Ao planejar nossa viagem ao Peru por conta própria nos deparamos com certas dúvidas e dificuldades. Pensando nesse momento crítico, listei alguns pontos mais delicados da fase de planejamento do seu roteiro para o Peru e como resolvê-los.

Dicas para montar um roteiro para o Peru

1) Como devo emitir minha passagem aérea?

É importante emitir sua passagem aérea com todos os trechos internos integrados aos trechos internacionais.

Por exemplo: no mesmo bilhete, devem estar inclusos os trechos SP – Lima, Lima – Cusco, Cusco – Lima e por fim, Lima – SP. Se você vai para outras regiões como Arequipa ou Nazca e optou por fazer esses trechos de avião, a regra é a mesma. Tente incluí-los no seu ticket internacional.

Mal de altitude - Plaza de Armas em Cusco

Isso é necessário por dois motivos: A franquia de bagagem dos vôos internos (que costuma ser menor) será a mesma dos vôos internacionais e se algum vôo atrasar ou for cancelado, a companhia aérea terá obrigação de lhe esperar ou de lhe colocar em um voo seguinte sem que você tenha de pagar nada a mais. Isso não acontece quando os vôos são comprados separadamente, mesmo que sejam da mesma empresa.

Se você encontrar dificuldades para emitir o bilhete de múltiplos destinos pela Internet, procure um bom agente de viagens com o roteiro para o Peru já definido. Assim ele conseguirá lhe ajudar na compra dos vôos e na inclusão deles no mesmo bilhete 😉

DICA EXTRA: Essa regrinha vale para vôos para qualquer lugar do mundo 🙂

Veja outras informações no post:

Dicas de planejamento de viagem ao Peru

Dicas para viajar de ônibus no Peru e as melhores empresas para usar

Como ir de uma cidade a outra no Peru?

Dicas para montar uma viagem redondinha pelo Peru 🙂

2) Onde encontro referências das empresas de receptivo peruanas?

Se você quer fazer um roteiro para o Peru mais independente e fora das excursões, você provavelmente vai esbarrar na necessidade de contratar uma empresa de receptivo peruana.

Embora seja uma prática comum entre as agências peruanas, evite fazer pagamento antecipado em conta corrente e procure negociar o pagamento via Paypal ou cartão de crédito.

Se isso não for possível, tente ligar e conversar com a agência ou prestadora de serviço para ter certeza de que a pessoa/agência existe e confira se a conta de depósito passada está no nome da pessoa com quem você está tratando ou da empresa contratada. Conferindo essas informações, fica mais fácil identificar se a agência é séria e obter mais informações para recorrer no Peru caso alguma coisa dê errado.

Procure no Google referências sobre a empresa ou se ela está relacionada a “problemas”. Pesquise algo como “empresa XXXX problemas” no Google, pois se existir algo de muito errado com a empresa escolhida, provavelmente o Google irá lhe mostrar 😉 Tente conversar com seu hotel para saber se eles têm referências daquela empresa ou pessoa contratada.

O ideal é confirmar a referência da agência local ou do serviço contratado antecipadamente nos órgãos oficias de turismo no Peru:

Site oficial do turismo no Peru

iPeru – Informação e assistência ao turista

Infelizmente não é sempre que uma empresa está cadastrada nesses sites, como foi o caso da empresa que contratamos para nossos passeios no Peru. Por isso, é importante sempre analisar os fatores acima antes de fechar os pacotes.

3) Onde ficar em Lima e Cusco?

Comecemos por Lima e Cusco, mas no futuro teremos outras cidades do Peru para ajudar vocês a escolherem os melhores lugares para se hospedar 🙂

Onde ficar em Lima e quais os melhores bairros?

Onde ficar em Cusco e Machu Picchu?

4) É seguro viajar pelo Peru?

Resposta padrão: é bem tranquilo viajar pelo país, mas nem por isso você vai sair dando bobeira e contando dinheiro na rua, não prestando atenção na sua bolsa ou no seu equipamento fotográfico.

