Um dos lugares de Barcelona que eu sonhava em conhecer era o Parc Güell. Queria tirar um foto com o famoso lagarto que dá boas vindas  aos visitantes na entrada do parque, queria tocar aqueles mosaicos fabulosos e tentar entender um pouco da magia da obra de Guadí, mas a dona muvuca teimava em nos acompanhar :/

Planejando visitar Barcelona no auge do verão? Leve em consideração a quantidade de turistas, muvucas e filas que podem cruzar seu caminho ao longos dos seus dias por lá. Pensando bem,  tudo isso já deve fazer parte do cenário original da cidade 😉

entrada do parc güell

O Parc Güell também é considerado um Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Inspirado nas formas orgânicas da natureza, Gaudí caprichou no projeto e usou e abusou de curvas e mosaicos que nos levam a outra realidade, uma realidade rica e inusitada. Algumas fontes ainda sugerem ser possível encontrar grandes referências políticas, religiosas e até maçônicas em toda essa obra.

parc güell gaudí

Para conhecer um pouco mais da história do Parc Güell é só clicar nesse post da querida Sílvia do blog Matraqueando, lá ela conta alguns detalhes desse projeto e também compartilha conosco suas impressões ao visitar esse ponto importante de Barcelona.

jardins do parc güell

Dentro do Parc Güell fica a Casa-Museu Gaudí, onde ele viveu até se mudar para a Sagrada Família. Lá encontram-se móveis e desenhos do artista. Detalhe: a entrada do museu é paga, diferente do Parque que é gratuito.

barcelona

Onde está o Wally?

Outra boa dica que eu encontrei no blog Pepper inFashion da Cláudia Pimenta é tomar um táxi na estação de metrô Lesseps até a entrada do parque, tendo em vista que ele fica a 1.3 km do metrô e a subida é de dar inveja em qualquer ladeira de Minas Gerais. Se você também resolver encarar essa brincadeira pode subir alguns trechos de escada rolante 😉

Não deixe de incluir o Parc Güell no seu roteiro, vale cada passo da visita.

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    5 Comentários
  1. Lindo lugar 🙂

    Deu vontade de ir…

  2. Lindo demais mas aconselhou visita no inverno quando há menos turista e o calor não aperta tanto e deixa explorar na perfeição a totalidade do parque

    • Acho que o problema do inverno é o frio q para Brasileiros é um pouco demais. Os dias mais curtos também podem atrapalhar um pouco, mas certamente visitar o Parc Güel com menos turistas é bem mais legal.

    • Acredito que para os brasileiros o frio da Europa possa incomodar mas Barcelona é uma cidade do sul do Meditarrâneo e o inverno por lá é bem ameno com belos dias de sol. Morei la por um periodo da minha vida e nunca passei frio em Barcelona, já se comparar Paris ou Londres são um frio de gelar

Deixe seu Comentário

    Pingback e Trackback
  1. […] nossos dias em Lima visitando o Parque do Amor. Inspirado no Parc Güell de Barcelona, o parque é um belo lugar para você observar o Pacífico, o pôr-do-sol (quando a neblina não […]