Ucrânia é Kiev, igrejas ortodoxas, frio, neve e Chernobyl, certo?

All rights reserved by Viktor Igumnov (Flickr)

Errado. A Ucrânia é tudo isso e mais a Crimeia.

E a Crimeia, my friend, é muito mais do que tudo isso.

Essa península encravada no Mar Negro apareceu para mim quando escrevi um post que citava a batalha de Sebastopol. Na verdade ela provavelmente já tinha aparecido nas aulas de História no colégio, mas eu ignorei solenemente. Então, enquanto procurava fotos para ilustrar o tal post, me surpreendi com imagens babantes e resolvi ir atrás de mais informações.

All rights reserved by erikmyxa (Flickr)

All rights reserved by erikmyxa (Flickr)

All rights reserved by nevertorun (Flickr)

All rights reserved by Oleksa Haiworonski (Flickr)

All rights reserved by Viktor Igumnov (Flickr)

A história dessa lugar é longa como a de qualquer região da Europa. Ela começou bem antes de Cristo vir ao mundo e foi montada por uma infinidade de povos que poucos devem saber que existiram. Entre esses povos, inclua aí gregos, hunos, mongois, tártaros e, claro, os russos, sempre os russos.

Esses últimos tomaram conta do campinho no século 18 e seus monarcas, que não eram bobos nem nada, logo começaram a passar férias de verão por lá.

All rights reserved by Alexey Stroganov

All rights reserved by Crimean girl (Flickr)

All rights reserved by Gala Timchenko (Flickr)

All rights reserved by kellysteveadventures (Flickr)

All rights reserved by El_Bucci

All rights reserved by foje64 (Flickr)

Então veio a Segunda Guerra e, com ela, os nazistas, algumas das batalhas mais sangrentas que o mundo já viu e a invasão da península. Mas depois de alguns anos sendo chamado de Krim (Criméia em alemão), a guerra acabou e os russos – sempre os russos – voltaram.

Durante o período soviético, a Crimeia virou o sonho de verão de todo trabalhador comuna e desenvolveu como nunca a sua infraestrutura turística.

All rights reserved by erikmyxa (Flickr)

All rights reserved by lights2008 (Flickr)

All rights reserved by Oleksa Haiworonski (Flickr)

All rights reserved by Oleksa Haiworonski (Flickr)

All rights reserved by pavolk (Flickr)

All rights reserved by Sevastopol (Flickr)

All rights reserved by Sevastopol (Flickr)

All rights reserved by Sevastopol (Flickr)

All rights reserved by Sevastopol (Flickr)

mr. Wood (CC BY-NC-ND 2.0)

Quando a União Soviética virou pó, os crimeanos até ensaiaram uma independência, mas no fim das contas continuaram sendo parte da Ucrânia, apenas como uma república autônoma.

Mesmo sendo relativamente livre há duas décadas, a Crimeia não conseguiu se livrar completamente da influência russa e só agora é que os tártaros da Crimeia (como também são conhecidos os crimeanos originais) estão ganhando espaço.

É um espaço pequeno, ainda. Mas é bem bonito, não?

All rights reserved by proxorov (Flickr)

 

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    10 Comentários
  1. Já estava impressionada com os posts da Dri de Kiev, agora vejo o seu e me pergunto: quando eu vou para a Ucrânia ver tudo isso?!?! Mais um país que entrou na lista…

  2. Prezado Senhor,

    Se o senhor não parar de acrescentar ítens maravilhosos à minha já extensa lista de lugares a visitar, peço-lhe, ao menos, a cortesia de me mandar um caderno novo.

    Muito agradecida,

    Beijosssss

    Ma.-

    • “Mandar caderno novo para a Marcie.”

      OK, anotado!

      =)

  3. Eu tenho um grande problema, que é me interessar por tudo que diz respeito à Rússia e à antiga União Soviética, mas pelo menos a Ucrânia é “visitável”, ao contrário de outros destinos que aparecem por aqui. 😉 E o melhor de tudo é que agora sem visto!

  4. Nossa, adorei!
    Já sei qie Crimeia não esqueço mais!

  5. Próximo destino!

  6. Gabriel, sugestão de pauta: Aogashima!

  7. Gabriel, a cada post que leio dá uma vontade de ganhar na mega-sena e sair viajando..hahaha
    será que você teria algo a nos contar sobre as ilhas faroe? fica aí minha mera sugestão pra ti.
    abraço!

Deixe seu Comentário