Sabe aquelas dicas básicas de segurança que todo brasileiro já está acostumado? Pois então, cuidado e canja de galinha não faz mal a ninguém, não é mesmo?

O Fred costuma dizer que se você está acostumado a andar pelos centros das grandes cidades no Brasil, então você está preparado para a maioria das cidades do mundo.

Não se iluda com propostas maravilhosas de roteiro para o Peru, com descontos incríveis nos ingressos para Machu Picchu e nem com gente oferecendo uma super tarifa no câmbio paralelo.

Como todo bom destino turístico cobiçado internacionalmente, todos os dias pipocam diversos golpes pega-turista. Como diria a minha tia, “quando a esmola é demais, o santo desconfia.”

5) Moeda e câmbio no Peru

Qual Moeda eu levo para o Peru? Devo levar cartão de crédito ou de débito? Devo fazer saques internacionais? É melhor levar Real ou Dólar para trocar por Soles?

100 Nuevos Soles

Todos os “segredos” de como não passar apertos e não perder muito dinheiro com as conversões de moeda estrangeira você encontra no post:

Qual moeda levar para o Peru?

Como identificar notas falsas de Nuevos Soles no Peru

6) Transporte ilegal

Tia, ouvi dizer que existe um transporte de van em algumas regiões do Peru. Meu vizinho pegou e deu tudo certo. Posso embarcar nessa também?

Cuidado com meios de transporte ilegais no Peru, pois a fiscalização é mínima e não é preciso muita coisa para transformar uma van velha ou um tuk tuk em transporte coletivo por lá.

Eu não arriscaria pegar essas vans, por mais “legal” que ela seja, principalmente para viagens entre cidades e muito menos entre Cusco e Aguas Calientes. Entretanto, se você gosta de aventura e acha que o risco vale a economia, vai com fé, mas o Sundaycooks não recomenda esse tipo de prática 😉

taxi em lima: negociando

Agora, se você precisar chamar um táxi, não deixe de utilizar as nossas técnicas de negociação de táxis. Elas foram desenvolvidas em Lima, mas valem para qualquer cidade do Peru e do mundo :mrgreen:

Técnicas de Negociação de Táxi em Lima

7) Como comprar a passagem de trem e o ingresso para Machu Picchu?

Confesso que aqui o bicho pegou. Deu um nó tão grande no planejamento do roteiro para o Peru que eu, exagerada que sou, cheguei a pensar que iria tão longe e não conseguiria comprar a passagem de trem e o ingresso de acesso a um dos lugares que eu mais sonhava em conhecer no mundo todo.

Ingressos para Machu Picchu - entradas disponíveis

Depois de passar por todo esse perrengue e numa tentativa de ajudar o nosso leitor, o Fred preparou dois posts que são verdadeiros dossiês com todas as informações, perrengues, dúvidas, alternativas e detalhes que o turista, que também sonha em conhecer Machu Picchu, precisa saber na hora de organizar a sua viagem:

Ingressos para Machu Picchu: Como comprar e possíveis dúvidas

Como ir para Machu Picchu

Mais fácil que isso, só se o Fred pegar na sua mão pra fazer 😛

8) O que eu faço para prevenir o Mal de Altitude ou Soroche?

Não menospreze o soroche no primeiro dia em Cusco.

Descansar no dia da chegada é um fator determinante para o seu corpo se acostumar com a altitude de mais de 3300m da região e evitar sintomas bem chatinhos como a falta de ar e a dor de cabeça.

Mal de altitude - OxiShot

Recomendo também que você monte um roteiro que comece leve e vá ficando mais intenso com o passar dos dias para dar uma chance de aclimatação melhor ao seu corpo.

Todas as informações que você precisa saber sobre o mal de altitude e dicas de como amenizar esse efeito estão no link abaixo:

Mal de altitude: como prevenir o soroche em Cusco

9) Preciso tomar alguma vacina para viajar pelo Peru?

Hoje não é obrigatória nenhuma vacina para visitar o Peru.

