Antes de começar a ler este post, pare tudo que você estiver fazendo, busque um café, relaxe e preste bem atenção.

Por quê?

Porque este post é sobre uma ilha dentro de um lago, dentro de um vulcão, dentro de um lago, dentro de um vulcão em uma ilha. E também sobre uma ilha dentro de um lago, dentro de uma ilha, dentro de um lago em uma ilha.

joanneQEscober (CC BY 2.0)

joanneQEscober (CC BY 2.0)

Vá lá buscar o café que eu espero.

A primeira ilha deste post é chamada de Vulcan Point e fica nas Filipinas.

Ela é basicamente uma pequena rocha inabitada (e inabitável) coberta de vegetação, em um lago chamado apenas de Crater Lake.

Roberto Verzo (CC BY 2.0)

Roberto Verzo (CC BY 2.0)

O Crater Lake, por sua vez, fica dentro de uma ilha chamada de Volcano Island, que fica dentro do lago Taal, lindíssimo e a apenas 50-60 km de Manila, a capital do país.

rex_124 (CC BY-NC-ND 2.0)

rex_124 (CC BY-NC-ND 2.0)

Alex Rebosa (CC BY 2.0)

Alex Rebosa (CC BY 2.0)

Já o lago Taal fica na cratera do vulcão Taal, majestosamente posicionado em Luzon, a maior e mais populosa ilha filipina.

Maxi Adrian San Agustin (CC BY-NC-ND 2.0)

Maxi Adrian San Agustin (CC BY-NC-ND 2.0)

Luzon

Veja o vídeo que eu fiz no Google Maps ou o desenho logo abaixo para entender. Ou clique aqui para brincar por você mesmo.

Storm Crypt (CC BY-NC-ND 2.0)

Storm Crypt (CC BY-NC-ND 2.0)

Toda essa loucura geológica tem uma aparência calma e bucólica, mas isso não significa que o cenário esteja quietinho.

Na verdade, o vulcão Taal é o segundo mais ativo das Filipinas, uma informação impressionante se você pensar que o país tem pelo menos duas dezenas de bichinhos assim e fica exatamente em cima do famoso Círculo de Fogo, a linha mundial onde terremotos e erupções acontecem com mais frequência.

O círculo de fogo

O círculo de fogo

A maioria dos movimentos que mostram que o Taal está vivinho da Silva acontece justamente na Volcano Island, a ilha dentro do lago Taal.

Segundo informações que encontrei, as praias do Crater Lake, por exemplo, são cheias de chaminés de vapor saindo do chão, mostrando ao visitante que aquele mini-litoral não é um bom lugar para abrir o seu guarda-sol e estender a sua esteira.

G Menon (CC BY-NC-ND 2.0)

G Menon (CC BY-NC-ND 2.0)

Mesmo com toda essa atividade, a visita ao lago Taal é uma grande atração nas Filipinas e existe a possibilidade de se fazer caminhadas até na própria Volcano Island – ainda que sem descer até as suas praias internas, o que significa que não dá para conhecer de perto a ilha dentro de um lago, dentro de um vulcão, dentro de um lago, dentro de um vulcão em uma ilha.

shankar s. (CC BY 2.0)

shankar s. (CC BY 2.0)

Até pouco tempo atrás, nossa querida Vulcan Point era considerada a maior ilha dentro de um lago, dentro… ah, você sabe. Mas então um americano louco por mapas vasculhou o norte do Canadá e descobriu um pedaço de terra maior, quase nas mesmas condições da ilha filipina.

Victoria Island

A diferença entre elas é apenas o fato da ilha canadense não fazer parte de um vulcão. De resto, é igual: uma ilha dentro de um lago, dentro de uma ilha, dentro de um lago em uma ilha.

Veja o outro vídeo que eu fiz para você entender. Ou clique aqui para brincar por você mesmo de novo.

A campeã canadense é tão remota, mas tão remota, que nem ela nem o lago ao seu redor têm nome – e muito menos fotos para que eu coloque aqui.

Na verdade, ela possivelmente nunca foi pisada por um humano, já que a gigantesca ilha Victoria (onde ela está) tem apenas duas mil almas e é considerada um dos ambientes mais inóspitos do mundo, com gelo, rios, lama, ursos, lobos e um monte de outras ameaças enfrentadas por poucos aventureiros até hoje e documentadas em vídeo por apenas um par de australianos malucos que ficaram famosos pelo feito.

Derrick Midwinter (CC BY-NC-ND 2.0)

Derrick Midwinter (CC BY-NC-ND 2.0)

Derrick Midwinter (CC BY-NC-ND 2.0)

Derrick Midwinter (CC BY-NC-ND 2.0)

Derrick Midwinter (CC BY-NC-ND 2.0)

Derrick Midwinter (CC BY-NC-ND 2.0)

Derrick Midwinter (CC BY-NC-ND 2.0)

Derrick Midwinter (CC BY-NC-ND 2.0)

Arte: Baffin_Island (CC BY-SA 3.0)

Ilha Victoria (Arte: Baffin_Island – CC BY-SA 3.0)

Considerando os perrengues necessários, as paisagens e os riscos que essas bonecas russas da natureza oferecem aos seus visitantes, eu escolho visitar primeiro a ilha dentro de um lago, dentro de um vulcão, dentro de um lago, dentro de um vulcão em uma ilha, deixando a ilha dentro de um lago, dentro de uma ilha, dentro de um lago em uma ilha para quando não tiver mais nada para ver no mundo.

Traduzindo: eu escolho ir para as Filipinas.

Precisa de mais café?

*****

(Em tempo: se você quiser ir para as Filipinas, grude no Achados, da Adriana Setti. Ela ama o país e tem ótimas dicas de lá.)

Se gostou do que viu, assine o blog!


    16 Comentários
  1. Descobri hoje o seu blog e preciso parabenizar pelo seu material. Muito bom mesmo pelo tudo o que eu li até o momento.

  2. 1 2
Deixe seu Comentário