imperdíveis!

Deixe seu Comentário