Depois de dar uma pincelada sobre os táxis na Cidade do México nos nossos outros posts sobre o México, é chegada a hora de falar mais a fundo sobre esse assunto 🙂

Como são os táxis na Cidade do México?

Apesar do metrô existir e funcionar bem, suas estações são espaçadas e algumas baldeações não são das melhores, por isso você provavelmente usará táxis na Cidade do México em algum momento da sua viagem 😉

Os carros são razoáveis, todos possuem taxímetro (falemos disso mais abaixo), mas o trânsito e o comportamento dos taxistas não me agradaram muito. E isso vale para as cidades próximas à Cidade do México como Teotihuacán e Tula onde também tomamos alguns táxis.

Zocalo Centro Histórico da Cidade do México - praça ocupada pelos professores

O trânsito

O trânsito na Cidade do México, como esperado em toda megalópole, é ruim, mas aqui há um problema maior: nem os guardas de trânsito são respeitados. No bairro de Polanco, um dos melhores da cidade, vimos uma situação em que um guarda estava controlando o trânsito e os motoristas que estavam parados buzinavam e avançavam os carros para cima dele O.O”

Os taxistas

De todos os taxistas que pegamos, apenas um deles foi gentil, infelizmente todos os outros ou foram indiferentes conosco ou chegaram a ser mal educados. Nada muito diferente dos taxistas das nossas cidades grandes como Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte :/ Pelo menos sempre há táxis passando e você dificilmente irá ficar muito tempo esperando.

Leia também:

Onde ficar na Cidade do México: os 3 melhores bairros

É seguro viajar para o México?

Zocalo Centro Histórico da Cidade do México - Catedral Metropolitana

Pegando os táxis na Cidade do México

Nós pegamos táxis de toda maneira possível, pedindo que o hotel chamasse, pegando na rua, pegando no aeroporto e através de apps como a Easy Taxi.

A experiência no geral foi bem regular, não que seja difícil pegar táxi lá, mas a sensação era de que sempre estávamos sendo enganados 🙁 Apenas um dos taxistas que pegamos usando o Easy Taxi fugiu à regra, nos passando confiança e sendo bem gentil. O que pegamos no aeroporto também foi acima da média, provavelmente porque o valor já estava fechado, mas esperar que ele fosse gentil era demais :/

Cuidados e dicas ao pegar táxis na Cidade do México

Eu não gostei de pegar táxi na Cidade do México, não mesmo. Mas como você provavelmente precisará pegá-los algumas vezes, deixo aqui os cuidados e dicas para que sua experiência seja melhor que a nossa 😀

  • Ao sair do aeroporto, pegue os táxis de preço fechado credenciados. Nunca pegue táxi na rua ou dos motoristas que ficam se oferecendo nas saídas dos aeroportos
  • Decida se quer preço fechado ou taxímetro, pois, mesmo que todos eles sejam obrigados a usá-lo, nenhum motorista gosta e fará cara feia se você pedir (já falo mais sobre isso)
  • Se tiver Internet 3g ou wi-fi no celular, use apps como a Easy Taxi para poder ver a classificação dos carros e motoristas
  • Se puder evitar de pegar táxis na frente de hotéis ou restaurantes mais top, a chance de não cobrarem a mais pela corrida é maior
  • Escolha táxis mais bonitinhos ao pegá-los na rua, pois é mais provável que o motorista seja melhor
  • Peça indicação de taxistas ou cooperativas no hotel quando for pegar um táxi na Cidade do México. Por exemplo a Sitio 300 (telefone: 5571-9344) é a empresa que gerencia os táxis do aeroporto, mas que também pode ser chamada dentro da cidade.

Pirâmides de Tula no México - Atlantes de Tula visto de trás

Negociando preços de táxis na Cidade do México

Essa foi uma das coisas que mais nos deixaram chateados e que pioraram muito nossa experiência com os táxis da cidade. Sentíamos que os taxistas sempre estavam nos passando pra trás…

Quando você entrar no táxi, o motorista nunca irá ligar o taxímetro e será uma luta para conseguir que sejam ligados. Ao insistir muito, eles ligarão o taxímetro, mas começarão a resmungar e a ficar de cara feita. Isso não seria problema, pois aqui no Brasil os taxistas não são muito diferentes, mas não é só isso 🙁

Percebemos que, toda fez que pedíamos para ligarem o taxímetro, o motorista fazia uma rota muito maior, buscando sempre os grandes engarrafamentos. Além disso, em um dos casos, percebemos que o taxímetro estava adulterado e correndo muito mais rápido que o esperado.

