Há exatamente um ano, a vitória do Mazembe sobre o Internacional fez com que muitos colorados se perguntassem “Onde estes caras aprenderam a jogar esse futebol?” e muitos gremistas se questionassem “Onde encontro uma camisa destes caras?”

United Nations Photo (CC BY-NC-ND 2.0)

A resposta para as duas perguntas é simples: na República Democrática do Congo. E em homenagem ao Tout Puissant, fiz um Por Que Pra Lá? sobre o seu país.

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO – POR QUE PRA LÁ?

Em primeiríssimo lugar, um esclarecimento: não confunda a República Democrática do Congo com a República do Congo. Apesar de terem praticamente o mesmo nome e serem vizinhos, os dois são países diferentes. Juro que tentei entender como isso aconteceu, mas não rolou. Então vou explicar por cima, ok?

A República Democrática do Congo foi colonizada por belgas e chegou a ser considerada como propriedade privada do rei Leopoldo II. Foi chamada de Congo Belga, Zaire, República do Congo, Zaire de novo e, finalmente, República Democrática do Congo.

Já a República do Congo foi colonizada por franceses e sempre foi chamada por este nome, provavelmente por causa do rio Congo, que passa pelos dois países.

Para piorar essa confusão, as capitais de ambos os Congos (Brazzaville e Kinshasa) ficam uma de frente para a outra.

Mas vamos ao que interessa: por que passar férias na República Democrática do Congo?

1) Para conhecer um país que entra na lista de “visitas arriscadas” do Lonely Planet, já que vive em tensão político-social há décadas (apesar de viver em relativa paz nos últimos anos).

Oxfam International (CC BY-NC-ND 2.0)

2) Para conhecer um país riquíssimo em vida selvagem, natureza e cultura indígena, que tem 5 parques naturais considerados Patrimônios Naturais da Humanidade: Garamba National Park, Kahuzi-Biega National Park, Okapi Wildlife Reserve, Salonga National Park e Virunga National Park.

3Nick Hobgood (CC BY-NC 2.0)

Nick Hobgood (CC BY-NC 2.0)

3) Para conhecer um dos lugares que inspiraram Dian Fossey, a naturalista que escreveu o livro (que depois virou filme) Nas Montanhas dos Gorilas.

4) Para ver de perto os gorilas em risco de extinção que Dian tentou proteger.

weesam2010 (CC BY-NC-SA 2.0)

5) Para ver pigmeus de verdade.

jitze (CC BY 2.0)

6) Para ver macacos bonobos transando feito loucos em seu ambiente natural.

7) Para conhecer as paisagens do lago Kivu, na fronteira com Ruanda.

8) Para navegar no rio Congo, a principal via de transporte do país, que tem florestas fechadíssimas e intransitáveis.

9) Para ver de perto o vulcão Nyiragongo, um dos mais ativos da África, com rios de lavas que chegam à velocidade de 100 km/h.

Nick Hobgood (CC BY-NC 2.0)

10) Para ver de perto o vulcão Nyiamuragira, vizinho do Nyiragongo, considerado “o” vulcão mais ativo da África.

NASA Earth Observatory (CC BY 2.0)

11) Para aproveitar e fazer tours também em Ruanda, Burundi e Uganda.

amalthya (CC BY-NC-ND 2.0)

12) Para conhecer um ocapi, um bicho estranho que parece uma mistura de zebra com girafa.

Raul654 (CC BY-SA 3.0)

E, se você for gremista:

13) Para assistir a uma partida no Estádio Municipal de Lubumbashi, o estádio do Mazembe.

United Nations Photo (CC BY-NC-ND 2.0)

Então, colorados, gremistas e demais futebolistas: partiu?

O Booking tem hotéis na República Democrática do Congo. Veja aqui.

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


Deixe seu Comentário