Hoje começa a saga da nossa querida Mabê em sua viagem para a Escócia. Ano passado ela fez um intercâmbio em Londres e resolveu contar alguma de suas aventuras aqui no Sundaycooks 😀

Tudo começou durante uma conversa na cozinha do meu apartamento, onde uma das minhas amigas estava cozinhando e o resto tentando decidir qual seria nosso próximo destino. As opções eram Paris, Roma e Edimburgo. A maioria já tinha ido para Paris, uma das meninas conhecia Roma, então basicamente sobrou a Escócia. Como a gente já tinha comprado algumas viagens para o interior da Inglaterra, precisávamos economizar, então decidimos que passaríamos apenas um final de semana por lá 🙂

Planejando uma viagem para Edimburgo - Highlands

Organizando minha primeira viagem à Escócia

Três dias não são ideais para conhecer tudo que a Escócia tem para oferecer, mas foi mais do que suficiente para a gente se apaixonar. Deixando os spoilers para os próximos posts, a verdade é que eu tinha apenas duas semanas e meia para ir atrás de todo o orçamento e eu nunca tinha planejado uma viagem sozinha.

Foram dias de muitas leituras, mas vamos pular toda essa parte e nos focar na parte importante: como organizar uma viagem, ou no nosso caso, como organizar uma viagem para a Escócia o mais barato possível?

Escolhendo a data da viagem

Essa parte é importante 😛 Todas nós vivíamos a mesma situação: estrangeiras em Londres fazendo curso, ou seja, nossa agenda era tipo nada. Fora as viagens e shows e rolês que a gente programava, não tínhamos nenhum outro compromisso. Mas se no seu caso você está no seu país vivendo a sua vida, a gente sabe que é beeem diferente, né? Temos que conciliar com todas as nossas obrigações, e, se for uma viagem com mais de uma pessoa, é preciso conciliar a agenda de todo mundo!

O ideal, então, é escolher uma ou mais datas para tentar fazer as cotações nos sites de compras e reservas online e ver quais dias saem mais em conta. Eu, por exemplo, tentei vários fins de semana até chegar à data final.

Onde ficar em Edimburgo: quais os melhores, e mais baratos, lugares?

Consultei amigos, tripadvisor, blogs gringos e brasileiros. Como nunca tive muito hábito de ler blogs de viagens (diferente de hoje em dia já que se tornou minha maior obsessão), precisei mergulhar fortemente nesse mundo para tentar descobrir, no pouco tempo que tinha, qual lugar seria legal pra ficar.

Decidimos então por um hostel. Primeiro porque era mais barato e segundo porque era numa região bem central, permitindo que não perdêssemos muito do nosso escasso tempo em Edimburgo com deslocamentos de um lado para outro 🙂

Algumas perguntinhas básicas para se fazer na hora de decidir por sua hospedagem:

  • Você precisa de conforto?
  • Privacidade?
  • Precisa de uma cozinha?
  • E de Wi-Fi grátis?
  • Quer ter contato com outras pessoas?
  • Café da manhã precisa ser farto?
  • Prefere que tenha transporte público próximo?

Não existe uma resposta correta para nenhuma dessas perguntas. Existe apenas respostas que se adequam aos seus interesses e expectativas 😉

Confira as ofertas de hotéis em Edimburgo

Confira as ofertas de hotéis na Escócia

Sites que usei para ler reviews

TripAdvisor – um site que dá uma nota para os lugares a partir da opinião das pessoas. É bom observar que às vezes as pessoas reclamam de coisas que podem ser bobas para você. Por exemplo: você encontra um hotel simples e barato em Londres. Daí lê reclamações do tipo “ah, não tem wifi” ou “só tinha direito a uma toalha por dia“. Não desmerecendo nenhuma reclamação, mas se eu quisesse um lugar barato, eu não ligaria muito pra isso, sabe?