Tentamos, então, negociar o valor algumas vezes como fizemos no Peru, mas com eles não há negociação. Ou você aceita o valor que eles cobram ou nada feito :/ A única vantagem é que as corridas ficam mais baratas que aqui no Brasil, mas ainda assim mais caras que com o taxímetro.

Teotihuacán - Templo do Sol visto de longe

Conclusão

Planeje seu roteiro de forma a usar o mínimo de táxi possível, mas quando for usar, tente chamar pelas apps taxi. Agora, na hora de decidir entre preço fechado ou taxímetro, eu diria que a solução com menos dor de cabeça é, infelizmente, aceitar o preço fechado, lembrando de sempre combinar o preço antes de entrar no táxi. Para se ter uma ideia de valores, nós pagamos 80 MXN (R$ 14) numa corrida de +- 4km entre Polanco e Condesa.

Como foi sua experiência com táxis na Cidade do México?

E em outras cidades como Cancún? Foi melhor?

Clique aqui para conferir todas as nossas dicas e roteiros do México \o/

Você também poderá gostar

Se gostou do que viu, assine o blog!


    12 Comentários
  1. Infelizmente tivemos problemas com motoristas de táxi na viagem que fizemos em setembro/2013 – principalmente com os que trabalhavam nas paradas próximas a atrações turisticas – eles recusavam usar o taxímetro. A solução que encontramos foi caminhar até encontrarmos táxis distantes destas atrações.

    • Mylena,

      alguns taxistas na Cidade do México costumam ser meio malandros mesmo :/ também passamos por uma situação parecida.

  2. Quanto vocês acham que custaria uma corrida entre o aeroporto até a zona rosa (hotel NH) ?

  3. Oi galera, tudo bem? Estou de viagem marcada pra cidade do méxico em março e gostaria de visitar o Premium Outlet Punta Norte, Porém revirei a internet e não encontrei nenhum metodo de chegar até ele por traslado ou qualquer outro serviço que me leve até ele. Havia um turibus que fazia a rota para o outlet, mas ele ja não está mais em operação.

    Alguém aqui do forum ja foi ao México e pode me ajudar com este roteiro?

  4. Tive problemas parecidos pegando taxis no México.
    Ao chegar do aero peguei um taxi com meu amigo que mora aqui, foi tranquilo.
    Quando peguei sozinha com meu noivo pela primeira ve tive uma péssima experiência. O taxímetro estava visivelmente alterado, assim que entrei no taxi o senhor travou a minha porta e perguntou se ja tinhamos sido assaltados. Assim, sem nem dar oi, achei que ia perder tudo na hora. Mas apesar de me assustar e de ter feito o caminho inverso ao que pedi, ele acabou sendo o taxista mais simpático que peguei, conversando bastante e contando curiosidades da cidade. Os demais taxistas foram indiferentes e sempre senti que estavam rodando para fazer mais dinheiro.
    Prefiro certamente o metro, tentem sempre pegar para nao cairem em furadas.

    • Pois é, Carina. De todas as cidades que já visitei, o táxi na Cidade do México é sem dúvida o mais complicado. Também me senti insegura e tive essa sensação de que o motorista sempre tentava fazer o caminho mais longo. Dizem que agora o Uber chegou na cidade, deve ser uma ótima alternativa ao uso do táxi 😉

  5. Olá Pessoal ! Estive em visita a Cidade do México em Agosto de 2015 e também me senti enganado por vários taxistas. Minha dica é que fechem o valor antes da corrida para não terem surpresas desagradáveis pois realmente eles são malandros com os turistas. Do mais, vale muito a pena conhecer o país, os mexicanos são muito educados e hospitaleiros.

  6. Estarei chegando em Cancun no dia 27/5/16 por volta de 21:45! Iremos para o hotel Park Royal Cancun, o que compensa pegar um taxi ou contratar um transfer?

    • Oi Fabiana. Não sei quanto custaria essa corrida, mas minha experiência com taxis na cidade do méxico não foi boa. Então eu diria que um transfer é mais legal 🙂

Deixe seu Comentário