Uma das coisas que eu mais esperava quando viajei para o Atacama era poder olhar para o céu do deserto mais seco do mundo e me perder entre uma constelação e outra. Olhar para cima e imaginar o que nosso vasto universo guarda é algo que sempre me fascinou. E eu estava no melhor lugar do mundo para isso 😀

Passeios no Atacama - Estrelas 2

Foto: Tierra Atacama

Observando estrelas no Atacama

Nós, que vivemos nos grandes centros urbanos, dificilmente conseguimos enxergar o céu como ele é. Male, male, conseguimos ver algumas das estrelas e planetas mais brilhantes quando não há nuvens, mas elas não são as únicas culpadas. A umidade do ar e a quantidade de luz gerada pelas próprias cidades também fazem com que muito do que poderia ser visto acabe não aparecendo.

E é justamente a aridez do Atacama e a pouca luz gerada pelo homem na região que permitem que observemos as estrelas com tanta nitidez.

Quando estive em Torres del Paine, consegui ver a via Láctea pela primeira vez mesmo com algumas nuvens no céu. Já perceberam por que eu estava tão empolgado com o Atacama, né?

Passeios no Atacama - estrelas

Para minha semi-tristeza, aprendi outro fator que prejudica a visão do céu: a fase da lua. Como ela estava quase cheia, muitas estrelas menores foram ofuscadas por seu brilho 🙁

Não consegui ver muito da via Láctea, mas o passeio que fizemos para o observatório astronômico Alarkapin compensou esse fato 😀

Curiosidade: O céu do Atacama é tão bom que uma parceria com vários dos mais importantes observatórios internacionais criou o ALMA, o maior projeto astronômico do mundo, a 5000m de altitude.

Observatório Astronômico Alarkapin

Localizado a poucos metros em linha reta do Tierra Atacama, o observatório Alarkapin tem um dos maiores telescópios óticos da região e é administrado por atacamenhos não só apaixonados por estrelas, mas também estudiosos de astronomia.

Deixe-me fazer um parêntesis aqui: não confunda Astronomia com Astrologia. Durante o passeio você entenderá porquê 😛

Passeios no Atacama - Observatório Alarkapin 3

Foto: Gustavo Curcio – Ameizing.com

O Danilo Vidal, nosso guia naquela noite, começa o tour com um vídeo e uma breve e muito interessante introdução à astronomia. Em seguida, ele leva os participantes para o lado de fora para poder mostrar as principais constelações e suas curiosidades. Dica: esteja bem agasalhado, pois faz bastante frio de noite no Atacama 😉

Em meio às suas explicações, Danilo conta por que a Astrologia, como a conhecemos hoje, está equivocada. A confusão começa por culpa do Papa Gregório que arrumou o calendário em 12 meses com praticamente a mesma duração dos, até então, 13 meses. Em seguida, em vez de os astrólogos adaptarem os signos às novas datas (afinal os signos eram definidos pela posição das constelações no céu), eles resolveram remover o signo de Serpente da lista e espalhar os outros pelos “novos meses”.

Passeios no Atacama - Observatório Alarkapin 1

Foto: Gustavo Curcio – Ameizing.com

Eu, por exemplo, sou Touro de acordo com a Astrologia atual, mas de acordo com as estrelas eu sou Áries. Se quiser um pouco mais de informação ou se estiver curioso para saber seu signo “correto”, veja esse, esse e esse site 😉

Depois de ver as estrelas a olho nu, é hora de brincar de astrônomo e usar um telescópio de verdade 😀

Os planetas e estrelas que eles mostram dependem da época do ano. No meu caso, pude ver boa parte da Lua e suas crateras (você sabia que a face da lua que fica virada para a Terra é sempre a mesma?), algumas estrelas, um sistema binário de estrelas e o mais legal de todos: os anéis de Saturno \o/

Passeios no Atacama - Observatório Alarkapin Saturno

Foto: Gustavo Curcio – Ameizing.com

Ver os anéis de Saturno foi algo tão surpreendente que compensou não conseguir ver a via Láctea a olho nu 😛 Ah, não espere ver o planeta e seus anéis coloridos, pois a cor é adicionada por computador dependendo da frequência das ondas captadas pelos telescópios mais potentes.

Lua cheia no Tierra Atacama

Já imaginou poder fazer um passeio noturno no Atacama só com a luz da lua? Pois é exatamente isso que o Tierra Atacama propõe aproximadamente três noites por mês 🙂

De trekking pelas sombras do Vale da Morte a mirantes pelo Vale da Lua, a experiência será inesquecível.

Clique aqui para conferir todas as nossas dicas e roteiros do Chile \o/

Passeios no Atacama - Nascer do sol

Sundaycooks viajou a convite do Tierra Atacama.

Algumas fotos foram gentilmente cedidas pelo Guscavo Curcio da Ameizing.com 🙂

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


Deixe seu Comentário