Você já ficou com a nítida impressão de que errou no roteiro da viagem porque não imaginava que iria gostar tanto do destino escolhido? Pois bem, esse é o meu caso com a região de Munique e Salzburg, um pedacinho da Áustria que eu tive a oportunidade de conhecer num ligeiro bate-volta.

Conhecendo Salzburg em um dia

Roteiro de Salzburg - Cista do centro histórico

Salzburg (ou Salzburgo) é aquela típica cidade que parece ter saído de um livro de história. E por falar em história, seu centro histórico é tão fofo que dá vontade de se perder por entre as ruas e esquecer a hora de voltar para a estação de trem.

Não vou falar que Salzburg é conhecida por ser a cidade do Mozart. Nem que foi cenário da Noviça Rebelde. Confundi-la então com alguma cidade alemã, nem pensar 🙂 Salzburg é mais que isso. Ela tem identidade e personalidade próprias, até os prédios têm uma arquitetura especial.

Roteiro de Salzburg - vista do rio

Caminhando por Salzburg sem roteiro definido 🙂

Saímos de Munique no primeiro trem depois das 9h, e chegamos na cidade depois de uma viagem bem tranquila de cerca de 2 horas, com direito até a crianças alemãs tentando cantar “Ai se eu te pego”. Em português. Mesmo. O.O”

Não tínhamos um roteiro pré-estabelecido de propósito. Queríamos sentir como a cidade se entregaria a nós nessas poucas horas que passaríamos lá. Por isso, chegamos na estação e, de posse de um mapinha turístico, seguimos a pé para o centro histórico.

Roteiro de Salzburg - Estátua de MozartRoteiro de Salzburg - cadeado na grade

O cenário especial da cidade foi se compondo aos poucos com algumas ruelinhas, lojas de chocolates, souvenirs e artigos de natal (em Maio?), igrejas, museus e monumentos e, quando mal percebemos, já estávamos em meio a toda história do local 🙂

Roteiro de Salzburg - vários cadeados na grade

Almoçamos um tradicional Schnitzel de Viena (Viennese Schnitzel em inglês ou Wiener Schinitzel em Alemão) e seguimos nossa caminhada.

Por mais clichê que possa parecer, o tempo parecia viver em um outro ritmo, enquanto nossos relógios insistiam em nos lembrar constantemente que dali a pouco era hora de partir.

Roteiro de Salzburg - relógio na torreRoteiro de Salzburg - ruas do centro históricoRoteiro de Salzburg - Loja de Sal

Deixamos que a cidade nos levasse onde ela quisesse. O clima da cidade era tão acolhedor que nem nos preocupamos em conhecer algum ponto específico.

Castelo, Mozart e Noviça Rebelde: os principais pontos turísticos de Salzburg

Você deve estar se perguntando, mas e os pontos turísticos mais famosos?

Por causa da maneira com que procuramos conhecer a cidade,  acabamos não indo atrás dos principais cenários da Noviça Rebelde, nem da fortaleza e do palácio principal (mãe, desculpa!), nem do museu do Mozart, mas devo dizer que não parei de cantarolar a música “I Could Have Danced All Night” 😛

Roteiro de Salzburg - Praça em frente ao castelo de Salzburg

Aliás, em terras austríacas você fica em constante dúvida se canta Noviça Rebelde ou se arrisca a assobiar algo que lembre Mozart :mrgreen:

Roteiro de Salzburg - detalhe da escultura

Nos arrependemos apenas de não ter ido ao Castelo, pois só pensamos nisso no final do dia quando ele já estava fechado 🙁 Parte da culpa foi do Bayern Ticket que, em dias de semana, só permite que você pegue os trens a partir das 9 da manhã e, por isso, tivemos umas 2 horas a menos em Salzburg. Uma pena, pois teria dado tempo de conhecermos a Fortaleza de Hohensalzburg (Festung Hohensalzburg). Não se pode ter tudo nessa vida, não é mesmo? 🙂

Roteiro de Salzburg - jogo de xadrez gigante

Pelo menos, ao final do dia, ainda sobrou um tempinho para comermos um dos melhores cachorro-quentes de barraquinha de rua que já provamos e ainda descobrimos uma loja que só vende sais especiais do mundo todo. Foi a nossa perdição 😛 Ah, e foi ali que a ficha caiu sobre o nome da cidade: Salzburg = Fortaleza/Castelo de Sal numa tradução beeeeeem livre ehehhe

Por que mesmo eu não reservei uma noite na cidade?