Essa é a graça do TripAdvisor: não só ler as reclamações, mas analisá-las sob o seu ponto de vista. Eu aceitaria essa situação? Isso pra mim é importante? E a partir dessa análise, decidir se aquele lugar é interessante para você ou não.

Hostelworld – um site que gostei bastante e acabei descobrindo depois de ter pesquisado o hostel que eu queria inicialmente, mas que não tinha vaga para os dias escolhidos. Acabou sendo o site que me trouxe as opções que resultaram na escolha do hostel. É uma boa opção para quem procura por albergues e hospedagens econômicas pelo mundo.

Booking.com – um site com bastante opções de hotéis e bem confiável, mas que acabei usando muito pouco nesta viagem, já que a gente queria um hostel.

Planejando uma viagem para Edimburgo - Quarto do Hotel

Outros sites que não usei, mas que recomendo depois de ler tanto sobre o assunto e ver as experiências dos meus amigos

Air BnB – nesse site você pode alugar um quarto ou uma casa/apto por alguns dias. Não usamos na época porque estávamos em quatro pessoas e nenhuma opção que encontramos era mais barata que um hostel. Confesso que não cheguei a me aprofundar muito também, mas tenho muitos amigos que já usaram o site e que recomendam muito. Ainda pretendo fazer bastante uso disso nas próximas viagens 🙂

Couchsurfing – esse eu nem cheguei a procurar por preconceito mesmo. Talvez seja porque sou mulher, ou talvez seja porque assisti filmes demais, mas a ideia de ficar no sofá de alguém desconhecido ainda me assusta um pouco. Mesmo assim, passei um bom tempo lendo os fóruns de dentro do site e os reviews da galera, além de ouvir as experiências de amigos, e percebi que um dia tenho de perder esse medinho e arriscar, já que é uma ótima opção para economizar e conhecer um pouco mais da cultura local.

Não vou falar muito sobre cada um, porque acho que eles merecem um post só sobre isso e porque eu ainda precisaria fuçar bem mais para ver tudo que eles podem oferecer, mas #ficadica para quem não tem a menor noção de por onde começar.

Quanto à nossa decisão, eu queria ficar no St. Christopher Inn que uma conhecida tinha indicado. Essa rede de hostel é famosa, bem segura e existe em outros países como França e Inglaterra, então me pareceu uma boa opção. Infelizmente a gente não sabia que estáva indo bem na época do festival de inverno e por causa disso quase todas as opções de hospedagem na cidade estavam indisponíveis.

Optamos, então, por ficar no Castle Rock Hostel, cujo nome já tinha visto no Hostelworld, mas o que me motivou mesmo foi a recomendação da Debbie Corrano que já tinha ficado lá e disse que era legal, seguro e simples, ou seja: exatamente o que estávamos procurando.

Mandei um email para o hostel solicitando a reserva e explicando que a gente queria ficar em quartos femininos. A resposta não foi exatamente o que a gente esperava:

We just about have space for 4 people on these dates but you would need to stay in a different room each night. It would probably be a 14 bed mixed dorm for the 1st night and a 12 bed female dorm for the 2nd night. The price would be £54 per person for the 2 nights.

If you want to book please call us and we can take payment and make the booking.

Ou seja, no primeiro dia a gente ia dormir com + 10 pessoas num quarto de 14 beliches, e no 2o. dia com 8 mulheres. A gente não ligava muito de trocar de quarto porque era só um fim de semana e a mala não ia ser grande, mas estávamos receosas de dormir num quarto com estranhos incluindo homens. Resolvemos deixar o medo para lá e foi a melhor decisão que tomamos.

Planejando uma viagem para Edimburgo - Mabê e amigas

Como funcionou a reserva? Eu liguei para lá, passei os números do meu cartão de crédito pelo telefone e fiz o pagamento de 108 libras, equivalente à 1a. noite das 4 meninas, enquanto que a 2a. noite poderíamos quitar ao chegar no hostel. Feito isso, enviei um email pedindo confirmação da compra, só para deixar registrado caso ocorresse algum problema.