Antigamente era exigida a vacina de febre amarela para quem visitasse o país. Hoje o surto da doença já está controlado e essa exigência passou a ser algo opcional, a não ser que você vá visitar a região amazônica do Peru onde o foco ainda existe.

Se você viaja bastante, mesmo não sendo algo obrigatório, aproveite essa oportunidade para deixar todas as suas vacinas em dia e para emitir o certificado de vacinação internacional. Eu sei que é chatinho resolver essas pendências, mas uma vez feito, você se livra dessa dúvida por bons longos anos 😉

8 coisas que você não deve esperar a próxima viagem para providenciar no Viaje na Viagem

Outras dúvidas sobre seu roteiro para o Peru que podem surgir ao longo do caminho:

Todas as dicas e roteiros de viagem para o Peru no Sundaycooks

Quantos dias ficar no Peru?

Qual é a melhor época para visitar Machu Picchu?

Boleto Turístico de Cusco: Indispensável

Como economizar nos ingressos de Cusco: Boleto Religioso

Onde ficar em Cusco?

Clique aqui para conferir todas as nossas dicas e roteiros do Peru \o/

Você passou algum perrengue ao planejar seu roteiro para o Peru?
Se você pudesse dar um conselho para quem vai viajar para o Peru pela primeira vez, qual seria?

Se gostou do que viu, assine o blog!


    102 Comentários
  1. Olá pessoal, estou indo com a minha família em abril para Puno, Cusco,Machupicchu e Lima. Pretendia vacinar todo mundo para facilitar mas não sei se vai dar por conta de enrolações domésticas…. Eu sei que já foi falado, mas fiquei na dúvida quanto a data da postagem…. É obrigatória ou não?

    • Ana,

      A vacina contra febre amarela e o certificado internacional de vacinação não são mais obrigatórios para quem viaja para o Peru. Nas duas viagens nunca nos foi solicitado o comprovante de vacinação. O principal foco da doença ainda é no norte do país na região da Amazônia peruana. Como você não deve passar por esse lugar, não tem a necessidade da vacina.

  2. Boa tarde. Ótimas dicas as de vocês. Estou montando um roteiro para o Peru para mais ou menos 12 dias, entre o dia 6 de setembro e 17, somos dois casais. Comecei a pesquisar e quanto mais vejo, mais encantada fico com o Peru e mais confusa. Gostaria de algumas sugestões, porque não sei ainda a logística de ônibus, tempo em cada lugar, por qual cidade começar, meio de transporte…

    Os lugares são (não sei se nessa ordem):
    Lima (chegada + 2 dias?)
    Paracas – Isla Balenas
    Nazca (1 dia)
    Arequipa
    Chivai – Canion de Colca
    Puno (1 dia)
    Cusco (1 dia?)
    Vale Sagrado (1 dia?)
    Águas Calientes (1 dia)
    Machu Picchu (1 dia)
    Cusco-Lima-Porto Alegre

    Bem, esses são os lugares onde inicialmente desejamos ir. Onde não tem dias do lado é porque não sei se seria na passada ou se em uma tarde daria, e os dias com interrogação é porque não sei se é suficiente. O que vocês acham? Será que 12 dias está bom? Nós queríamos deixar o roteiro mais ou menos pronto já para podermos comprar as passagens para Lima.

    Em relação ao boleto turístico de Cusco, se eu contratar com uma agência um passeio de 1 dia no Vale Sagrado, no valor pago a eles não estará incluso o ingresso para os sítios arqueológicos? Porque pretendemos contratar guia privativo em uma agência.

    Agradeço desde já vocês.

    • Sarah,

      O primeiro passo para ajudar a organizar o seu roteiro pelo Peru é ler o post abaixo 😉

      http://sundaycooks.com/2015/02/09/dicas-para-montar-uma-viagem-pelo-peru-redondinha/

      Nele, além de várias dicas importantes sobre o planejamento e a logística interna, você vai encontrar algumas sugestões de roteiro.