Roteiro de Salzburg - Violinos

Como chegar em Salzburg a partir de Munique?

A maneira mais fácil e a que todos escolhem é ir de trem, principalmente por causa do Bayern Ticket. O único inconveniente desse ticket é que, durante a semana, você só pode usar os trens depois das 9h, ou seja, se planeje bem, pois essas horinhas a mais podem fazer a diferença 🙂

Veja como usar e como comprar o Bayern Ticket aqui

Roteiro de Salzburg - Passarinho de madeira

Outros roteiros de Salzburg

Procurando roteiros mais detalhados pela cidade? Não deixe de ler essas gracinhas de posts sobre Salzburg:

Áustria: Salzburg – um dia na charmosa cidade de Mozart! no Vícios de Viagem da Carol Guelber

Salzburg: a terra de Mozart no Viajar pelo Mundo da Claudia Liechavicius

Se gostou do que viu, assine o blog!


    30 Comentários
  1. Adorei as dicas! Estou indo visitar Munique e vou passar um dia em Salzburg, Gostaria de ir nessa loja de sais especiais. Vocês lembram o nome ou tem alguma referencia? Obrigada!!!

  2. Olá pessoal, estou fazendo umas buscas aqui para uma viagem que farei esse ano e de repente me lembrei de que eu tinha uma dívida com vocês relativa a uma viagem que fiz ano passado para Munique, quando resolvi fazer um bate-e-volta a Salzburg. Ano passado perguntei aqui se para um trem que aparecia como “M” no site da DB era possível usar o Bayern Ticket. A pergunta não tinha como ser respondida pela internet na época, pois os sites não estavam atualizados (na verdade nem sei hoje estão atualizados). Mas, bem… eu estava em Munique ano passado mais ou menos nessa mesma época e fiz o bate-e-volta a Salzburg usando o Bayern Ticket. Ele é válido sim para o trem “M” que quer dizer “Meridian”. É um trem azul, com detalhes amarelos, diferente dos da DB que são predominantemente vermelhos. Ah, uma dica para quem vai fazer esse bate-e-volta: quando fui (abril de 2015) esses trens saiam de uma plataforma bem mais distante. Após entrar na estação, há várias plataformas em frente. À direita dessas havia uma passagem para uma outra área da estação. Foi daí que Meridian saiu quando fui a Salzburg. O engraçado foi que ele ainda parou um pouco distante dessa área, então muita gente que chegou em cima da hora (inclusive eu) teve que correr para frente para alcançar o trem antes da partida (cena de filme com aviso tocando e portas se fechando) mas no final deu tudo certo e o passeio foi ótimo” 😉

  3. Querida colega blogueira.
    Olha quanta coisa a gente perde querendo andar de trem ou aproveitando excursões ou esses tickets como você usou neste post. Cada hora na Europa vale ouro e a liberade de ir e vir não tem preço. Já viajo há 30 anos para o Velho Continente e sou eu mesmo que decido que horas vou sair de determinada cidade, para onde vou, se vou parar para tirar uma foto(o maquinista do trem não faz isso, certo), se vou estacionar para comprar um vinho/frutas/queijos na beira da estrada.Portanto, aluguem um carro, pé na estrada e sejam felizes como eu.

  4. Adoro trem, principalmente na Europa! Poder utilizá-lo em viagens me deixa mais feliz!

  5. 1 2
Deixe seu Comentário