Era nosso último dia pelo Valle Sagrado. Nosso trem partiria a noite de Ollantaytambo para Aguas Calientes e a nossa ansiedade já era visível. Ainda bem que a programação do dia nos reservava ótimas surpresas e muita história interessante pela frente :D

Valle Sagrado - Montanhas nevadas

Terceiro dia no Valle Sagrado

Esse dia foi, sem dúvida, o dia das estradas mais bonitas, das paisagens que não imaginávamos que poderiam cruzar nossos caminhos. Picos nevados, pastores de ovelhas, estradas de terra, vilarejos praticamente esquecidos no tempo passaram por nós.

Leia também:

Onde ficar em Cusco e Machu Picchu?

Valle Sagrado - pastoreio em estradas de terra

Chinchero

Primeira parada do dia: Chinchero. Uma pequena aldeia Inca devastada pelos espanhóis e famosa por suas ruínas históricas.

Valle Sagrado - Chinchero

Aqui, a altitude também manda lembranças. E eu achando que Tambomachay era o lugar mais alto que visitaríamos nessa viagem…

Valle Sagrado - Chinchero - detalhe no alto das casas

Em Chinchero já é possível avistar os picos nevados de Salcantay e as distantes cadeias montanhosas de Vilcabamba e Urubamba que formam um belo cenário para a região.

Valle Sagrado - Chinchero - montanha nevada

Ao domingos, acontece a feira de alimentos em Chinchero e, até hoje, muitas das transações são feitas a base de trocas. Ao término da feira, os moradores caminham até a igrejinha para ouvir a missa que ainda é feita em Quechua, dialeto oficial dos Incas.

Valle Sagrado - Chinchero - cruz em frente à igreja

Valle Sagrado - Chinchero - mercadinhoValle Sagrado - Chinchero - mercadinho, nosso guia, Ingrid e Natalie

Lá visitamos basicamente a Igreja da Virgem da Natividade de Chinchero, uma igreja colonial feita em adobe e construída sobre fundações incas, e a Praça Central onde alguns moradores tentam vender artesanatos para os turistas que por ali passam.

Valle Sagrado - Chinchero - corta-grama para quê? :P

Moray

A próxima parada estratégica era em Moray, praticamente dentro de um capítulo de qualquer série do History Channel.

Valle Sagrado - Moray

O que aquelas famosas terraças em formato circular representavam para os Incas?

As teorias são as mais diversas possíveis, incluíndo uma que diz que Moray era um grande anfiteatro. A teoria mais viável é que a região representava um tipo de estação de desenvolvimento de agricultura, uma espécie de laboratório agrícola. Lá os Incas testavam sementes, colheitas e o solo. Dizem até que cada nível de Moray possuía seu próprio microclima, com diferenças de mais de 1 grau de temperatura entre elas.

Valle Sagrado - Moray e montanhas ao fundo

Os Incas também consideravam Moray o umbigo do mundo. Até hoje muitos turistas, que procuram a região por motivos místicos, vão a Moray fazer homenagens à Pacha Mama (mãe natureza), levando folhas de coca e batatas.

Atente-se para o detalhe: excursões rápidas em grandes ônibus não costumam descer até o centro de Moray. Eles passam poucos minutos observando a região no mirante e já partem para o próximo destino :( Somente grupos pequenos costumam descer até o centro. Garanto que isso faz toda a diferença na compreensão sobre como funcionava Moray (e no teste da sua capacidade física a 3800m de altitude) ;P

Valle Sagrado - Moray - umbigo do mundo

Salineras de Maras

Quando eu pensava em regiões cobertas de sal, logo me vinham à mente o deserto do Uyuni na Bolívia ou no Pamukkale na Turquia. Eu realmente desconhecia as Salineras de Maras.

Valle Sagrado - Salineras de Maras

Ao chegar lá, fomos surpreendidos por um grande terraço na encosta da montanha coberta por sal e barro.

Valle Sagrado - Salineras de Maras - poças de secagem de sal

As Salineras de Maras são formadas por 4 mil “poças” de sal cristalizado originário de uma fonte de água subterrânea a muitos quilômetros dali.

Valle Sagrado - Salineras de Maras - rio ao longe

Cada poça produz cerca de 300 quilos de sal por mês e cada família de Maras é responsável pela manutenção e extração de 40 poças.

