Uma das coisas que nos perguntam e que eu procuro quando viajo para o exterior é se o lugar tem lojas Tax Free para economizarmos um pouco nas comprinhas 😛 O imposto sobre as vendas nos países da União Europeia é chamado de VAT e, na maioria dos países participantes, é possível receber o reembolso desse imposto. Para tristeza dos brasileiros, essa possibilidade não existe nem nos EUA nem no Canadá 🙁

Tax Free - Lojinha em Berlim

Como receber o Tax Free na Europa?

O que é o Tax Free?

O Tax Free é um programa da União Européia que existe para devolver, aos turistas estrangeiros, o valor do VAT (imposto europeu meio que equivalente ao Sales Tax dos EUA e Canadá) quando o produto comprado será levado para o país de origem do visitante.

 Tax Free ShoppingTax Free - Global Blue

Quem faz o reembolso de imposto para o viajante é a própria empresa que fez a venda. Em muitos países, como a Alemanha, este serviço é terceirizado e empresas como a Global Blue são as responsáveis pela devolução do VAT e, claro, cobram uma comissão pelo serviço.

Lembrando que comprar num lugar Tax Free não é a mesma coisa de comprar em um lugar Duty Free como os Free Shops 🙂 Também não é toda venda que pode ser usada para receber o reembolso do imposto.

Tax Free - lojinha em Munique perto da Marienplatz

Nas lojas:

A primeira coisa é confirmar se a loja participa do programa Tax Free. Como as empresas não são obrigadas a participar do programa, para saber se uma loja pode lhe devolver os impostos, procure pelo símbolo do Tax Free em suas vitrines ou pergunte no caixa se eles fazem o reembolso dos impostos.

Ao chegar no caixa, diga que você quer o Tax Free / Tax Refund / Devolução de VAT. A pessoa irá lhe explicar como é o processo que consiste em basicamente comprovar que você é estrangeiro ao preencher alguns dados pessoais e número de passaporte. Junto com isso, anexe a nota fiscal dos produtos comprados para comprovar o valor dos itens.

Se a própria loja fizer o reembolso, eles irão ficar com a nota fiscal e seus dados e lhe devolver o valor pago ali mesmo como é o caso do El Corte Inglés na Espanha.

Tax Free - loja xing ling perto da Marien Platz

No aeroporto:

Já nos lugares em que a loja não faz o reembolso, você precisará usar uma das empresas terceirizadas para a devolução do VAT. Neste caso, guarde os envelopes com seus dados e as notas fiscais. Também lembre-se de deixar os itens comprados de maneira fácil de achar dentro das suas malas, pois será necessário mostrá-los na alfândega antes de fazer o check-in.

Chegue com pelo menos 2h de antecedência no aeroporto além do horário que você chegaria, pois você pode precisar andar bastante e enfrentar filas bem lentas para ter o reembolso.

Uma vez no aeroporto, procure pelo guichê da alfândega que faz a checagem dos itens comprados com Tax Free. Eles não são difíceis de encontrar. O policial irá pedir para ver os itens que você comprou para confirmar se está tudo certo e se você está com todos eles para evitar que você os deixe no país.

Tudo certo? Você já pode fazer o check-in se quiser para não correr o risco de chegar atrasado lá.

Agora basta encontrar o guichê da empresa que fará o reembolso do imposto para você. Lembrando que, se você comprou em lojas diferentes, talvez seja preciso ir a mais de um guichê para ter a devolução do VAT.

Eu fiz esse processo na minha primeira viagem à Munique e, apesar de trabalhoso, foi bem tranquilo. Recebi meus 4 euros de volta, mas eu queria mesmo é que me dessem um cheque para eu guardar de lembrança 🙁

Dicas extras dos leitores sobre o Tax Free

A Patrícia deixou um ótimo comentário com suas experiências e algumas dicas extras muito interessantes:

  • Há um valor mínimo de compras (varia para cada país. Já vi de 140 a 160 euros)
  • As compras devem ser feitas no MESMO dia e na MESMA loja (portanto, separe um dia para as compras, ao invés de comprar “pingadinho”)
  • Às vezes um produto está mais barato em uma loja e outro produto em outra. Veja se não vale a pena comprar ambos na mesma loja para receber o tax refund.
  • Se estiver em grupo, tentem passar os produtos todos juntos até chegar ao valor mínimo para o tax refund.