Aqui vale um spoiler: na hora do check-in o funcionário que nos atendeu era muito simpático e atencioso e, vendo que nós iríamos ficar só duas noites, nos disse que poderia nos mudar para um quarto de 10 pessoas nos dois dias para não precisarmos trocar de quarto. Ou seja, acabou que nem ficamos no de 14 beliches mix (homens e mulheres) e nem no de 12 beliches (só mulheres), mas numa opção que parecia ser mais confortável para nós. No fim, ficamos num quarto com mais 1 menina e 5 caras e foi bem tranquilo.

Como chegar a Edimburgo a partir de Londres

Esse também é um item que, dependendo dasua flexibilidade, é possível conseguir bons descontos. No nosso caso: curso durante a semana e musical sexta-feira a noite, só sobrou ir na Sexta e voltar na Segunda. E fim de semana mais festival de inverno em Edimburgo significa só uma coisa: pagar mais caro. Como sabíamos disso desde o início, resolvemos economizar nas outras etapas.

Ônibus

Estudei rotas de ônibus, trem e avião. Descartamos ônibus porque estava caro, e a gente passaria muitas horas parados em uma viagem curta. Claro, que ainda era mais barato que as outras opções, mas não era tanta diferença assim. Então fechei 3 orçamentos:

Avião

Para quem não sabe, Londres tem 5 aeroportos. Sim, 5! Por isso na hora de comprar passagem é sempre bom pesquisar de qual aeroporto parte o voo. A vantagem é que em todos eles é possível chegar por trem ou metrô, mas o valor pode variar bastante. Ônibus até o aeroporto é uma opção bem mais barata, mas é preciso se informar direitinho já que alguns aeroportos são bem distantes e o trânsito não ajuda.

  • Opção 1: Stansted – Aeroporto de Edimburgo
    • Ida: 10/08/2013 | 12:05 – 13:15
    • Volta: 12/08/2013 | 15:10 – 16:10
    • Valor Total: 130 libras
      • Passagem: 104 libras
      • Passe do trem até o aeroporto: 18 libras *
      • Táxi do aeroporto de Edimburgo: 8 libras (dividido por 4 pessoas)
    • Tempo: 4h (entre trens, vôos e táxi)
  • Opção 2: Gatwick – Aeroporto de Edimburgo
    • Ida: 10/08/2013 | 12:05 – 13:15
    • Volta: 12/08/2013 | 10:05 – 11:25
    • Valor Total: 133 libras
      • Passagem: 112 libras
      •  Passe do trem até o aeroporto: 12,8 libras
      • Táxi do aeroporto de Edimburgo: 8 libras (dividido por 4 pessoas)
    • Tempo Total: 4h (entre trens, vôos e táxi)

*A opção mais econômica para chegar ao aeroporto era substituir o trem por ônibus (2 libras), mas a viagem seria três vezes mais demorada.

Trem

Uma outra opção é ir de trem. A parte boa de ir de trem é ser infinitamente mais fácil, pois a estação onde se pega o trem para Escócia é a King’s Cross (aquela mesma do Harry Potter :P), que fica na região central de Londres, super fácil de chegar de metrô ou de trem. Pegue o trem ali e desça na última parada, já no centro de  Edimburgo. No nosso caso, seria possível inclusive ir a pé até o hostel, economizando o valor do táxi 🙂

  • Opção 3: Trem de King’s Cross em Londres para Waverley Bridge (center) em Edimburgo
    • Ida: 10/08/2013 | 8:00 – 12:27
    • Volta: 12/08/2013 | 10:00 – 14:43
    • Valor Total: 130 libras
      • Passagem de trem: 126 libras
      • Passagem de metrô: 4 libras
    • Tempo Total: 4:30h

Todos os valores referentes a Agosto de 2013.