Valle Sagrado - Salineras de Maras - montanhas

Se você tiver a oportunidade, coloque o dedo na água que vai até as poças e veja o que ela faz com eles :mrgreen:

Valle Sagrado - Salineras de Maras - Fred e seu chapeuzinho

Ollantaytambo

A última etapa do nosso dia foi Ollantaytambo, apelidada carinhosamente por Ollanta. A cidade representava o fim da nossa visita ao Valle Sagrado e a despedida do nosso guia que nos acompanhou ao longo desses três intensos dias respondendo prontamente a cada pergunta pentelha que fizemos, a cada teoria da conspiração e a cada lamento sobre política na América Latina :P

Valle Sagrado - Ollantaytambo - montanha em frente às ruínas

Ollanta é uma das regiões mais visitadas no Valle Sagrado pelos turistas que seguem caminho rumo a Machu Picchu. Se você quer visitar as ruínas com mais calma, sem trombar com muitas excursões, a dica é dormir uma noite na cidade e visitar as ruínas logo pela manhã antes dos grupos chegarem.

Valle Sagrado - Ollantaytambo - ruínas

O complexo de ruínas de Ollantaytambo é grande e você encontrará diversas características da cultura Inca: grandes sistemas de irrigação, um templo de coroação e uma grande área para adoração e observação astronômica.

Valle Sagrado - Ollantaytambo - mais ruínas

Ollanta, encerrou com chave de ouro mais essa etapa da viagem que era um grande sonho para nós. Era hora de seguir para a estação de trem e partir para Aguas Calientes.

Valle Sagrado - Ollantaytambo - portões na base

Apesar de todo o cansaço, eu mal consegui dormir aquela noite :P

Veja também os outros posts que vão lhe ajudar a organizar seus dias pelo Valle Sagrado:

Visitando o Valle Sagrado dos Incas: tirando todas as dúvidas

Valle Sagrado: Qorikancha, Tipón, Pikillacta e Andahuaylillas

Valle Sagrado: Sacsayhuamán, Qenqo, Tambomachay e Pisac

Clique aqui para conferir todas as nossas dicas e roteiros do Peru \o/

Se gostou do que viu, assine o blog!


    73 Comentários
  1. Olá Fred e Natalie,
    Parabéns pelo blog !!!! Está muito rico em informações, como vários que já deixaram mensagens aqui, também estou planejando minha viagem para o Peru e as dicas de vocês estão ajudando muito.
    Mas fiquei com algumas dúvidas:
    1) Voces sairam e Cuzco e foram fazer os passeios para o Valle Sagrado ? Tipo bate e volta, e dorme em Cuzco ?
    2) No dia que fizeram o passeio: “Chinchero, Moray, Salineras de Maras e Ollantaytambo”, saíram de Cuzco, fizeram o passeio, pararam em Ollanta e de lá já foram direto para estação de trem para Aguas Calientes ? Ou seja, já saíram de manhã com a mochila para passar a noite em AC e ir para Machu Picchu ?
    3) As malas maiores ficaram no hotel que vcs dormiram em Cuzco ? Vcs tinham levado notebook ? Ficou onde ? (hehe, #SindromePaulistanaDoAssalto)…
    4) Como não terei muitos dias no Peru, estou pensando em fazer o seguinte roteiro:
    1º dia – Chegada a Lima
    2º dia – Ida para Cuzco (Descanso para aclimatação)
    3º dia – Cuzco
    4º dia – Passeio para o Valle Sagrado, com Maras, Moray, Ollanta e Pisac – segundo a recomendação de vcs ? – no fim desse dia já dá pra ir para AC ? ou vai ficar muito pesado ? Poderia tirar algum dos passeios ? Pisac ?
    5º dia – Machu Picchu – estou pensando em ter dormido em AC e partir cedo para Machu Picchu, no final do dia já é possível voltar para Cuzco ?
    6º dia – Cuzco
    7º dia – Cuzco / Lima
    8º dia – Lima
    9º dia – Lima
    10º dia – Lima / Retorno Brasil

    Será que daria para encaixar alguma visita do lago Titicaca ? Ou Nazca ? (perguntas beginners, ainda nem li muito a respeito desses destinos)

    Parabéns novamente pelo blog !!!! Realmente planejar uma viagem para o Peru, não é fácil….

    Bjs
    Sara

    • Oi, Sara. Tudo bem?

