Fazer um roteiro pela Amazônia peruana para conhecer a história do povo Chachapoya não é tarefa das mais fáceis. As ruínas exigem bastante dos viajantes, a infraestrutura das cidades e da hotelaria ainda estão se desenvolvendo e os deslocamentos são complicados para quem não está acostumado. Em contrapartida, é lá que você encontrará as paisagens mais belas e impressionantes do Peru.

Cataratas de Gocta Amazonas Peru - 29

Quando recebi o roteiro dessa viagem, feita a convite da PromPeru e da TAM, notei que iríamos praticamente passar uma noite em cada lugar e fazer apenas um passeio por dia. Aquilo me deixou encafifado. Já na chegada em Tarapoto, entendi o porquê. Foram mais de 10h de estrada (com parada para almoço) entre o aeroporto e o hotel em frente às incríveis Cataratas de Gocta. E isso se repetiria ainda algumas vezes.

Cataratas de Gocta Amazonas Peru - 7

Ao mesmo tempo que as paisagens aliviavam o cansaço, a estrada nos deixava tensos. Era a perfeita explicação da expressão mixed feelings >.<” Felizmente, se a viagem fosse um jogo de jokenpô, a Amazônia peruana ganharia de estrada sinuosa 😛

Cataratas de Gocta Amazonas Peru - 3

Como montar um roteiro pela Amazônia peruana?

Esta, meu caro, é a pergunta de 1 milhão de dólares 😉

Como vocês já devem imaginar, os deslocamentos são o ponto chave e crítico dessa viagem. Escolher bem a cidade base é essencial para diminuir o tempo na estrada, mas confesso que não foi fácil otimizar o roteiro que fizemos. Isso porque cada ruína está num lugar diferente, sempre a algumas horas de distância entre a cidade mais próxima, e a altitude, normalmente acima dos 2500m, pode castigar quem não tomar cuidado.

Fortaleza de Kuelap, Chachapoyas, Peru - 13

Paradas obrigatórias na Amazônia peruana

  • Gocta
    • Sem dúvidas, as cataratas de Gocta foram a melhor parte da viagem. Para mim, elas são o local mais lindo do Peru, mais bonitas até que Machu Picchu (é difícil acreditar, mas é verdade :P)
  • Kueláp
    • Não dá para ir à casa dos Chachapoyas e não visitar Kueláp, sua fortaleza mais famosa
  • Sarcófagos de Karajía
  • Museu dos Chachapoya em Leymebamba
    • Esse museu conta a história dos Chachapoyas e tem uma coleção de múmias de impressionar até o British Museum.

Norte do Peru chachapoyas - karajía 3

Se você colocar esses quatro pontos no mapa, irá perceber que Kueláp fica bem distante de Gocta e é aí que está a grande dificuldade de montar esse roteiro. Você não pode deixar de visitar os dois e, se tentar ir de um para o outro, inevitavelmente terá de parar no meio do caminho antes de seguir viagem.

Como se deslocar pela Amazônia peruana?

Rápido e rasteiro? Contrate um tour ou excursão. De verdade.

Eu não costumo gostar de excursões, mas essa região não pega celular e não tem mapa no GPS (alguns caminhos nem existem nos mapas de papel), por isso um motorista que está acostumado com o trajeto é essencial. Isso deixará sua viagem mais tranquila e permitirá que você aprecie a paisagem, grande personagem da aventura.

Norte do Peru chachapoyas - museu de leymebamba 12

Você recomenda uma viagem pela Amazônia peruana?

Sim! Essa região tem algumas das paisagens mais bonitas do Peru, mas tenha em mente que essa é uma viagem bem diferente – e muito mais longa – do que encontramos no sul do país como no Valle Sagrado, Cusco, Machu Picchu, Arequipa e Puno.

Se você gosta do país, já conhece a história Inca e o sul do Peru, não deixe de se aventurar pela Amazônia peruana, Trujillo e Chiclayo no norte 🙂

Senhor de Sipán no Norte do Peru - Huaca Rajada tumba Senhor de Sipán

Sugestão de roteiros

Deixo aqui duas sugestões de roteiro: o que fiz nessa viagem e aquele que eu acredito ser mais interessante, pois otimiza o período na Amazônia peruana e inclui Trujillo e Chiclayo, duas cidades com ruínas importantíssimas para a cultura e história peruanas. Falta saber se as agências do Peru conseguiriam executar esse tour.

Chan Chan Patrimônio da Unesco - Interior sendo restaurado 5

Roteiro de 8 dias pela Amazônia peruana

Esse foi o roteiro que fizemos. A PromPeru contratou uma empresa de viagem peruana e o valor, por pessoa sem o aéreo, ficou em aproximadamente 1200 dólares ou 150 dólares por dia. Um valor bem razoável, já que tudo estava incluso, desde traslados, comida, guia e hospedagem nos melhores hotéis de cada cidade (o que não quer dizer que fossem sempre ótimos).

