A primeira coisa que nós pensamos quando preparamos nossa última viagem à terra do Pablo Neruda foi: Qual moeda levar para o Chile? Será que vale mais a pena levar dólares, reais ou pesos chilenos? Ou será que vale a pena fazer um saque internacional? Essa também é a grande dúvida que paira sobre a cabeça da maioria dos viajantes, ainda mais em épocas de câmbio instável e desfavorável. Por isso resolvi fazer uma análise mais profunda sobre o caso para ajudar vocês a decidirem 🙂

Torres del Paine Patagonia Chilena - 4

Como funcionam as cotações e casas de câmbio?

Antes de começar, é preciso dizer que qualquer cotação e continha que você fizer vale apenas para aquele momento, já que o câmbio flutua mais que balão de hélio na tempestade >.<” além disso, cada casa de câmbio, cada banco tem sua própria cotação, sempre acima da oficial (é daí que eles tiram seu lucro). Não bastasse isso, ainda temos os conceitos de dólar comercial (usado em transações de cartão de crédito e débito) e dólar turismo (usado na compra de papel moeda e VTMs) e a diferença de IOF entre elas (6,38 e 0,38% respectivamente).

São tantas variáveis que o máximo que podemos fazer é usar uma aproximação de valores para decidirmos entre a compra ou não de uma moeda ou mesmo se usar o cartão de crédito ou fazer saque internacional vale a pena. Não priemos cânico, eu já fiz todas as continhas pra ajudar vocês 🙂

Como comprar moeda estrangeira com as melhores taxas?

Para ajudar ainda mais nossos leitores, nós fechamos uma parceria ainda melhor que a anterior com a Confidence e agora somos correspondentes cambiais da empresa. Isso significa que podemos vender qualquer moeda estrangeira com toda a segurança que a Confidence oferece, mas com uma vantagem, nossas taxas de conversão são as menores possíveis 😀 Veja mais detalhes abaixo:

Como comprar moeda estrangeira com desconto e as melhores taxas?

Torres del Paine Patagonia Chilena - The eye of the puma na Laguna Azul

Dinheiro vivo x Cartão de crédito

Essa é a primeira decisão que você tem de tomar. Levar dinheiro pode ser mais econômico, mas traz consigo o quesito insegurança, já que você sempre estará preocupado com seu dinheiro, esteja ele com você, esteja no cofre do hotel. O cartão de crédito traz praticidade e segurança, mas cobra o IOF mais caro.

Na verdade o IOF do cartão de crédito (6,38% contra 0,38% do papel moeda) se traduz em uma diferença real de aproximadamente 3%, pois a cotação turismo usada para o papel moeda é sempre mais alta que a comercial (usada nos cartões).

A grande desvantagem mesmo do cartão de crédito é que a cotação só é fechada quando você paga sua fatura e, justamente por isso, ela pode ser desfavorável no período atual de instabilidade cambial.

Dica: no Chile os hotéis não cobram 19% de IVA (imposto local) se ele for pago no cartão ou em dólar.

Como se locomover em Santiago - parques 2

Dinheiro vivo x Saque internacional

Meu banco não me cobra taxas para saques internacionais, por isso sou super adepto dessa modalidade. Eu não preciso perder tempo indo numa casa de câmbio, não preciso me preocupar em trocar dinheiro e carregar uma grande quantia comigo e ainda posso sacar apenas o necessário para alguns dias. Claro que eu levo um pouco de dinheiro (geralmente 300 dólares) para emergências quando viajo, mas essa quantia quase sempre volta intocada 🙂

A cotação no saque internacional é próxima do dólar comercial, 3% de diferença pro papel moeda, e tem a vantagem sobre o cartão de crédito de fechar o valor no momento do saque (ou compra no cartão de débito). Converse com seu gerente de banco para saber as taxas cobradas por saque, pois pode valer a pena.

Em resumo, usando os cartões de débito, você pagará 3% a mais para ter a comodidade e tranquilidade de não carregar muito dinheiro vivo com você durante a viagem.

Agora, se seu banco cobra muitas taxas ou quer economizar ao máximo, leve dinheiro vivo. Mas qual?

Dicas para dirigir em Santiago - Isla Negra

Dólar, Real ou Pesos Chilenos?