      Obrigada pelo comentário :D Ficamos supimpas por aqui.
      Realmente organizar uma viagem pelo Peru pode gerar várias dúvidas, principalmente com relação aos transportes e as informações desencontradas.

      Então vamos responder suas dúvidas por partes ;)

      1) Exatamente. Cusco era a nossa base para conhecer as cidades e as ruínas no Valle Sagrado que ficam no entorno da cidade. Então todo dia de manhã saíamos para conhecer um trecho diferente do Valle Sagrado e retornávamos no final do dia para descansar e aproveitar a noite em Cusco.

      2) Isso mesmo. No dia que fizemos o passeio até Ollyanta já saímos com uma mochilinha com as coisas que usaríamos no pernoite em Águas Calientes. Nosso guia terminou o passeio em Ollyanta e de lá seguimos até a estação de trem por onde passa a linha que leva todos os turistas até Águas Calientes.

      3) Os hotéis em Cusco já estão acostumados a guardarem as malas dos turistas que vão dormir uma noite em Águas Calientes. Eu também fiquei meio insegura, mas parece que isso é bem corriqueiro na região. Se você preferir, tente confirmar com o seu hotel se tem problema deixar sua mala por um dia. (e deixe tudo trancado com cadeado)

      4) Sobre o Roteiro:
      Você não prefere deixar todos os dias de Lima logo no começo ou no final da viagem? Você pode voar até Cusco (com conexão em Lima) ou aproveitar a capital antes de seguir viagem.

      O dia de descanso e aclimatação em Cusco é muito importante para você diminuir os efeitos da altitude.
      No terceiro dia, você pode aproveitar para conhecer melhor a cidade ou visitar outras regiões do Valle Sagrado.

      O quarto dia que inclui a ida para Águas Calientes é realmente cansativo. Pisca e Ollyanta são os pontos mais visitados do Valle Sagrado. Maras e Moray são menos conhecidos, mas são tão interessantes quanto. Dá uma olhadinha no nosso roteiro e veja qual passeio você se identifica mais ;)

      Quinto dia – se você for para Machu Picchu beeeem cedinho (tipo 6 horas da manhã) é possível voltar no final do dia de Águas Calientes até Cusco.

      Titicada e Nazca fazem parte dos nossos planos futuros, por isso fico devendo detalhes mais precisos, mas para incluir esses destinos no seu roteiro e não ficar muitooo corrido, seria preciso acrescentar mais uns 3 dias na programação. Mas tudo isso depende do seu ritmo de viagem e de quais atrações e passeios você pretende conhecer/ visitar.

      Qualquer dúvida, por favor, não deixe de nos perguntar. A casa é sua :D

      Boa viagem e divirta-se muito.

  2. Ahhhhh…. ADOOOORO respostas assim rapidinhas !!!! hehe… Se tinha gostado do site, agora então com toda essa agilidade e detalhamento na resposta, gosto ainda mais !!!!! hehehehe….
    Poxa, obrigada, me ajudou bastante com as dicas… Olha, sobre a passagem aérea, eu até preferia ir direto para Cuzco, porém peguei a passagem GRU/Lima por pontos, então não tenho direito a trechos internos, eu bem li o post que vcs falam a respeito de incluir o trecho interno, mas como foi da “promoção” não foi possível, então chegamos em Lima e depois vamos para Cuzco.
    E vamos deixar Lima para o final, pois assim podemos voltar com as malas mais pesadas…
    Em Cuzco, devemos ficar no mesmo hotel que vcs ficaram ;) Então já sei que dá pra deixar as malas… Vou dar mais uma pesquisada sobre o Titicaca e Nazca, assim fecho o roteiro, mas tb estou com receio de ficar muito corrido !!!!!!
    bjs
    Sara

