atualizado em:

Aprendendo a brincar de canoa em Saskatoon

Saskatoon é a terra de muitas aventuras no Canadá, entre elas a canoagem.

por Fred Marvila outros artigos do autor
atualizado em:

Depois de passar o dia anterior cavalgando no rancho, era hora de ir para mais uma aventura do Cross-Canada Blogger Tour: fazer canoagem por 15km  no rio Saskatoon com o pessoal do CanoeSki. Me disseram que seria um passeio bem tranquilo e divertido e que eu não teria de remar muito… Só que esqueceram de avisar isso para tio do vento que resolveu participar da brincadeira também >.<

CanoeSki - Panorâmica do ponto de partida no rio Saskatoon

Depois de sair do La Reata Ranch, paramos para um brunch no restaurante The Hollows, cuja comida é feita com ingredientes orgânicos dos produtores locais. Foi lá que experimentei um dos pratos mais típicos do Canadá: o Poutine, que nada mais é que batata frita com queijo de coalho e caldo de galinha. Algumas variações do Poutine incluem ovos pouche e bacon, mas revsolvi pedir o meu com o famoso grilled cheese.

Uma curiosidade sobre o The Hollows: ele está localizado no prédio histórico Golden Dragon que, como o nome sugere, foi utilizado como um restaurante chinês por muitos anos. Os novos donos do restaurante resolveram, então, renovar toda a decoração e utensílios que já existiam para que houvesse o menor impacto possível do restaurante com o exterior do prédio.

CanoeSki: remando contra a maré

Cliff Speer, idealizador e diretor da CanoeSki, nos encontrou durante o brunch para conversar conosco e entender um pouco sobre nossa experiência em canoagem e o quanto gostávamos de aventura. Com essas informações, ele pôde decidir quais as melhores duplas para as canoas e qual o melhor caminho a seguir durante o trajeto para que aproveitássemos bem o passeio.

Subimos de carro margeando o rio até aproximadamente 15km do centro de Saskatoon, nosso destino final.

Antes de entrarmos nas canoas, Cliff nos explicou como usar os remos, como nos comportarmos na canoa (eita coisa fácil de virar!) e o que fazer caso a canoa virasse. Nada para se preocupar, pois naquela época o rio Saskatoon estava bem baixo devido à diminuição do derretimento das geleiras das montanhas que dão origem a ele. A água, porém, estava beeeeeem gelada. Brrrrrr!

Após alguns momentos de tensão ao entrar na canoa, comecei minha aventura com a esperança de que a correnteza me levasse calmamente pelo rio e eu não tivesse de remar muito (para evitar a fadiga). Pfff, obviamente que não deu. Minha nutricionista deve ter conversado com o tio que controla o vento na região para que ele mandasse um vento contra mais forte que a correnteza e eu tivesse de remar por todas as 2:30h do passeio. Tudo bem, pelo menos voltei de lá com os braços super sarados.

Chegando perto do centro da cidade, foi possível ver como a atividade faz sucesso por lá. De crianças a pessoas mais velhas, de recreação à competição, todos dividindo o espaço e se divertindo no curto verão canadense.

Sabe aquela musiquinha que cantamos quando adolescente: “Se a canoa não virar, olê, olê, olá, eu chego lá”? Então, canoagem é bem isso aí.

E a canoa não virou \o/ Não que ela não tivesse tentado me derrubar várias vezes, mas acho que fiquei tão concentrado em não fazer movimentos bruscos que consegui frustrar as tentativas da canoa.

CanoeSki: Site oficial

O Sundaycooks viajou a convite do Destination Canada.

Assine nossa newsletter!

Comentários