O site que usamos para comprar a passagem de trem foi o The Trainline, indicado por uma prima que mora na Inglaterra, mas sei que existem outros interessantes também.

Por fim, decidimos ir de trem mesmo e a experiência foi bem legal. Ficamos naquelas mesinhas com 4 pessoas, com tomada, Wi-Fi e a paisagem era linda.

 No meio do caminho tinha uma cidade linda. Tinha uma linda cidade no meio do caminho.

Alimentação

Eu achei os valores de alimentação na Escócia um pouco abaixo dos pubs de Londres. Nos 3 dias tomamos pints e comemos bem uma refeição e o restante do tempo a gente comia coisas que tinha comprado no supermercado, então saiu bem em conta. Lembro que nos 3 dias eu gastei 15 libras com comida. Sério.

Planejando uma viagem para Edimburgo - Nacho

Esses nachos gigantes custavam 12 libras. Nós dividimos por 4 e ainda sobrou!

Como escolher os pontos turísticos de Edimburgo?

Em 3 dias fica difícil visitar alguma coisa fora do basicão, mas a gente andou tanto que conseguimos conhecer bem mais do que tínhamos programado.

Mas, de novo: como definir quais pontos turísticos visitar?

Tem gente que prefere ser mais desencanado e não criar muitos planos, mas eu gosto de ter tudo decidido, principalmente quando vamos ter pouco tempo na cidade. Então eu li muitos blogs, tantos gringos quanto brasileiros, de pessoas que foram para Escócia, li notícias do país, enfim, fiz meu dever de casa para entender exatamente onde estava me metendo e quais seriam os lugares imperdíveis.

Mas não adianta só fazer a lista de lugares e não pensar em outras variáveis e aqui eu vou dar um exemplo: vamos supor que em Londres eu queira ir em 5 lugares: Greenwich, Trafalgar Square, Hyde Park, Nothing Hill e no Parlamento/Big Ben.

Greenwich não é caminho para nenhum desses outros que eu citei, pois fica bem afastado do centro, então o ideal é ir nele de manhã. Porém, de lá dá para pegar um barco até o Parlamento/Big Ben numa viagem de 1h, ouvindo sobre a cultura britânica. Do Parlamento dá para você ir a pé até a Trafalgar Square que fica pertinho e pronto, seu dia já está basicamente montado. Aí, no 2o. dia você faz Nothing Hill e Hyde Park. Ou seja, você agrupa aqueles passeios de acordo com a distância para aproveitar melhor o dia.

Planejando uma viagem para Edimburgo - Vista da cidade

Não adianta só planejar os lugares que você vai visitar se você esquece de pensar no caminho entre cada um desses lugares. “Nossa, mas é difícil, né?” Sim, é difícil, cansa e precisa de muito planejamento. E é por isso que muita gente opta por pacotes fechados, onde você não precisa perder o tempo pensando, mas, como eu disse no início do post, minhas dicas são para organizar uma viagem o mais barato possível.

O Sundaycooks tem um post ótimo para simplificar a criação do seu roteiro de viagem 😀

Como planejar seu roteiro de viagem usando o Google Maps

Mas em outras palavras: quanto ficou a brincadeira toda?

Pra mim saiu o seguinte:

  • Hospedagem: 54 libras
  • Transporte Londres – Edimburgo:  130 libras
  • Alimentação: 15 libras
  • Tour para Scottish Highlands ou Montanhas Altas da Escócia: 37 libras
  • Total: 232 libras (aproximadamente 900 reais)

Sinceramente ?

Valeu cada centavo.

Marina Bonafé

Planejando uma viagem para Edimburgo - Mabê27 anos, mineira viciada em marketing, gatos, vídeo-game, livros e séries. Objetivo: ser nômade digital e conquistar 24 territórios à sua escolha.

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


Deixe seu Comentário