    • Sara,
      Talvez eu também possa ajudar. Moro no Rio e estive no Peru em final de Janeiro.
      Aproveitei muitas dicas deste Blog e minha viagem foi perfeita!
      Meu vôo também chegou em Lima e às 11h de um sábado. escolhemos o hotel Radisson Miraflores que estava com um preço ótimo no Booking e valeu cada centavo, tanto pelo conforto quanto pela localização maravilhosa.
      Ficamos em Lima no sábado, no domingo e na segunda e, acredite, valeu muito a pena. A cidade é bem interessante, com parques lindos a beira mar (super bem cuidados) e restaurantes deliciosos. Se quiser, pode pedir que lhe passo dicas de passeios e lugares para comer.
      Na terça feira fomos para Cusco às 9:10 pela Star Peru (eu estava com receio de que uma companhia low cost pudesse dar problema, mas saiu tudo certo). Chegando em Cusco é bom mesmo descansar porque o tal mal de altitude é uma realidade. Éramos 4 no grupo e dois sofreram com este mal. Os outros não sentiram absolutamente nada. Meu filho de 16 anos passou tão mal no primeiro dia que precisou ser internado. Por isso, seguro é fundamental e, se possível, já sair daqui sabendo quais clínicas de lá são credenciadas. Ele ficou até tarde da noite com soro, medicação venosa e oxigênio. Também no dia seguinte estava novo! A outra pessoa a passar mal só precisou de oxigênio e isso o hotel tinha a disposição na recepção. Muitas atrações também tem oxigênio para quem precisar.
      Combinei aqui do Brasil meu passeio ao Vale Sagrado com um guia que me foi indicado em um Blog e fiquei super satisfeita porque, além do passeio de um dia completo (12 horas), ele incluiu traslados de e para o aeroporto, traslado de e para a estação onde tínhamos que pegar o ônibus que nos levaria ao trem para Aguas Calientes (pois durante o verão o trem funciona com uma parte do trajeto em ônibus), e um dia de tour dentro de Cusco. tudo em carro particular e tour apenas para nós, uma família de quatro pessoas. O nome do rapaz é José Miguel Aroni Lopes – email miguel_fox2@hotmail.com Extremamente profissional e muito gentil. Custo total: 260 dólares. Observação: o segundo dia de passeio, que também estava incluído, nos levaria a outros sítios arqueológicos mais perto de Cusco e, apesar de estar incluído, não fizemos porque preferimos curtir mais a cidade.
      No passeio ao Vale Sagrado fizemos: Urubamba, Pisac com 45 min na feirinha de artesanato, almoço no restaurante que escolhemos Tulupa (o guia e o motorista almoçam normalmente com os turistas e nós pagamos o almoço deles. Isso é meio que regra no Peru!), Ollantaytambo, Salineras de Maras, Moray e Chinchero. Não tiraria nada. Adoramos! Super astral. Voltamos para Cusco ao fim do dia e dormimos no nosso hotel (Hotel Plaza de Armas) no maior conforto.
      No dia seguinte fizemos o tour da cidade com o José Miguel, igrejas, arredores, templo do sol… O valor do ingresso aos sítios arqueológicos que ele nos levou para comprar no dia anterior também cobriu um show de dança típica em Cusco que vimos nessa noite (uma hora de duração e interessante, embora turístico. haha)
      No outro dia saímos cedo com o motorista que José Miguel enviou para pegar o ônibus e depois o trem para Aguas Calientes. Compramos o bilhete para o trem das 6:00 com a Peru Rail, chegando em Aguas Calientes às 9:52. Lá pegamos logo o microônibus que leva a Macchu Picchu (e que é caro e pago em dinheiro, mas não lembro quanto por pessoa). Chegamos em Machu Picchu a tempo de subir Huayna Picchu no segundo grupo que entra entre 10 e 11 horas da manhã. É preciso comprar com antecedência pois apenas 200 pessoas sobem por dia em cada grupo. A subida é cansativa, exige algum preparo físico, mas vale super a pena! Indescritível. É para sentir…
      À tarde em Machu Picchu encontramos uma guia local que Jose Miguel havia indicado e marcado para a gente (50 dólares) e fomos conhecer a história do sítio arqueológico. Amamos ter feito assim. O aproveitamento do tempo foi ótimo. Passeamos ainda por lá. Depois descemos para Aguas Calientes e comemos algo. Voltamos no trem de 17:27 chegando em Cusco às 21:00. O trem foi o Vistadome. Todo em vidro, permitindo um visual incrível. Talvez à noite não faça diferença pois está escuro e estamos cansados, mas de dia sim, é tudo de bom. E tem lanchinho na ida e na volta. O hotel também nos preparou café da manhã em caixas para a viagem quando dissemos que passaríamos o dia seguinte fora.
      No sábado saímos de Cusco às 11:00 e chegamos em Lima às 12:30. Passamos novamente o final de semana em Lima e voltamos ao Rio na segunda.
      Espero ter ajudado…
      Grande abraço!
      Ana Paula