A Silvia comentou que conseguiu fazer receber o Tax Free na França de compras feitas na Áustria 🙂 Eu não consegui descobrir se esse é um procedimento padrão ou para quais países isso é válido (talvez todos da União Europeia?). De qualquer maneira é uma boa dica para quem vai entrar de avião por um país e vai voltar por outro 🙂

A Luciene disse que quando tentou receber o Tax Free em Roma das compras feitas na Itália, eles disseram que não poderiam aceitar porque o vôo dela iria parar em Paris. Nesse caso ela teria de fazer o Tax Free no aeroporto de ida para o Brasil, neste caso o de Paris.

O Jorge tem alguns bons detalhes sobre o Tax Free na Espanha pelo El Corte Inglés e também pra quem vai voar de Air China 🙂

Você acha que vale a pena usar o Tax Free?

Já teve algum problema ou foi tranquilo?

Em que país você fez o já conseguir receber o reembolso do VAT?

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    142 Comentários
  1. Brasileiro é tão acostumado a pagar caro e ser “extorquido” o tempo todo que abre mão do Tax Free. Já fui a Europa algumas vezes e estou indo com a minha esposa agora em Novembro de novo e sempre pegamos o Tax Free. Se juntarmos tudo que já pegamos deve passar dos 1.000 euros, ou seja, na cotação atual quase 4 mil reais. Não é dinheiro de se jogar fora! Vale a pena chegar uma horinha antes, ficar numa fila que não vai demorar mais que 20 minutos, pegar seus carimbos nas notas fiscais e receber em dinheiro (com uma taxa a mais) ou no seu cartão de crédito!!! É direito nosso gente…..se liga!
    Única coisa que sou totalmente contra é a falta de opção para receber o VAT por conta própria….somente com a Global Blue ou a Premier Tax Free você perde, em média, 50% do que deveria receber! Mas ainda assim vale muito a pena!

  2. Daniel, Eu não abro mão do Tax Free, exijo os meus direitos. Infelizmente eu e outros turistas fomos maltratadas no aeroporto Barajas, Madri. Chegamos com cinco horas de antecedência no aeroporto, mas a fila para despachar malas na Iberia fazia voltas, total desrespeito, mas o pior aconteceu no guichê de conferência da mercadoria e carimbo, não havia funcionário! Depois de tanto reclamar e bater no guichê apareceu uma pessoa para dar informações que deveríamos esperar mais, ele não poderia atender naquele momento. Hora crítica, ficaria ali parada esperando com risco de perder o voo, ou seguia caminho para o embarque, lógico que mandei tudo às favas e fui frustrada para o embarque. Em terras estrangeiras fui maltratada! Reclamar para quem?????

    • As coisas no aeroporto de Madri as vezes são bem enroladas mesmo.

      Esse ano, fizemos esse procedimento em Amsterdam e foi bem tranquilo e rápido.

  3. Oi! Muito bom seu post, parabéns!! Minha dúvida é: meu voo sai de Amsterdã super cedo (7:20, e o guichê da Global Blue abre 7h) e tem conexão super rápida em Paris (1h e 20). Será que eu consigo fazer esse procedimento? Porque 1h e 20 é pouco tempo e tenho medo de perder o voo. Obrigada.

    • Oi Laís, provavelmente não, pois o processo costuma demorar :/ Agora, se estiver vazio quando chegar em Paris e seu portão estiver próximo, vc pode tentar 🙂

  4. 1 5 6 7
Deixe seu Comentário