(Enquanto nós dois estávamos participando da ConVnVenção mineira, nossa convidada especial estava em Ouro Preto aproveitando o Festival de Jazz promovido pela cidade. Ela aproveitou para fazer um relato contando como foi seu final de semana por lá.)

No sábado dia 11 de Setembro, o jornal o Estado de São Paulo publicou uma entrevista com Diana Krall e em certo momento da entrevista a cantora canadense disse:

“Eu aprendi canções de bossa nova antes de ouvi-las, na escola de música… Não é possível ser um jazzista sem conhecer a bossa nova. É difícil explicar para alguém como você, que é do Brasil, que está familiarizado com a cadência dessa música, a influência que tem aqui, mas é uma música que se mundializou.”

Ao ler essa matéria pensei por que não aproveitar a oportunidade e conhecer o Festival de Jazz de Ouro Preto?

Entre os dias 16 e 19 de Setembro, Ouro Preto estava duplamente em festa. Comemorou 300 anos de existência da Vila Rica e a nona edição do Festival Tudo é Jazz, que neste ano homenageou o grande Louis Armstrong.

festival tudo é jazz

A cada ano que passa o Festival Tudo é Jazz leva um número maior de turistas para a cidade histórica e um número maior de renomados músicos internacionais. Aos apreciadores desse estilo essa é uma grande oportunidade.

A organização do Festival se preocupa em oferecer,  além dos shows, palestras e oficinas para possibilitar o intercâmbio entre jovens músicos brasileiros e os renomados convidados estrangeiros. Nomes como: Nnenna Freelon, Jon Hendricks, Jon Faddis, Antonio Sanches Quartet com Miguel Zenón, puderam ser vistos, ouvidos e apreciados nos quatro dias de festival.

No Centro de Convenções de Ouro Preto foram realizadas as apresentações fechadas que tiveram seus ingressos esgotados e também apresentações ao ar livre, onde o público pode apreciar música de excelente qualidade.

cidades históricas de minas gerais

A organização do evento se preocupou também em montar um bar, um café e um restaurante temáticos para atender ao público que circulou pelo centro durante as apresentações.

Ao assistir ao show de Nnenna Freelon, fiquei impressionada com a voz e o domínio de palco da cantora americana, que conta em seu currículo com cinco indicações ao Grammy. Uma grata surpresa nestas paradas ouropretanas.

Nós, turistas e amantes da boa música, pudemos unir as duas paixões: visitar Ouro Preto e assistir a shows de qualidade internacional que encantaram a todos.

ouro preto

P.S.: No último dia 05/setembro Ouro Preto comemorou 30 anos de reconhecimento internacional. Essa data marca o momento em que Ouro Preto foi reconhecida pela Unesco com Patrimônio da Humanidade. Já no próximo dia 08 de julho de 2011, Ouro Preto comemorará 300 anos de elevação a categoria de Vila pela então Coroa Portuguesa.

P.S. 2: De acordo com informações publicadas pela coordenação do evento, nos próximos anos até a Copa de 2014, integrando o projeto Copa Cultural, o Festival Tudo é Jazz será realizado em Junho, nas seguintes datas:

2011 – 08 a 11 de Junho

2012 – 14 a 17 de Junho

2013 – 13 a 16 de Junho

2014 – 05 a 08 de Junho

Fique atento e não perca essa oportunidade. (Aliás, os ingressos para as apresentações fechadas podem ser comprados através da Tickets For Fun.)

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    3 Comentários
  1. Já anotei tudinho, Nat, muito boa dica. Jazz, blues e bossa nova são estilos que amo. Aliás, também aprecio os spirituals, que têm a mesma origem, só que revestidos de cunho religioso. Beijos

  2. Oi Amigos Blogueiros, passei para avisar que o "Persa Brasileiro na Provence" mudou de visual e de endereço: http://www.naprovence.com. Venha me visitar quando puder e se a troca de links lhe interessa me avise! Beijos e até breve.

  3. Acho que nunca esquecerei o momento em que vi/ouvi Nnenna Freelon cantando Smile!
    Boa música + Ouro Preto, não preciso nem falar mais nada, não é?

Deixe seu Comentário