    • Obrigado Ana pelo relato e por ajudar a Sara :D

    • Oi Ana !!!!!
      uito obrigada pelo comentário, com certeza ajuda sim, SEMPRE !!!! Eu já tinha visto o nome desse guia, em algum outro comentário, vou mandar um e-mail pra ele, pedindo uma cotação.
      Aceito dicas de Lima sim, CLARO !!! Segue meu e-mail: saramirie@hotmail.com
      Vc certamente me convenceu em ficar em Lima, todos esses dias que havia planejado, e quem sabe aproveitar um dia em Cusco e estender o passeio ao Valle Sagrado. Tinha pensado em ir para o lago Titicaca, mas pelas pesquisas que fiz, seriam necessários mais dias na viagem, ou ficaria tudo muito corrido, tinha pensado que ficaria muito tempo em Lima, mas depois dos seus comentários, terei bastante coisa pra ver por lá…
      Ainda estou em dúvida quanto a Huayna Picchu, hehe, chegar lá e não conseguir subir…
      Obrigada pela dica do seguro saúde, vou pedir aqui antes de ir, as referencias e clínicas…
      hehe, tb vou viajar com a Star Peru, beeeeem mais barato que a Lan !!!!
      bjs
      Sara

    • Lima é bem legal, Sara! E vale a pena passar alguns dias lá :) Aqui no blog tem várias dicas do que fizemos por la:

      http://sundaycooks.com/category/destinos/peru/lima/

    • Disponha, Sara :)

      Nós costumamos responder os leitores pelo menos uma vez por semana, já que temos outros trabalhos também, mas a gente sempre responde a todos :)

    • Oi Fred,

      Acho que já li todos os posts que vcs fizeram a respeito do Peru, olha que eu costumo viajar bastante by myself, but… Essa viagem para o Peru tá ficando desafiadora, já tô quase desistindo de comprar sozinha o trem e a entrada, já até pedi a cotação do pacote completo pra Isabel, #momentopreguiça !!!
      Novamente, vocês estão de Parabéns pelo blog !!!!

      Bjs
      Sara

    • Oi Sara.

      Algumas coisas são realmente necessárias de se fazer com uma agência. Nós mesmos, que gostamos de fazer tudo sozinhos tivemos de recorer a isso ;)

      Tenta ver com outras agências também para comprarar os preços. A Fabulous Peru Tours tem tido muitos comentários legais aqui no blog e ontem mesmo a Rebeca deixou um comentário sobre ela depois de contratar os tours:

      http://sundaycooks.com/2012/10/10/onde-ficar-em-cusco/comment-page-2/#comment-70708

      Espero que dê tudo certo e que sua viagem seja ótima :D Depois volta aqui pra contar como foi!

    • pois é, Sara…

      já sentimentos na pele essa sensação. Organizar uma viagem com a sua cara para o Peru dá um certo trabalho, mas no final acho que vale a pena ;)

      qualquer dúvida que você tiver, por favor, não deixe de nos perguntar. Estamos aqui para ajudar no que for possível.

      se quiser cotar com outras agências locais, você pode ver a relação completa no post Agência de viagem do Peru, qual você indica?

  3. Fred,
    Foi um prazer!
    Abraços

  4. Ola meus parabéns pelo blog muito construtivo.

    Estou programando um a viajem para julho vou ficar uns 6 dias em Cuzco, gostaria de fazer uma boa logística nas visitas.Pretendo fazer o city tour no segundo dia e aproveitar para comprar os pacotes nas agências para o vale sagrado, e ai que está minha duvida, qual seria a melhor logística para visitar Maras e Moray no 3° dia e no 4° dia visitar Pisac, Urumbamba e ficando em Ollantaytambo para pegar o trem para Aguas Calientes.
    Seria uma boa logística esta? Encontro tours com guias para esses passeios? Encontro Hostel em Aguas Calientes?
    Desde já agradeço, Parabéns pelo blog

  5. Dá para fazer esse roteiro e estar às 15 na estação de Ollanta? Se não estiver mesmo podendo descer em Moray…

    • Oi Clarice.