      Quanto ao boleto turístico, independentemente do tipo de passeio contratado – grupo ou individual – você precisará comprar se for visitar alguns dos lugares participantes do boleto.

      qualquer dúvida, é só deixar um comentário em um dos posts aqui do blog que sempre respondemos 😉

  3. Ola, gostaria de parabenizar pelo trabalho feito.

    Preciso de algumas dicas em Dezembro irei para Machu Picchu , durante quatro a cinco dias me preocupo em saber se é tempo suficiente, se é melhor fazer por conta a viajem ou fazer pacote fechado.

    Já agradeço atenção.

  4. Primeiramente, gostaria de parabenizá-los pelo site! Muito explicativo e extremamente completo! Está me ajudando muito a planejar minha viagem. Minha dúvida é a seguinte, gostaria de fazer o tour pelo Vale Sagrado terminando em Ollanta e de lá partir direto para Águas Calientes onde pretendo pernoitar para visitar Machu Picchu no dia seguinte e com isso ficam as dúvidas: Consigo fazer esse tour numa boa ou é perrengue? Será que é tranquilo levar as nossas bagagens e deixar dentro do ônibus/transporte durante o tour para pega-las somente em Águas Calientes? Desde já muito Obrigada, se tiverem alguma dica para me ajudar nesse processo ficarei muito agradecida!!!

    • Oi Amanda. Não tem nada de perrengue fazer o tour e terminar em Ollanta. É super normal 🙂 A questão é não levar as malas com vc, mas deixá-las no seu hotel de Cusco (eles estão acostumados com isso) para pegar na volta. Com você, leve uma mochila com uma muda de roupa 🙂

  5. Olá!
    Para fazer o passeio pelo valle sagrado (pensei em dois ou três dias) eu devo dormir em Cusco e só ir fazer os passeios ou devo me hospedar lá pelo valle mesmo? Não consegui achar essa informação nos posts de vocês.

    • Bruna,

      Vai do gosto do freguês 🙂 todas as possibilidades são viáveis.

      Eu fiquei todas as noites em Cusco e fiz os passeios durante o dia nesse esquema bate-volta pelo Valle Sagrado e a noite aproveitava para conhecer a cidade e os restaurantes diferentes.

      Ficar hospedada no Valle Sagrado também tem suas vantagens, a região tem vários hotéis e pousadas fofas e bem charmosas. Pode dar um outro toque especial a sua viagem.

      Em termos de logística, as duas opções são viáveis.

  6. Obrigada Natalie… Vou tentar ficar um dia no valle então pra pelo menos ver como é por lá… 😉

  7. Olá, farei um michilão pelo Peru em janeiro de uma semana ou 15 dias (ainda estou definindo), minha dúvida é, o quanto de dinheiro devo levar?!
    Grata desde já.

    • Oi, Cristilene.

      Tudo depende do estilo de viagem de cada um. É difícil pra gente estimar um valor mínimo, mas no geral o Peru não é um destino caro para deslocamentos e alimentação.

      Leve dólares, nosso real anda desvalorizado e comprar soles por aqui não é muito vantajoso.

  8. Olá!
    Parabéns pelo trabalho! Adorei as dicas – Estão ajudando muito a planejar minha viagem.
    Uma dúvida que não consegui encontrar pelas postagens: há dias da semana mais indicados para determinadas cidades/passeios?
    Por exemplo, vi que a feira em Pisaq ocorre aos domingos e versão “express” na terça e quinta, por isso faria a visita em um desses 3 dias.
    Mas, há um dia “mais tranquilo” para Machu Picchu? Ou, pelo contrário, algum dos sítios do Valle Sagrado fica fechado em algum dia da semana?
    Obrigada!

    • Oi Diana. Todos os sítios ficam abertos todos os dias. A feira de Pisac tinha dias específicos, mas comentaram aqui que agora é todo dia (é bom confirmar com as agências de viagem para ter certeza). No geral não faz diferença o dia da semana 😉

  9. 1 3 4 5
Deixe seu Comentário