A cidade de Cajamarca entrou na nossa expedição em busca dos Chachapoyas meio que pela porta dos fundos, já que iríamos apenas utilizar seu aeroporto para voltar a Lima antes de voltar ao Brasil. Mas não é que essa cidade “grande” tem vários atrativos e ruínas, incluindo os famosos Banhos Inca?

Cajamarca, norte do Peru - igreja de são francisco

Cajamarca

Sua importância para os Incas

Já fora do estado do Amazonas peruano, Cajamarca foi fundada pelos Incas em torno de 1450 e teve um grande papel na história dessa civilização, já que foi ali que Atahualpa, o último imperador Inca, foi capturado e morto tempos depois pelas forças espanholas lideradas por Francisco Pizarro, marcando o início do fim do império.

Cajamarca, norte do Peru - banhos incas 2

Antes, contudo, durante uma guerra civil no império Inca, Atahualpa utilizou Cajamarca como base e criou os, agora famosos, Banhos Inca (Baños del Inca), uma área com várias piscinas de águas geotermais, utilizadas até hoje por turistas e pela população.

Cajamarca, norte do Peru - banhos incas

As nascentes de água termal

Em toda região é possível encontrar nascentes de água geotermal, oriundas da proximidade com o magma presente no interior das montanhas. Essas águas são consideradas medicinais e contém menos enxofre que as piscinas de Huaraz que são vulcânicas e chegam a serem amareladas. Ainda assim, não estranhe se sentir aquele cheiro característico de ovo podre de vez em quando nas proximidades dessas piscinas >.<

Cajamarca, norte do Peru - 5

Uma característica interessante dessa água é que, devido à sua composição química, quando chove, ela muda de cor e fica verde em questão de segundos. Nós pudemos ver essa transformação acontecendo quando visitamos o Hotel Laguna Seca, dono de algumas das melhores piscinas termais da região. A água quente utilizada por toda a propriedade, incluindo a dos quartos, provêm de suas nascentes e os maiores quartos ainda contam com uma espécie de ofurô termal.

Cajamarca, norte do Peru - 4

A arquitetura colonial de Cajamarca

Por todo centro de Cajamarca, é possível ver a influência da arquitetura colonial espanhola nas casas, nos prédios e nas igrejas.

Cajamarca, norte do Peru - catedral de santa catalina

Um fato curioso que nos contaram diz respeito à Catedral de Santa Catalina em frente à plaza de armas. Se vocês notarem, faltam as torres da igreja e ela foi mantida assim, pois na época da dominação espanhola, se uma igreja ou catedral tivesse torres, ela teria de pagar impostos. Quem disse que só brasileiro tem seu jeitinho? 😛

Cajamarca, norte do Peru - catedral de santa catalina 2

Também em frente à plaza de armas está a Igreja de São Francisco.

Cajamarca, norte do Peru - catedral de santa catalina 3

Onde ficar em Cajamarca?

O turismo em Cajamarca é basicamente nacional, com apenas 5% de estrangeiros. A oferta de hospedagem não é das maiores, mas ainda assim é possível encontrar alguns locais interessantes 🙂

Cajamarca, norte do Peru - 1

Minha dica é ficar ou num hotel que ofereça os passeios para seus hóspedes, ou bem próximo à plaza de armas da cidade.

Cajamarca, norte do Peru - 2

Abaixo estão algumas sugestões de hotéis e hospedagens bem avaliadas nos sites de reserva:

O que fazer em Cajamarca?

Além dos Banhos Inca, que nos finais de semana ficam lotados, existem várias ruínas nos arredores de Cajamarca. Como não consegui visitar todas (até porque há mais de 10 delas), deixo vocês com as mais interessantes.

Cajamarca, norte do Peru - centro

Las ventanillas de Otuzco

Esses restos arqueológicos, pertencentes à, ainda pouco conhecida, cultura Caxamarca, são câmaras mortuárias retangulares de 50 a 60 cm de altura esculpidos nas rochas, normalmente virados para onde o sol nasce. Não há muita coisa especial para ver, mas, como está relativamente perto de Cajamarca, vale a visita.

Cajamarca, norte do Peru - ventanillas de otuzco

Kuntur Wasi (passeio de 1 dia)

Um pouco mais longe que as outras, essa talvez seja a ruína mais impressionante. Se eu tivesse de escolher apenas uma, faria essa 🙂

A estrutura cerimonial de Kuntur Wasi foi construída aproximadamente no ano de 1100 antes de Cristo! Sua denominação de origem quechua significa “Casa do Condór” (talvez numa ligação com o mundo superior da cultura Inca?). Abaixo do piso do templo, foram descobertas várias tumbas com numerosas oferendas em ouro, cerâmicas e adornos de pedras que estão no museu do local.

Os historiadores dizem que ele teve grande influência sobre as culturas da costa norte do Peru.

Cajamarca, norte do Peru - ruínas de Kuntur Wasi

Foto: Antonio Velasco (CC BY-SA 3.0)

Cumbe Mayo (passeio de 1 dia)

Um dos lugares turísticos mais famosos da região, o Cumbe Mayo é considerado o complexo hidráulico mais importante de sua época e foi construído por volta do ano 1000 a.c. para levar água dessa zona dos andes até o Pacífico. Além disso, também é possível ver “Los Frailones”, um bosque de enormes rochas trabalhadas pela erosão.

Pinturas Rupestres de Callacpuma

No cerro de Callacpuma, pode-se apreciar as cavernas de Pumahushco. Ao redor e dentro delas podem ser visto pinturas rupestres de representações humanas e de animais em cores vermelha.

Clique aqui para conferir todas as nossas dicas e roteiros do Peru \o/

Cajamarca, norte do Peru - 3

O Sundaycooks viajou para a convite da Promperu e da Tam.

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


Deixe seu Comentário