atualizado em:

Drukpa Kunley, o pinto santo do Butão

Ah, o Butão! Aquele lugar incrível, cheio de belezas naturais, paz budista, felicidade interna bruta e… pintos desenhados nas paredes? […]

por Gabe Britto outros artigos do autor
atualizado em:

Ah, o Butão! Aquele lugar incrível, cheio de belezas naturais, paz budista, felicidade interna bruta e… pintos desenhados nas paredes?

Parahamsa (CC BY-NC-ND 2.0)

É, pois é.

Se você anda sonhando com o pequeno e misterioso país asiático, é recomendável chegar lá sabendo o que significam todas estas pirocas.

A razão é bem menos safada do que você pode estar imaginando: o culpado por estes desenhos é um lama budista chamado Drukpa Kunley.

Como toda história antiga vinda de países isolados, a biografia de Drukpa é cheia de versões. Mas deve ser mais ou menos como você vai ver abaixo.

Drukpa nasceu no Tibete em 1455 e desde pequeno mostrou que era diferente das outras pessoas (dizem que ele lembrava de todas as suas encarnações anteriores).

Estudou para ser um religioso, se mudou para o Butão e, num belo dia, resolveu que iria ensinar o budismo às pessoas de forma que chocasse os líderes religiosos locais.

Drukpa renunciou às roupas e saiu pelo país divulgando os poderes do seu “Raio Flamejante da Sabedoria”, entre os quais estavam a proteção contra demônios e iluminação das mulheres pelo sexo.

Nessas andanças nudistas butanesas, Drukpa iluminou 5000 mulheres, bebeu vinho como se não houvesse amanhã (ou cerveja, segundo algumas fontes), conquistou a simpatia da população, que passou a venerar o seu Raio Flamejante, e ficou conhecido como O Louco Divino.

Desde então, os butaneses desenham pintos nas suas paredes para atrair boa sorte e afastar as coisas ruins.

lamentables (CC BY-NC-SA 2.0)
lamentables (CC BY-NC-SA 2.0)
mattdork (CC BY-NC-SA 2.0) / Buddhist Fox (CC BY-NC-SA 2.0)
All rights reserved by pjwar

Se você quiser um contato mais próximo com Drukpa Kunley, coloque o mosteiro Chimi Lhakhang no seu roteiro pelo Butão.

All rights reserved by Jimbo108

Segundo os butaneses, ele foi erguido em um local abençoado por Drukpa e guarda, até hoje, o peru de madeira que o lama trouxe do Tibete. Como um peregrino, você vai ser abençoado com uma batidinha na cabeça dada com um pênis 25 cm.

Calma, o pênis abençoador também é de madeira.

Veja onde se hospedar na região do mosteiro Chimi Lhakhang

Veja onde se hospedar no Butão •

Assine nossa newsletter!

Comentários