atualizado em:

Como são os táxis na Cidade do México?

Depois de dar uma pincelada sobre os táxis na Cidade do México nos nossos outros posts sobre o México, é […]

por Fred Marvila outros artigos do autor
atualizado em:

Depois de dar uma pincelada sobre os táxis na Cidade do México nos nossos outros posts sobre o México, é chegada a hora de falar mais a fundo sobre esse assunto 🙂

Como são os táxis na Cidade do México?

Apesar do metrô existir e funcionar bem, suas estações são espaçadas e algumas baldeações não são das melhores, por isso você provavelmente usará táxis na Cidade do México em algum momento da sua viagem 😉

Os carros são razoáveis, todos possuem taxímetro (falemos disso mais abaixo), mas o trânsito e o comportamento dos taxistas não me agradaram muito. E isso vale para as cidades próximas à Cidade do México como Teotihuacán e Tula onde também tomamos alguns táxis.

Zocalo Centro Histórico da Cidade do México - praça ocupada pelos professores

O trânsito

O trânsito na Cidade do México, como esperado em toda megalópole, é ruim, mas aqui há um problema maior: nem os guardas de trânsito são respeitados. No bairro de Polanco, um dos melhores da cidade, vimos uma situação em que um guarda estava controlando o trânsito e os motoristas que estavam parados buzinavam e avançavam os carros para cima dele O.O”

Os taxistas

De todos os taxistas que pegamos, apenas um deles foi gentil, infelizmente todos os outros ou foram indiferentes conosco ou chegaram a ser mal educados. Nada muito diferente dos taxistas das nossas cidades grandes como Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte :/ Pelo menos sempre há táxis passando e você dificilmente irá ficar muito tempo esperando.

Leia também:

Onde ficar na Cidade do México: os 3 melhores bairros

É seguro viajar para o México?

Zocalo Centro Histórico da Cidade do México - Catedral Metropolitana

Pegando os táxis na Cidade do México

Nós pegamos táxis de toda maneira possível, pedindo que o hotel chamasse, pegando na rua, pegando no aeroporto e através de apps como a Easy Taxi.

A experiência no geral foi bem regular, não que seja difícil pegar táxi lá, mas a sensação era de que sempre estávamos sendo enganados 🙁 Apenas um dos taxistas que pegamos usando o Easy Taxi fugiu à regra, nos passando confiança e sendo bem gentil. O que pegamos no aeroporto também foi acima da média, provavelmente porque o valor já estava fechado, mas esperar que ele fosse gentil era demais :/

Cuidados e dicas ao pegar táxis na Cidade do México

Eu não gostei de pegar táxi na Cidade do México, não mesmo. Mas como você provavelmente precisará pegá-los algumas vezes, deixo aqui os cuidados e dicas para que sua experiência seja melhor que a nossa 😀

  • Ao sair do aeroporto, pegue os táxis de preço fechado credenciados. Nunca pegue táxi na rua ou dos motoristas que ficam se oferecendo nas saídas dos aeroportos
  • Decida se quer preço fechado ou taxímetro, pois, mesmo que todos eles sejam obrigados a usá-lo, nenhum motorista gosta e fará cara feia se você pedir (já falo mais sobre isso)
  • Se tiver Internet 3g ou wi-fi no celular, use apps como a Easy Taxi para poder ver a classificação dos carros e motoristas
  • Se puder evitar de pegar táxis na frente de hotéis ou restaurantes mais top, a chance de não cobrarem a mais pela corrida é maior
  • Escolha táxis mais bonitinhos ao pegá-los na rua, pois é mais provável que o motorista seja melhor
  • Peça indicação de taxistas ou cooperativas no hotel quando for pegar um táxi na Cidade do México. Por exemplo a Sitio 300 (telefone: 5571-9344) é a empresa que gerencia os táxis do aeroporto, mas que também pode ser chamada dentro da cidade.

Pirâmides de Tula no México - Atlantes de Tula visto de trás

Negociando preços de táxis na Cidade do México

Essa foi uma das coisas que mais nos deixaram chateados e que pioraram muito nossa experiência com os táxis da cidade. Sentíamos que os taxistas sempre estavam nos passando pra trás…

Quando você entrar no táxi, o motorista nunca irá ligar o taxímetro e será uma luta para conseguir que sejam ligados. Ao insistir muito, eles ligarão o taxímetro, mas começarão a resmungar e a ficar de cara feita. Isso não seria problema, pois aqui no Brasil os taxistas não são muito diferentes, mas não é só isso 🙁

Percebemos que, toda fez que pedíamos para ligarem o taxímetro, o motorista fazia uma rota muito maior, buscando sempre os grandes engarrafamentos. Além disso, em um dos casos, percebemos que o taxímetro estava adulterado e correndo muito mais rápido que o esperado.

Tentamos, então, negociar o valor algumas vezes como fizemos no Peru, mas com eles não há negociação. Ou você aceita o valor que eles cobram ou nada feito :/ A única vantagem é que as corridas ficam mais baratas que aqui no Brasil, mas ainda assim mais caras que com o taxímetro.

Teotihuacán - Templo do Sol visto de longe

Conclusão

Planeje seu roteiro de forma a usar o mínimo de táxi possível, mas quando for usar, tente chamar pelas apps taxi. Agora, na hora de decidir entre preço fechado ou taxímetro, eu diria que a solução com menos dor de cabeça é, infelizmente, aceitar o preço fechado, lembrando de sempre combinar o preço antes de entrar no táxi. Para se ter uma ideia de valores, nós pagamos 80 MXN (R$ 14) numa corrida de +- 4km entre Polanco e Condesa.

Como foi sua experiência com táxis na Cidade do México?

E em outras cidades como Cancún? Foi melhor?

Clique aqui para conferir todas as nossas dicas e roteiros do México \o/

Assine nossa newsletter!

Comentários