Semana passada, o Sol enviou para o espaço uma bela lufada de tempestade solar. Essa tempestade gerou, entre outras coisas, belíssimas e fortíssimas auroras nos pólos do nosso planetinha.

(Foto: NASA)

Tudo muito legal e bonito, mas você sabe por que a tempestade solar virou aurora? Você sabe como acontecem as auroras?

Se sabe, tenha um bom dia.

Se não sabe, agarre na minha mão e venha. Vou explicar tudo de um jeito bem facinho.

Na verdade, até bem pouco tempo atrás, eu não sabia exatamente como aconteciam estas maravilhas. Então um amigo me mostrou um vídeo bem didático e eu entendi (ou pelo menos acho que entendi). Mas como o vídeo está todo em inglês e eu não tenho paciência para legendar nada, fiz uma espécie de “quadro a quadro” explicativo.

Preste atenção.

1) Tudo começa lá no sol, essa usina gigantesca que produz energia como se não houvesse amanhã.

2) A energia é criada no centro do sol, onde a temperatura chega a bilhões de graus Celsius. A pressão lá dentro é tão grande que os atómos se fundem e formam outros elementos, gerando a tal da energia.

3) Depois que nasce, toda a energia vira um monte de correntes de calor que são irradiadas para a superfície do sol. Estas correntes formam algo que é chamado de célula convectiva (os círculos na imagem abaixo) e criam campos magnéticos lá dentro.

4) Alguns destes campos magnéticos são tão fortes que conseguem se afastar muito da superfície. Eles se esticam, se esticam e se esticam como uma borracha. E o resultado deste esticamento todo é a inevitável quebra.

5) Com a quebra, bilhões de toneladas de energia são liberadas para vagar livremente pelo espaço. É a famosa tempestade solar.

6) As tempestades solares vagam a velocidades que podem ultrapassar os 8 milhões de quilômetros por hora. Assim, 6 horas depois de soltar do sol, a tempestade passa por Mercúrio.

7) Como ela é forte e grande, segue adiante e, depois de 12 horas, chega em Vênus.

8) Até que, depois de 18 horas de viagem pelo espaço, a tempestade solar alcança o nosso rico planetinha. É quando acontece algo diferente. Veja a imagem abaixo.

Percebeu? Nós somos protegidos por um escudo magnético que impede que a tempestade solar (que também é magnética, não esqueça), nos bata de frente.

9) Enfim, a tempestade chega e se funde com o nosso escudo. Mas como você é esperto, deve ter percebido um detalhe nas duas imagens acima: nosso escudo inicia e termina nos pólos.

Por causa disso, os gases que se formam nesta fusão do magnetismo solar com o magnetismo terráqueo (os brilhos verdes nas imagens abaixo) são absorvidos pelo nosso planeta justamente pelos pólos.

Quando esta sucção de gases acontece durante a noite (ou seja: no lado de trás do planeta, onde está escuro), voilà!, você vê a aurora!

É mais ou menos assim. Agora dá para entender porque a mega tempestade solar da semana passada virou uma mega aurora, não?

Ah, sim! Está aqui o vídeo de onde eu tirei isso:

 

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    3 Comentários
  1. Puta explicação!

  2. Lindo, Gabe! Nunca tinha visto explicadinho assim, tintim por tintim. Quero mucho ver uma ao vivo, bem coloridona 😉

  3. Adorei! Explicação super didática. Taí uma coisa que eu quero ver um dia também 🙂

Deixe seu Comentário