“Para ter sono basta estar acordado.” -Me

Amanhecer no aeroporto de Madrid

Não, não é Viracopos

Tudo começou há um tempo atrás na ilha do mel… Que foi isso? Música (música?) baiana? Ou seria a Ilha do Mel no Paraná?

Nada disso. Isso foi só pra falar que Vitória (da Conquista? NÃO!!! do Espírito Santo) também pode ser chamada de Ilha do Mel pois, na época das capitanias hereditárias, os índios chamavam a ilha de Vitória de Guanaani que significa Ilha do Mel.

Mas então, como eu ia dizendo, eu comprei há algumas semanas uma passagem de Campinas para Vitória (do Espírito Santo! Uma das três ilhas do Brasil que são capitais de seus estados. As outras duas são Florianópolis e São Luís) para passar a páscoa.

Passada a vontade de falar de Vitória (pra não esquecer: Vitória do Espírito Santo, hein!) vamos ao que interessa.

Minha irmã tinha comprado naquela semana uma passagem da TAM para Vitória partindo de Curitiba e com escala em São Paulo por 99 reais o trecho. Preço muito bom por sinal.

Fui ao site da TAM e encontrei uma passagem pelo mesmo preço partindo de São Paulo e fazendo escala no Rio de Janeiro também por 99 reais. Sem taxas, claro.

Resolvi então entrar no site da Azul para ver os preços. Passagem Campinas-Vitória sem escalas por 119 reais (sem taxas). Preço um pouco mais alto que a TAM, mas como moro na região de Campinas, era mais vantajoso pois eu não teria de pegar um ônibus até o aeroporto de São Paulo. Contando o valor do ônibus da volta, a passagem da Azul saiu mais barato e muito mais cômodo para mim.

Tive um problema que muitos também tiveram quando comprei as passagens pela internet: o cartão de crédito não passou. Liguei na operadora do cartão e conferi que havia saldo e então liguei para a Azul.

Fui muito bem atendido pela Azul e meu problema foi resolvido sem demora e pouco tempo depois rececbi um email confirmando o vôo, os acentos e também que a primeira transação de compra da passagem tinha sido cancelada.

Uma semana antes da minha viagem, eu recebi um email dizendo que o horário do vôo tinha sido alterado. Tudo bem, era uma diferença de apenas 20 minutos tanto na ida quanto na volta.

No dia anterior à minha viagem eu resolvi ligar para a Azul para confirmar o horário do vôo (eu ainda posso usar acento, né?). Mais uma vez fui muito bem atendido e também fui informado que eu poderia trocar o horário do vôo para um dia antes, o mesmo dia ou o dia seguinte.

Chegado o dia da viagem. Acordei 3:45 da manhã para poder me arrumar, tomar café e chegar com 1h de antecedência ao aeroporto. O vôo estava previsto para as 6h da matina.

Na hora do check in, mais uma vez fui muito bem atendido e pela primeira vez eu vi alguém explicando direitinho o que eu precisava fazer para embarcar. Claro que eu não precisava disso, mas e se eu nunca tivesse voado e avião?

Chamaram para o vôo às 5:30. Entrei na aeronave e ela realmente é nova e tem até TV 😛

Interior da aeronave: infelizmente a TV não estava funcionando…

Antes de partir, sentou ao meu lado uma adolescente que nunca havia andado de avião. Ela vira pra mim e pergunta: “Você pode me ajudar a soltar o cinto de segurança? Eu apertei o cinto mas não sei como soltar…” Que pergunta com dia (#piadainterna)! Mostrei a ela como soltar o cinto.

As aeromoças também eram muito cordiais, mas me pareceram inexperiêntes pois a principal delas estava lendo as instruções e informações sobre o vôo. Nada que atrapalhasse seu trabalho durante o vôo.

Eu tinha ouvido dizer que os snacks e bebidas eram à vontade. Realmente o são! Elas até acharam estranho quando eu só quis um pacotinho de waffer de chocolate. Além dele tinha batata chips, amendoim e cookies de leite.

Pedi um suco de pêssego para acompanhar meus waffers.

Não demorou muito elas passaram oferecendo café. Não sou muito fã de café, mas como eu queria provar o máximo que eu pudesse do vôo eu aceitei. O café estava bom, porém um pouco fraco para meu gosto.

This is how I like my coffee O.O

Perto da metade do vôo eu resolvi ir ao banheiro. Aqui a aeronave perde ponto. O banheiro é minúsculo e eu, do alto dos meus 1,71m e 75kg me senti apertado.

Voltei ao meu assento e resolvi testar a eficiência das aeromoças e apertei o botãozinho. A mocinha chegou em 30s e eu pedi um suco Mais de laranja com gominhos e fui prontamente atendido.

O pouso também foi sem problemas e a aeronave não foi socada no chão como aconteceu comigo e com minha irmã na Gol.

Classificação desse vôo da Azul:

Check In: 10 (além de tudo não tinha fila!)
Aeronave: 9 (culpa do banheiro)
Tripulação: 10
Comida/bebida: 10 (tudo à vontade :P)
Pontualidade: 10
Vôo saindo de Campinas = +2
Ter TV = +1
TV Não funcionar = -1 (não tirei mais porque nenhuma outra companhia tem então empatou)

Gostei muito do vôo como vocês puderam ver.

Vamos ver na volta às 19:35 se tudo vai correr tão bem como no primeiro vôo do dia.

É isso ae.

Se gostou do que viu, assine o blog!


    4 Comentários
  1. Grandeeeeeeeee Freddddd, meu genro….achei muito interessante o seu texto, com inúmeras informações sobre Vitória (do ES, não é? só para confirmar….)eu sempre tive certeza de que a internet também é cultura!!!!e vc é um gênio!!!!!fiquei feliz também por que vc teve um bom vôo….Boa Páscoa para vc e os seus….Saudações ouropretanasSônia

  2. Fala sogrinha.Então, esqueci de dizer que Moqueca só Capixaba. O resto é peixada.Ah e as panelas de barro são patrimônio imaterial de Bens Culturais do Brasil.

  3. Esse é o meu filhote! Se largar a Oracle pode se dar bem escrevendo guias de viagem…Só esqueceu de dizer que a nossa Vitória (do Espírito Santo, claro) é o único lugar onde as pessoas que vão ao Centro dizem que vão à "Cidade".Dad,

  4. E que aqui, qq programa que fizer ( principalmente a noite) êh um rock. Em vitória do espírito santo,claro!

Deixe seu Comentário