Em um belo dia do ano de 1971 do século passado, geólogos soviéticos procuravam depósitos de gás natural nos desertos da Ásia Central, quando encontraram o que queriam.

(flydime - CC BY-NC-SA 2.0)

Imediatamente eles começaram a perfurar o chão, mas as coisas não aconteceram da forma planejada.

O depósito de gás desmoronou de repente e o chão virou um buraco de 70 metros de diâmetro por 20 metros de profundidade, jogando um monte de gás venenoso no ar.

Sem ter como controlar aquele megavazamento, os soviéticos tiveram uma ideia sen-sa-cio-nal: tacaram fogo no buracão.

(flydime - CC BY-NC-SA 2.0)

De novo, as coisas não aconteceram da forma como eles planejavam. Os técnicos achavam que o gás e o fogo acabariam em questão de dias, mas não: eles continuaram queimando, queimando, queimando…

(michael j moss - CC BY-ND 2.0)

…queimando, queimando…

(flydime - CC BY-NC-SA 2.0)

…queimando…

(flydime - CC BY-NC-SA 2.0)

…queimando…

(michael j moss - CC BY-ND 2.0)

…e continuam  queimando até hoje, mais de 40 anos depois.

Se você for ao Turcomenistão, pode ver de perto esse buraco que se chama Darvaz (ou Darvaza, Derweze, etc.) e também é conhecido pela alcunha de Porta do Inferno.

Ele está a uns 260 km ao norte da capital turcomana (Ashgabat) e pode ser alcançado de forma independente (se você for bem macho, porque o lugar não tem nenhuma infraestrutura) ou com agências de turismo locais, como a Koryo Tours, que diz que Darvaz é “simplesmente um dos lugares mais fascinantes possíveis de se visitar no mundo”.

Considerando que a Koryo é experiente em tours para a Coreia do Norte, esta afirmação é bem forte.

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    12 Comentários
  1. Acho que daria um churrasco bem interessante… Mas é incrível como as coisas mais estranhas despertam a curiosidade e a vontade de ver ao vivo!
    Belo blog!

  2. 1 2
Deixe seu Comentário