Está procurando onde ficar em Amsterdam? Que tal se hospedar num hotel-cápsula? Muito relacionado à imagem do Japão, esse tipo de hotel tem se expandido para além dos limites da terra do sol nascente e das hospedagens de aeroportos. Mais ou menos como funciona uma cápsula de astronauta, o CityHub trouxe para a cidade esse conceito, mas com um toque extra de personalidade e tecnologia, afinal é disso que gostamos, não é mesmo? 😀

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 8

CityHub: tecnologia e personalidade

Inaugurado há oito meses, o CityHub foi construído num antigo armazém industrial e todos seus aparatos high tech foram desenvolvidos graças a uma parceria com a universidade de tecnologia da região.

Os sócios, viajantes natos, mantiveram um outro hostel por mais de 6 anos, mas passaram um bom tempo estudando essa ideia de montar um hotel diferente e econômico em Amsterdam. Deu tudo tão certo que, nesse pouco tempo em funcionamento, eles já têm planos de expansão para cidades como Rotterdam, Paris e Londres já no próximo ano.

E por falar em hosts, eles são ótimos para dar dicas fora do comum sobre bares, restaurantes, cafés ou programas e eventos na cidade 😉

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 5

Infraestrutura

Num primeiro momento, você pode estranhar o fato de se hospedar num espaço tão pequeno, mas o CityHub tem a privacidade de um hotel econômico e o espírito divertido de um hostel.

E isso fica bem claro logo no hall de entrada, com seus sofás confortáveis, suas mesas compartilhas e a ótima trilha sonora das áreas comuns e dos banheiros que, segundo nos disseram, varia dependendo do host que está lá no momento. Aliás, bem que eles poderiam criar umas playlists no Spotify 😉 #ficadica

E onde mora toda essa tecnologia, afinal? No seu sistema self-service de check-in e serviço, claro 😛

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 7

A tecnologia por trás do CityHub

Ao chegar, você encontra dois totens com computadores para fazer seu próprio check-in e entrar com seus dados pessoais de de cartão de crédito. Depois, é hora de escolher em qual dos quartos-cápsulas quer ficar (sugiro os do fundo) e terminar a configuração da pulseirinha que possui uma tag NFC.

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 6

E é nessa pulseira que está toda a tecnologia e liberdade por assim dizer 😛 Com ela você abre a porta do quarto, tem acesso aos banheiros e chuveiros e faz as compras nas máquinas de café, comida e até no bar a qualquer hora do dia ou da noite.

Isso mesmo, basta encostar sua pulseira na máquina de café ou na de chopp para pegar sua própria bebida (todos os custos são lançados automaticamente no cartão cadastrado). Está com dúvidas ou não entendeu? Não entre em pânico, sempre há alguém do hotel para auxiliar os mais perdidos 😛

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 9

O CityHub ainda tem uma app que controla, não só as luzes da cápsula, mas também o alarme para aqueles que precisam acordar cedo, além de ter um mapa cheio de dicas de locais interessantes em Amsterdam.

Não bastasse isso tudo, eles ainda oferecem, além do wi-fi free, um roteador 3G portátil para você levar consigo durante sua estadia! Perfeito para consultar seu Google Maps, postar aquela foto no Instagram ou fazer vários snaps! Uma ideia prática, efetiva e que funciona muito bem para um público cada vez mais conectado.

Aliás, acho que não vou nem entrar no mérito dos hotéis que ainda cobram por conexão e que não conseguem oferecer essa commodity funcionando minimamente ok.

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 10

Dá pra fazer early check-in?

Como eles não têm um serviço de camareira constante como os hotéis convencionais15, geralmente o check-in antecipado não é liberado. Ou seja, dificilmente você vai conseguir entrar no seu quarto antes das 15h. Entretanto, logo na recepção, ficam disponíveis alguns armários/lockers com chave para quem quer deixar suas malas por ali e voltar mais tarde. Ah, e se sua mala for grande, você ainda pode deixá-la com o pessoal da recepção 😉

Outros detalhes

O CityHub não aceita pagamento em dinheiro, apenas em cartão de crédito. Pode parecer estranho, mas essa moda está cada vez mais comum nos estabelecimentos de Amsterdam e da Holanda como um todo.