      Isso depende do tour que vc fizer. O que nós fizemos foi para pegar o trem às 19h. Mas outras pessoas já falaram que pegaram mais cedo. Só não sei se cedo às 15h :P

  6. São tantas dicas ótimas que até me perco, estou lendo tudo. Parabéns pelo minucioso trabalho. Fred, fiz minha reserva no Hotel Tierra Viva Cusco Plaza na Calle Suécia. Minha dúvida é que nos sites de reservas de hoteis o Hotel está a poucos metros da Praça das Armas, porém pelo google maps, pelo endereço do hotel, Suécia 345, não me parece tão próximo da praça. Este lado da praça, pelo seu excelente trabalho, evidencia uma ladeira, porém fiquei com dúvida se é tão próximo da praça ou se terei que subir muito a ladeira até chegar ao Hotel. Não tenho preguiça de caminhar, mas depois de ler tantos post sobre mal de altitude, localização, etc, ladeiras, fiquei mesmo com esta dúvida. Sou mineiro e estou bem acostumado com as ladeiras de Ouro Preto.

    • Oi Marcelo.

      Ali é realmente uma subida, mas é bem pertinho da plaza de armas sim, então você não deve ter muitos problemas não. É só ir mais devagar :) O Google Maps não é muito preciso com endereços no Peru, infelizmente, então a dica é olhar nos sites de reservas e ver onde ele está localizado. No Booking.com mostra q ele está pertinho e tem até uma foto da ladeira pra se ter ideia. Agora, se vc tá acostumado com Ouro Preto, as ladeiras de Cusco serão fichinha ehhehe Só a falta de ar que pode lhe afetar um pouco :)

  7. Oi, gente, tudo bem? Estou lendo todos os relatos de vocês sobre o Peru, pois planejo ir para lá em Julho. Até então, o roteiro de vocês pelo Valle Sagrado foi o que mais me interessou. Gostaria de fazê-lo, passo a passo. Portanto, posso tirar algumas dúvidas e pedir algumas dicas?

    A primeira dúvida diz respeito a este dia do roteiro em específico: deu tempo o suficiente de fazer os passeios desse dia e AINDA pegar o trem para Aguas Calientes? Vocês lembram qual foi horário do trem de vocês em Ollanta? Ficou corrido?

    A segunda dúvida é: eu li lááá nos primeiros posts que esse roteiro do jeitinho que ficou foi acertado com uma agência turística. O guia e o transporte foram exclusivos de vocês ou havia um grupo junto? Se foram só vocês, vocês estavam em quantos? Há um número mínimo de pessoas para fechar esse pacote com a agência? Há descontos se o grupo for maior? E, afinal, fechar esse pacote de 3 dias com guia turístico pelo Valle Sagrado custou muito caro? Mais ou menos quantos soles?

    Eu percebi que vocês não desceram em Moray. Rolou algum arrependimento ou tudo bem, valeu a pena mesmo assim? Esse é um dos lugares que mais quero conhecer por causa dessa sensaçãozinha de anfiteatro-Grécia-Antiga, haha.

    E, por fim, depois de três dias de Valle Sagrado, vocês não estavam MUITO exaustos em Machu Picchu, não?

    HAHAHA, eu sei, eu sei, são muitas perguntas, mas é que eu realmente quero que esta seja a viagem perfeita (ou quase isso). Tenho 8 dias para dispor no Peru e gostaria que 4 deles fossem em Cusco, 2 em Lima e 1 e meio (kind of) em Machu Picchu/Aguas Calientes. Quero aproveitar TUDO o que for possível nesse tempo.

    Desde já, muito obrigada! O site é sensacional, as infos já me ajudam bastante!

  8. 1 2 3
Deixe seu Comentário

    Pingback e Trackback
  1. […] do Ricardo, leitor do […]

  2. […] Valle Sagrado: Chinchero, Moray, Salineras de Maras e Ollantaytambo […]

  3. […] / Andahuaylillas / Puca Pucara 2o. dia: Pisac / Sacsayhuamán / Quenqo / Tambomachay 3o. dia: Salineras de Maras / Chinchero / Moray/ Ollantaytambo (Aqui seguimos viagem para Aguas Calientes) 4o. dia: Machu Picchu – trilha até Huayna […]

  4. […] ou uma pesquisa profunda sobre o assunto, você dificilmente saberá que a maior pedra usada em Ollantaytambo veio das montanhas que ficam a mais de 2km de distância além do rio que corta a […]

  5. […] o típico viajante resumido quando estivemos em Moray. Nós estávamos subindo os últimos níveis das ruínas quando vimos um grupo chegando e tirando […]