Fortaleza de Kuelap, Chachapoyas, Peru - 28

  • Dia 1: Lima
  • Dia 2: Cocachimba
    • Chegada em Tarapoto, traslado de 10h para Cocachimba
  • Dia 3: Cataratas de Gocta e ida para Lámud
    • A melhor parte da viagem. As cataratas são a terceira maior do mundo e é até difícil explicar toda a energia do lugar
    • Traslado de 2h até Lámud
  • Dia 4: Sarcófagos de Karajía e ida para Chachapoyas
  • Dia 5: Kueláp e pernoite em Chillo
    • 3 horas de carro até a Fortaleza de Kuelap. A paisagem do alto da fortaleza vale a falta de ar 😉
    • Traslado de 3h até uma pousada em Chillo
  • Dia 6: Revash, Museu dos Chachapoyas e pernoite em Leymebamba
  • Dia 7: ida a Cajamarca, Banhos Incas e pernoite
    • 6-8h de viagem até Cajamarca dependendo do trânsito
    • Em vez de visitar os Banhos Incas, sugiro conhecer outras partes de Cajamarca
  • Dia 8: volta ao Brasil

Norte do Peru chachapoyas - revash 6

Roteiro completo de 13 dias pelo norte do Peru

Esse é o roteiro que eu faria se estivesse planejando uma viagem para o norte do Peru com o conhecimento que tenho hoje. O resultado final é incrível para complementar seus conhecimentos sobre as civilizações e a cultura peruana. Primeiro uma aula de história sobre as civilizações pré-Incas que são o foco dos estudos hoje no Peru. A título de exemplo, o descobrimento do Senhor de Sipán é considerado tão importante quanto Tutancamon no Egito!

Senhor de Sipán no Norte do Peru - Museu Huaca Rajada 6

Depois, você vai até Cajamarca para ver vestígios de povos que viveram há mais de 3000 anos, antes de seguir para descobrir as belezas da Amazônia peruana, incluindo as ruínas Chachapoyas e culminando nas Cataratas de Gocta.

Cajamarca, norte do Peru - 4

  • Dia 1: Chegada em Trujillo
  • Dia 2: Trujillo
    • Complexo El Brujo, Huaca El Dragón e Huaca Esmeralda
  • Dia 3: Trujillo
  • Dia 4: Ida a Chiclayo e passeios
  • Dia 5: Ida a Cajamarca e passeios próximos
    • Banhos Incas e Ventanillas de Otuzco
  • Dia 6:  Cajamarca
  • Dia 7: Ida a Leymebamba
    • Museu dos Chachapoyas
  • Dia 8: Ida a Chachapoyas
    • Fortaleza de Kueláp
  • Dia 9: Chachapoyas
  • Dia 10: Ida a Gocta
    • Hospede-se no Gocta Andes Lodge, a vista é perfeita e é possível ver as cataratas ao longe em frente ao hotel
  • Dia 11: Gocta
    • Visite as cataratas e fique quanto tempo achar necessário por lá e, quem sabe, tome banho em suas águas geladas 🙂 Se você é bom de trekking, é possível fazer o caminho a pé, caso contrário, alugue um cavalo para lhe ajudar.
    • Veja todos os posts sobre Gocta aqui
  • Dia 12: Ida a Tarapoto (ou Cajamarca) e volta a Lima
    • Aqui é preciso prestar atenção nos horários dos voos, pois o caminho entre Gocta e Tarapoto ou Cajamarca é longo. A dica é dormir uma noite em uma dessas cidades por garantia.
  • Dia 13: Lima

Cajamarca, norte do Peru - igreja de são francisco

 Ufa, deu trabalho para conseguir ajustar o roteiro, mas não é que ficou bonitinho? Quem quer montar um grupo para fazer esse roteiro levanta a mão o/ 😀

Clique aqui para conferir todas as nossas dicas e roteiros do Peru \o/

Cataratas de Gocta Amazonas Peru - 1

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    3 Comentários
  1. Fred, o sonho de conhecer e explorar a cultura peruana vivia em mim desde a infância, quando eu conheci o Sundaycooks em 2013, me contagiei com vcs e o sonho virou realidade! Assim como o Brasil, explorar o Peru é incrível! Amo o que vcs postam, explorem mais a nossa Latina América!

  2. Olá Fred e Natalie, essa região do Peru é boa para visitar em janeiro? Não conheço o país, mas soube que o verão brasileiro é muito chuvoso para os clássicos da região sul – Cusco, Machu Picchu – , e não queria ir só a Lima. O que sugerem?

Deixe seu Comentário