Ah, todas as suas dependências são livres de qualquer tipo de cigarro, mas eles têm um cubículo fechado na sala de estar para quem não quer ir para o lado de fora.

Quarto

A princípio, a ideia de dormir numa cápsula pode parecer um pouco claustrofóbica, mas ao vivo a sensação é melhor do que olhando pelas fotos.

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 1

O CityHub tem apenas 50 quartos, metade com a cama na parte de cima e a outra metade na parte de baixo. Todos os hubs têm cama king size, uma base para ipod, várias tomadas normais e USB (essenciais hoje em dia), cabideiro e uma porta com um bom isolante acústico, deixando o ambiente bastante silencioso.

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 2

Claro que não dá para esperar o maior espaço do mundo nos pods – até porque essa não é a ideia -, mas posso dizer que, do alto dos nossos 1,60m e 1,70m (e dois, segundo o Fred), não batemos a cabeça nenhuma vez e não nos sentimos sufocados. Até os mais altos devem conseguir sentar confortavelmente na cama.

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 3

Os banheiros são compartilhados e divididos entre feminino e masculino. Todos são limpos, espaçosos e contam com boas toalhas, shampoo e secador de cabelos. Ah! Todos os quartos ainda têm dois roupões para a hora do banho. Foi minha primeira experiência com banheiro compartilho e so far, so good 😉

Localização

O CityHub fica em Amsterdam Oud West, outro bairro que está começando a atrair o olhar do turista que busca algo mais genuíno, num mix de culturas e de lojas bem curioso. Com o tram 17, que passa na esquina do hotel, você consegue chegar rapidamente ao burburinho turístico de Amsterdam, incluindo a Casa da Anne Frank. A região também faz divisa com o Vondelpark e uma infinidade de restaurantes, bares e cafés diferentes.

Hotel em Amsterdam - CityHub hotel capsula 4

Para tomar café da manhã, minha dica é o The Breakfast Club, logo em frente ao CityHub. E para se esbaldar na hora do almoço ou jantar, o Foodhallen – um enorme mercado feito num antigo armazém e que conta com vários quiosques e lojas locais – é um baita programa! Voltamos lá duas vezes 😉

Uma quadra para frente da parada do tram 17, você ainda encontra um supermercado Albert Heijn caso queira comprar alguns lanches ou fazer um piquenique no parque.

O CityHub é para você que…

O CityHub é ideal para quem gosta de passar o dia todo batendo perna e só volta para o hotel para dormir e descansar. Também é ideal para quem procura um hotel mais econômico em Amsterdam, tendo em vista que a cidade não é muito amigável com nosso bolso, e para quem geralmente viaja com mala pequena ou no máximo média.

O Sundaycooks ficou hospedado no CityHub a convite do hotel durante nossa viagem de 60 dias pela Europa.

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    6 Comentários
  1. Uau! Que mistura de sensações!
    Não sei se falo: Amei, Que divertido, Que medo, Deus me livre, Que da hora… hahaha
    Mas sem dúvidas adoraria experimentar passar uma noite ou algumas noites! =)

    • aahahahah seu comentário foi a melhor descrição possível dos meus sentimentos, mas o resultado foi bem mais tranquilo do que eu imaginava 😉

  2. Não é pra mim,mas achei supee divertido! 🙂

  3. Fique lá em 2014, era uma versão beta, muito legal mas tive problemas, pois malas de 14 dias ficaram meio apertado, mas o sono foi muito bom! O Sem proprietário muito bom de dicas e o outro dono Peter fala português carioca , holandeses bem legais.. Ótimo texto como sempre, obrigado

    • Obrigado, Guilherme 🙂 Realmente, malas muito grandes ficam difíceis. Nós estávamos com duas delas, mas já era esperado pelo conceito do hotel 😛

Deixe seu Comentário