Someplace where there isn’t any trouble… Do you suppose there is such a place, Toto?” -Dorothy, Wizard of Oz

Que Boston representou um papel muito importante no processo de revolução e independência dos EUA, todo mundo já está careca de saber, por isso seu legado de prédios históricos é tão importante e bem conservado.

Os prédios que estiveram ligados diretamente a esse momento histórico ganharam uma trilha própria: a famosa Freedom Trail.

Boston Freedom Trail Boston Common

O Caminho da Liberdade tem 4 quilômetros e é todo guiado por uma faixa vermelha nas calçadas. Ele começa no Boston Common, passa pelo centro da cidade, pela Old Boston e termina no Bunker Hill Monument em Charlestown.

Boston Freedom Trail

Dependendo do seu ritmo, o caminho pode durar meio período ou um dia inteiro se você parar para visitar algumas atrações e ainda almoçar tranqüilamente no meio do caminho.

Boston Freedom Trail Old City Hall

Uma coisa que sempre me comove quando viajo aos EUA, principalmente para cidades históricas, é a importância do papel da guerra na vida e na memória dos americanos.

Boston Freedom Trail Quincy Market

Esse memorial que encontramos ao longo da Freedom Trail me tocou de uma maneira que provavelmente não conseguirei explicar neste texto.

Boston Freedom Trail

Qual é o tamanho da incoerência de se encontrar medalhas de tantos militares mortos em diversas guerras recentes numa trilha que fala sobre liberdade? A guerra liberta?

Ainda vivemos numa sociedade que precisa enviar para a guerra centenas de jovens que teriam um futuro promissor, pois acreditamos que ela liberta e nos protege? De quem? Da nossa incapacidade de resolver conflitos que não sejam a base de armas e mortes?

Me recuso a acreditar que em pleno século 21 tantas mães precisem perder seus filhos em troca de um objetivo confuso e complexo, isso sem entrar no mérito de quanto a industia bélica é alimentada por essas guerras sem sentido que os EUA insistem em cultivar. Porque, para os americanos, nada mais nacionalista do que morrer na Guerra, certo? Mas seria esse o caminho certo? Acabar num memorial de guerra?

Acho importante preservar a memória e homenagear quem se foi, mas também acho essa cultura da guerra muito triste e por mais que eu tente, não consigo encontrar razão.

Fim do desabafo. Voltamos à programação normal.

Boston Freedom Trail

É bacana, é nacionalista, e é mais legal que os monumentos da Philadelphia 😛 O Freedom Trail mostra uma arquitetura bonita e uma história conservada. Acho que essa é a grande lição que podemos tirar dessa trilha: a importância da memória e da preservação de nosso patrimônio histórico.

Boston Freedom Trail

Boston Freedom Trail

No site oficial do Freedom Trail, você pode ver todas as atrações do caminho:

  • The Boston Common
  • The State House
  • Park Street Church
  • Granary Burying Ground
  • King’s Chapel
  • King’s Chapel Burying Ground
  • Benjamin Franklin Statue/Boston Latin School
  • Old Corner Book Store
  • Old South Meeting House
  • Old State House
  • Site of the Boston Massacre
  • Faneuil Hall
  • Paul Revere House
  • The Old North Church
  • Copp’s Hill Burying Ground
  • Bunker Hill Monument
  • USS Constitution

E o mapa completo em vermelho:

Boston Freedom Trail Mapa

Clique no link a seguir para fazer download do mapa do Freedom Trail em PDF.

Boston Freedom Trail Bunker Hill

Não deixe de entrar no Quincy Market perto do Faneuil Hall. Pode parecer um monte de barraquinhas pega turista, mas é divertido ver a versão americana de diversos tipos de comidas típicas do mundo todo. Quem sabe você não encontre algo que chame sua atenção?

Boston Freedom Trail Quincy Market

E também não deixe de passaear pelo Little Italy, na parte norte de Boston entre a Paul Revere House e a ponte Charlestown. O bairro é uma gracinha! Nós almoçamos no Massimino’s Cucina Italiana, um restaurante simples, frequentado por italianos e turistas perdidos como nós, mas com uma comida saborosa e um Tiramisu 9,5/10 na escala Brio’s 😀 E nada de preços inflacionados :mrgreen:

Boston Freedom Trail Tiramisu

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    4 Comentários
  1. Querida Nat

    Lindo o seu texto.

    Um desabafo mais do que compreensível. Realmente, quando pensamos quanto tempo, dinheiro e tudo o mais foram gastos simplesmente para se criar a cultura da guerra nos USA(!!!) não nos é possível ficarmos indiferentes. Infelizmente é muito triste para a população que não tem a mínima noção de tudo isso.

    Mas, voltando ao texto, achei a idéia Freedom Trail muito interessante! E já me vi sonhando, seria possível fazer uma semelhante em Sampa, pegando o centro histórico, que tal Caminho dos Desbravadores? Poderia ter início no Páteo do Colégio e chegar até o Circulo Italiano…. sei que é um passeio que muita gente já faz, mas que não é organizado como esse de Boston. E no Rio de Janeiro? o centro histórico do império até a república…. ah! são tantas as possibilidades, já estou até sonhando….

    E, como você bem disse, uma maneira de preservar nossa memória e nosso patrimônio histórico.

    Muito bom

    Bjs

    Sônia

  2. Muito bom, eu já havia feito um post sobre esse assunto mas não tinha tratado desta questão. http://weektips.com.br/viagem/desconto-em-hoteis-atraves-da-internet/

    • Oi Simone.

      Obrigado 🙂 Eu quis mostrar como o Google Hotel Finder pode ajudar de outras formas e também como funciona o Hotwire para facilitar as escolhas das ofertas 😛 Eu gosto do Hotwire, e Travelzoo, pois já consegui muitas promoções com eles. Já o Priceline nunca encontrei algo realmente bom, mas não tentei dar lances também hehehe

Deixe seu Comentário

    Pingback e Trackback
  1. […] 3) A melhor oferta está na área do Quincy Market. […]