Um dia eu olhei para o mapa da Europa, me fixei naquela linha que separa a Finlândia da Rússia e pensei “Quem são esses caras que nasceram russos tão perto de nascerem finlandeses?”

Acabo de descobrir que aquele lugar se chama Carélia, que aqueles caras são os carélios e que, ironicamente, eles são mais finlandeses do que russos.

ninara (CC BY-SA 2.0)

Veja as ligações entre os dois povos:

– Os carélios são um povo fínico, a mesma origem dos finlandeses e de outros por lá.

– A língua carélia é muito próxima ao finlandês. Alguns entendidos no assunto dizem que ela é um dialeto do finlandês.

– O finlandês foi a segunda língua oficial da Carélia até a queda do comunismo. Apesar de ter perdido o caráter oficial para o russo, até hoje é considerada a língua nacional, junto com o carélio.

– As regiões da Carélia do Norte e Carélia do Sul fazem parte do território finlandês. Ou seja: a “grande Carélia” (não ria, por favor) é dividida entre os dois países.

– Apesar de não haver movimentos fortes a favor da ideia, a “Questão Carélia” faz parte dos debates políticos na Finlândia, com alguns finlandeses defendendo que a região deveria ser sua.

– Os finlandeses chamam a Carélia de “Terra da Música”, porque é de lá que vem a maior parte dos poemas do épico Kalevala – nada menos que a maior obra literária da Finlândia, com importância na formação da identidade nacional e até da independência do país.

 

– A “nação carélia” (não a República da Carélia) tem uma bandeira no estilo escandinavo (veja as duas abaixo).

Bandeira da Nação Carélia

Bandeira da República da Carélia

– E o mais impressionante: o site oficial da Carélia tem versão em inglês! Numa boa, depois de pesquisar 10 repúblicas russas, posso afirmar: isso não é normal por lá, gente! Só pode ser influência dos modernésimos finlandeses!

De qualquer maneira, hoje os carélios são apenas 7% da população da república. A maioria é de russos mesmo, além de outros grupos menores.

Mas a curiosidade étnica e o site em inglês não são as únicas atrações locais. Entre 60 mil lagos e 50% do território coberto de florestas, algumas paisagens se destacam no horizonte turístico carélio.

Estas paisagens são os dois maiores lagos da Europa (Ladoga e Onega) e as ilhas Kizhi, Valaam e Solovetsky, esta última considerada Patrimônio da Humanidade, pela Unesco.

Lago Ladoga (Heavenbound – CC BY-NC 2.0)

Lago Ladoga (_val_ – CC BY-NC-ND 2.0)

Valaam (jussihuotari – CC BY 2.0)

Lago Onega (Adam Sloan – CC BY-NC-ND 2.0)

Monastério Solovetsky (Daniel Beilinson – CC BY-SA 2.0)

Na ilha Kizhi fica a maior atração arquitetônica da Carélia: a Igreja da Transfiguração do Salvador.

(ninara – CC BY-SA 2.0)

Essa belezinha foi finalizada em 1714 e, segundo a lenda, depois que terminou o trabalho, o carpinteiro-mestre jogou seu machado no lago Onega e disse que “não houve, em nenhum lugar, e nunca haverá uma igreja como esta”.

(Adam Sloan – CC BY-NC-ND 2.0)

(Glebkach – CC BY-NC-SA 2.0)

(rusticus80 – CC BY-NC-SA 2.0)

Ele estava certo. Hoje, a Igreja da Transfiguração do Salvador é o último exemplo original do seu estilo, característico do norte da Rússia.

Do carélio!

(Putz, desculpe, não resisti.)

Gostou da Carélia? Veja aqui onde se hospedar por lá.

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    2 Comentários
  1. Fiquei cm a maior vontade de colocar o pezinho la no futuro! Mais um lugar para a minha listinha!

  2. Fiquei com vontade também! Já fui pra Finlândia, amo aquele lugar com todas as minhas forças, mas não me bandeei pros lados de Joensuu e Lappeenranta. Quem sabe na próxima ida!

Deixe seu Comentário