É aqui que as continhas precisam ser feitas, mas não se preocupe, eu já deixei tudo preparadinho pra você só preencher os valores para decidir qual a melhor opção. Ah, e essa dica vale para qualquer moeda 🙂

Descubra os preços nas casas de câmbio (a cotação do Google ou do Banco Central são oficiais e não refletem a realidade) das seguintes moedas em reais e anote. Hoje, 25/07/2015, essas são as cotações já incluindo o 0,38% de IOF:

  • Dólar = 3,54 reais
  • Peso Chileno = 0,0058 reais

Agora anote quanto custa o dólar e o real em pesos chilenos. Como essa conversão será feita no Chile, use este site como base e considere o valor de compra.

  • Dólar =  650 pesos chilenos
  • Real = 175 pesos chilenos

Agora estamos prontos para fazer as continhas e descobrir qual vale mais a pena.

  • Valor em real se levar dólares =
    • (quantidade de pesos chilenos / valor do dólar em pesos chilenos) x valor do dólar em real
  • Valor em real se levar reais =
    • quantidade de pesos chilenos / valor do real em pesos chilenos
  • Valor em real se levarmos pesos chilenos = 
    • quantidade de pesos chilenos x valor dos pesos chilenos em real

Utilizando 100.000 pesos chilenos como base teremos:

  • Valor em real se levar dólares = (100.000 / 650) x 3,54 = R$ 544,62
  • Valor em real se levar reais = 100.000 / 175 = R$ 571,43
  • Valor em real se levarmos pesos chilenos = R$ 580

Como podemos ver, a cada 100.000 pesos chilenos, gastamos R$ 26,81 a mais se levarmos real em vez de dólar e R$ 35,38 a mais se levarmos pesos chilenos.

Conclusão, levar dólar para o chile, hoje, vale mais a pena que levar real ou peso chileno. Também pudemos ver que levar peso chileno é ainda pior que essas duas opções.

Dica: Nunca troque dinheiro nos aeroportos, as cotações são sempre piores.

Como você prefere levar seu dinheiro? Vivo, fazendo saque internacional ou cartão?

Clique aqui para conferir todas as nossas dicas e roteiros do Chile \o/

Vinícola Indómita Santiago - parreira nascendo

 

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    8 Comentários
  1. Em Janeiro vou fazer um intercâmbio de 6 meses no chile.

    Estou com muitas dúvidas referente o envio de dinheiro para lá.
    Pois para não levar uma grande quantidade de dinheiro para lá, deixarei aqui no Brasil para meus pais me enviarem mensalmente.
    Qual é a forma que cobrará menos juros referente a estas transações?
    Será uma quantia de +- R$ 2500 a 3000 mensais.

    • Oi Gabriel.

      Eu realmente não sei. É preciso ver com os bancos qual cobra menos para enviar o dinheiro pra vc, ou se vale a pena enviar dinheiro em vez de usar o cartão de débito, crédito ou fazer saques.

      Normalmente os bancos cobram uma taxa para envio de dinheiro em torno de 50 dólares, mas acho que tem agência do banco do brasil e itaú em Santiago. Talvez seja mais barato tb.

  2. Ola, gostaria de saber se no Chile eles aceitam o real, ou se eu tenho de fazer a troca quando chego la.

  3. Olá Fred e Natalie.
    Acompanho sempre suas dicas e admiro o trabalho de vocês.
    O Fred mencionou que o banco dele não cobra taxas para saques internacionais.
    Daí eu gostaria de saber de qual banco vocês são clientes.
    Obrigado

    • Obrigada por acompanhar o blog, Paulo.

      O Citibank e o Personnalité oferecem esse benefício do saca internacional sem cobrança adicional, o segundo anda com uma cotação péssima (usamos agora na Europa e o euro saiu mais caro do que comprando com as casas de câmbio no Brasil) As vezes os bancos locais também cobram taxas extras.

  4. Boa tarde. Vou para o Chile em setembro de 2016. Compro dolares aqui em São paulo e troco lá por pesos ou levo em reais mesmo e troco lá?
    Obrigada
    Vou ficar 5 dias em casa de familia. Quanto devo levar em média?

    • Oi Eliana.

      Eu diria que o peso chileno, assim como o argentino, pode ser comprado por aqui mesmo, já que não são consideradas exóticas. Tirando isso, eu levaria dólares que sempre é uma moeda mais forte. Levar real, hoje em dia não é muito bom, talvez só na Argentina 😉

Deixe seu Comentário