atualizado em:

Qorikancha, Tipón, Pikillacta e Andahuaylillas

Visitando outro pontos menos conhecidos do Vale Sagrado.

por Natalie Soares outros artigos do autor
atualizado em:

Eu realmente não sabia o que esperar do nosso primeiro dia de tour pelo Valle Sagrado. Será que o guia era gente boa? Será que as informações seriam legítimas e não ficariam cansativas ao longo do dia? Essa foi uma daquelas situações que é agradavelmente bom estar equivocada.

A programação inicial era visitar Qorikancha, Tipón, Pikillacta e Andahuaylillas ao sul de Cusco, mas ao longo do dia visitamos mais atrações do que imaginávamos, passando ainda por Rumicolca (Puca Pucara) e Huaton.

Valle Sagrado - Trabalhador

Ingressos, passeios e tours por Machu Picchu e Valle Sagrado:

Primeiro dia no Valle Sagrado

Como tínhamos o carro do guia à nossa disposição, nós acabávamos ditando o ritmo do passeio e foi mais tranquilo do que parece.

Qorikancha

Qorikancha em Quéchua (dialeto falado pelos incas) significa “pátio dourado”.

Valle Sagrado - Qorikancha

Começamos o dia visitando esse “pátio dourado”, um templo que fica dentro de Cusco, bem pertinho do centro. Originalmente, ele foi construído como local de adoração ao Deus Sol e como observatório astronômico e era o espaço mais importante de todo o império.

Valle Sagrado - Qorikancha - pátio interno

Lá você começa a entender como os incas utilizavam as pedras como base para sua construção civil, além de observar aspectos de seus rituais religiosos e como seus símbolos eram inseridos nas próprias construções.

Valle Sagrado - Qorikancha - pátio externo

Valle Sagrado - Qorikancha - trabalho com pedras

Por conta do seu importante valor cultural e religioso dentro da sociedade inca e de suas paredes cobertas por ouro, é possível imaginar o que os espanhóis fizeram ao chegarem em Qorikancha 🙁 O templo foi destruído e saqueado e em cima dele foi construído o Convento de Santo Domingo.

Andahuaylillas

Chegamos a um pequeno vilarejo que atrai a atenção por conta da igreja Andahuaylillas, um dos patrimônios coloniais da região de Cusco.

Valle Sagrado - Andahuaylillas - Igreja espanhola

A igrejinha, feita em boa parte de madeira, mostra uma tentativa dos espanhóis de colonizar a região de qualquer maneira. Estando lá, tente identificar os símbolos do sincretismo religioso entre a religião inca e o catolicismo. Mesmo obrigados a construir obras para os espanhóis, os incas sempre davam um jeitinho de incluir algum item ou símbolo que representasse sua crença.

A igreja mostrava os sinais cruéis do tempo e da falta de preservação, bem diferente das catedrais de Cusco.

Tipón

Outro sítio arqueológico do período inca, fica apenas a 23 km de Cusco. Apesar da sua extensão e importância histórica, ainda é pouco visitado pelos turistas que, geralmente com pressa, seguem viagem direto para Pisac e região. O passeio é indicado para quem quer conhecer mais sobre a alvenaria das pedras incas e seus métodos de construção, os espaços reservados para agricultura, canais para irrigação, aquedutos, banhos termais e outros templos de adoração.

Para o nosso azar, em 2011 Tipón estava fechado para visitações. Uma equipe trabalhava no reparo e preservação devido aos fortes danos das últimas chuvas de verão. Por isso, #ficadica: durante a temporada forte de chuvas, não é aconselhável visitar Tipón. Minha curiosidade por conhecer essa região ainda permanece.

Huaton

De Andahuaylillas seguimos para Huaton, um mirante de observação do vale, muito usado pelos turistas que fazem passeios de observação de pássaros. É um ponto legal para ter noção da geografia e amplitude dessa região.

Valle Sagrado - Huaton - ponto de observação de aves

Rumicolca (Puca Pucara)

Nosso próximo destino era Rumicolca, uma Puca Pucara em ótimo estado de conservação.

Valle Sagrado - Rumicolca - Puca Pucara

Puca o que?

Puca Pucara é o nome dado a portais que foram construídos pelos incas em vários pontos de suas estradas. Eles eram normalmente utilizados como pontos de checagem, proteção e de pedágio, controlando a entrada de pessoas e mercadorias no Valle Sagrado.

Valle Sagrado - Rumicolca - Puca Pucara - aqueduto

Rumicolca foi construída sobre as fundações de um antigo aqueduto, provavelmente da civilização Huari.

Pikillacta

Um pouco mais distante de Cusco (39 km) fica Pikillacta, ruínas pré-incas que muitas vezes passam despercebidas pelos turistas que cruzam essa estrada.

Valle Sagrado - Pikillacta

Valle Sagrado - Pikillacta - Vários muros

Uma das várias civilizações que constituíam as sociedades pré-incas se chamava Huari (ou Wari). A cultura Huari foi responsável pela construção de Pikillacta, um imenso centro cerimonial todo construído em adobe (um tipo de barro) que resiste até hoje. Pikillacta é considerado um dos sítios arqueológicos pré-inca mais importantes da região de Cusco.

Valle Sagrado - Pikillacta - Uma ajudinha nunca é demais :P

E por que vale a pena conhecê-lo? Primeiro para observar os diferentes estados de preservação e resistência e para perceber as diferenças de técnicas e tecnologias desenvolvidas por cada cultura, tanto pré-inca quanto inca. É legal traçar esse contraste até mesmo com os outros sítios pré-incas que conhecemos em Lima logo no começo da viagem.

Valle Sagrado - Pikillacta - Muralha da China pré-inca?

Valle Sagrado - Pikillacta - Árvore, muros e nossa companhia de viagem :D

É impressionante como os Incas conseguiram aprimorar as técnicas de construção civil em adobe e em pedras.

Valle Sagrado - Pikillacta - ovelhas pelo caminho

Era hora de voltar para Cusco e tentar absorver todas as lições que o Valle Sagrado nos havia ensinado… E esse era apenas o primeiro dia.

Valle Sagrado - voltando para Cusco

Assine nossa newsletter!

Comentários