Alguém saberia dizer o que o Tirol, a Áustria, duas guerras, Edelweiss, um musical de Hollywood, uma poesia de Weber e o meio oeste catarinense têm em comum? Eu arriscaria dizer: tudo 😉 Para explicar essa salada, vamos até o aeroporto de Chapecó a cerca de 190 km do nosso destino final: Dreizehnlinden, ou, para os amigos, Treze Tílias.

Treze Tïlias - Prefeitura

Um pouco de história do Brasil no caminho para Treze Tílias

Antes de conhecer essa simpática cidade catarinense, que tal parar na pequena Irani, palco de um importante acontecimento histórico para o Brasil? Foi em terras de Irani que aconteceu o primeiro combate da Guerra do Contestado (1912 – 1916). Como assim? Você não se lembra de suas aulas de história do Brasil? o.O”

Treze Tïlias - Museu do Contestado 2

A Guerra do Contestado teve o envolvimento de interesses políticos, econômicos e de messianismo. Coloque tudo isso no liquidificador social e você verá que o cenário estava pronto.

Disputas internas pela posse da região entre Santa Catarina e Paraná; desemprego em massa causado pelo fim das obras da estrada de ferro entre São Paulo e Rio Grande do Sul; exploração madeireira que acabou com os pequenos produtores; surgimento de monges que faziam trabalhos sociais, mas também se envolviam em questões políticas. Esses são alguns dos fatores que prepararam o terreno para o desencadeamento desta que viria ser a maior revolta camponesa do mundo, superando, por exemplo, os números do conflito de Canudos.

Treze Tïlias - Museu do Contestado 1

Long story short, o governo federal venceu a Guerra do Contestado, mas não sem antes ter severas baixas e de utilizar o bombardeiro aéreo pela primeira vez na América Latina.

Depois desse parênteses, vamos voltar ao nosso caminho 🙂

Treze Tïlias - Cemitério do Contestado

Nos arredores da cidade de Irani, faça uma parada no local onde ocorreu o primeiro combate, o Sítio Histórico e Arqueológico do Contestado. Passeie pelo museu, montado em uma casa que reproduz o modelo construtivo da região na época, e pelo cemitério, onde alguns dos combatentes do Contestado foram enterrados. Essa parada deve ser feita em respeito à memória desse episódio esquecido da história do Brasil.

Mais alguns quilômetros adiante e chegamos em Dreizehnlinden, uma cidadezinha brasileira com a cara do Tirol austríaco.

Treze Tïlias - Monumento do Contestado

Treze Tílias, ou Dreizehnlinden para quem souber pronunciar ; )

Dreizehnlinden ou Treze Tílias é uma pequena e charmosa cidadezinha no meio oeste catarinense, cujo nome foi baseado em um poema épico escrito pelo poeta alemão Friedrich Wilhelm Weber.

Treze Tïlias - Portal da Cidade

Observe bem o relevo e, no inverno, veja as folhas alaranjadas sentindo o vento frio. Foram essas características naturais que convenceram o ministro da Agricultura da Áustria, Andreas Thaler, que este seria o local ideal para montar uma colônia para os imigrantes do Tirol.

Confira as ofertas de hotéis em Treze Tílias

Treze Tïlias - Câmara Municipal

Fugindo da crise econômica que abalava a Áustria e das sombras que começavam a tingir o horizonte europeu em um prenúncio da Segunda Guerra, os imigrantes austríacos acharam nesse ponto do território brasileiro um local onde poderiam criar novas raízes 😉

Habitada inicialmente por índios, a região de Treze Tílias já havia se tornado uma nova pátria para imigrantes alemães e italianos, estes últimos provenientes das regiões do Veneto e da Lombardia.

Treze Tïlias

Os tiroleses, ao se fixarem por lá, trouxeram consigo seus costumes, sua arquitetura, sua gastronomia e sua paixão tanto pelas esculturas em madeira quanto pela música. E por falar em música, É impossível passear por Treze Tílias sem pensarmos ou ouvirmos a música Edelweiss. Essa canção, criada por Richard Rodgers & Oscar Hammerstein II, para a trilha sonora do filme A Noviça Rebelde (The Soundo of Music, 1965), tornou-se praticamente um hino do Tirol e de Treze Tílias.

Treze Tïlias - Consulado da Áustria 1

E por falar em Edelweis, você sabia que ela é a flor símbolo da Áustria e da Suíça? Ela nasce por entre as rochas nos Alpes a uma altitude entre 1.700 e 3.400 m e suas flores podem viver até 100 anos, sendo, portanto, considerada o símbolo do amor eterno. <3

Curiosidade: Em Treze Tílias ainda existe uma Edelweiss viva que chegou com os primeiros imigrantes na década de 1930 O.O”

Treze Tïlias - Árvore Tília 2Treze Tïlias - Árvore Tília

Treze Tïlias - Pé de erva mate

Acima podemos ver duas árvores “Tílias” que dão nome à cidade e também um “pé de erva mate” 😛

Ir a Treze Tílias é visitar um pedacinho do Tirol no Brasil, é conhecer um pedaço esquecido de nossa história, é passar momentos em um local cuja vida ainda é guiada pelo calendário agropecuário, é visitar uma região onde o português é quase a terceira língua falada depois do alemão e do italiano e passear num cantinho onde o Brasil está mais perto da Europa 😉

Você conhece Treze Tílias?

Treze Tïlias - Vista panorâmica

Textos e fotos: Sônia Soares

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    5 Comentários
  1. Será a próxima viagem

  2. Legal!
    nunca visitei, soube da existência com a passagem da Ana e do Rodrigo(1000 dias) por lá.

    Cidadezinha charmosa

    • Parece ser muito linda, né? Infelizmente eu ainda não pude ir, mas já até pensei em como incluir outras cidades no roteiro de carro pra passar por lé 😛

Deixe seu Comentário

    Pingback e Trackback
  1. […] mais de 3.000 habitantes possui 22 vinícolas e sua história foi marcada pelo Rio do Peixe, pela Guerra do Contestado e pela construção da ferrovia São Paulo – Rio Grande do […]