atualizado em:

Como é a entrevista para o visto americano?

Vale a pena usar despachante para tirar visto? Como agir na entrevista para o visto dos EUA?

por Fred Marvila outros artigos do autor
atualizado em:

Responda rápido: numa viagem para os EUA, qual a parte que mais te deixa inseguro? 11 em cada 10 pessoas respondem: o visto. Nesse texto compartilhamos dicas sobre como agir na hora da entrevista, as possíveis perguntas na imigração, quais documentos levar e se ainda vale a pena contratar os serviços de um despachante.

Devido ao alto número de solicitações, esse processo ainda é um dos mais burocráticos, mesmo tendo sido simplificado durante o governo Obama. A entrevista para o visto americano é certamente a mais tensa de todas, pois sempre ouvimos falar de alguém que teve a autorização negada mesmo estando “tudo certinho”. Além disso, ninguém gosta de perder o dinheiro das taxas gastas no processo quando este é negado.

A boa notícia é que as informações que o consulado norte-americano quer são as mesmas que qualquer consulado perguntaria; eles só te “apertam” um pouco mais para evitar fraudes. No geral, eles querem saber:

  • Quem é você e se você é um cidadão idôneo
  • O que vai fazer no país e por quanto tempo
  • Se você tem como se manter (ou alguém para fazer isso) e de onde veio esse dinheiro
  • Se você tem um motivador para retornar ao seu país de origem

Com base nas experiências que tivemos e nos comentários dos leitores, montei uma listinha com perguntas que podem ser feitas durante a entrevista para o visto dos EUA, quais documentos são importantes ter em mãos na audiência e imigração e como se comportar quando for ao consulado.

Essas perguntas e dicas de comportamento também valem para quando você vai passar pela imigração dos EUA e outros países no exterior 🙂

Onde ficar em Kissimmee? Aluguel de temporada, vacation home - 08

Possíveis perguntas da entrevista para o visto e na imigração nos EUA

  • Qual o motivo da sua viagem?
  • Quando você pretende ir?
    • Detalhe importante: para pedir o visto, não é obrigatório ter a passagem aérea já comprada, mas é bom ter ideia de quando pretende viajar, mesmo que essa data se altere no futuro. O consulado recomenda que o bilhete não seja emitido antes da aprovação do visto. A mesma regrinha vale para  a hospedagem.
    • Sempre que possível, durante a passagem pela imigração, tenha os voos e hotéis já reservados.
  • Onde vai se hospedar?
  • O que vai fazer no país?
  • Quanto tempo vai ficar?
  • Quais cidades quer visitar?
  • Quem vai pagar sua viagem?
  • Onde você trabalha?
  • Quanto de dinheiro está trazendo?
  • Quanto de dinheiro tem no banco? E no limite do cartão de crédito?
  • Tem bens em seu nome?
  • Quantos filhos tem?
  • Se for mulher casada viajando sozinha, pode ser que perguntem sobre seu marido na imigração.
  • Exemplos de perguntas na entrevista para o visto americano:
  • Meu pedido entrou em Processo Administrativo no Consulado dos EUA. Como proceder?

Que outra pergunta você já ouviu na hora da entrevista do visto ou na imigração?

Documentos para se ter em mãos na entrevista ou na imigração

A principal dica que posso dar é: leve o máximo de documentos possíveis que comprovem vínculos com o Brasil e que você, ou a pessoa que irá custear sua viagem, tem recursos suficientes pra isso.

Mesmo que alguns não sejam obrigatórios, é sempre bom ter toda a papelada organizada na hora da entrevista para o visto ou mesmo ao passar pela imigração. Lembrando que se alguém for custear sua viagem, os documentos dela também devem ser levados.

  • Extrato das suas contas no banco
  • Fatura recente dos cartões de crédito
  • Declaração do imposto de renda e recibo de entrega
  • Comprovante de vínculo empregatício (holerite ou contra-cheque recente já servem)
    • Para donos de empresas, é necessário levar o contrato social.
  • Declaração de férias no período (se aplicável)
  • Certidão de casamento
  • Documentos que comprovem vínculo com o Brasil
    • Bens como casa, carro, investimentos, matrícula em faculdade etc.
  • Carta convite, caso vá ficar na casa de alguém
  • Documentos da escola / faculdade, se estudante
    • Principalmente para o caso de intercâmbio
  • Para a imigração, além dos documentos acima, leve também:
    • Comprovante de voos
    • Comprovante de hotéis
    • Comprovante de seguro viagem
    • Qualquer outro artigo que comprove o que vai fazer no destino como: passeios, restaurantes, shows etc.

Quanto mais você comprovar o que vai fazer, mais fácil será a imigração e a conversa no consulado. Sem contar que não cairá em contradição, mesmo que apenas por engano.

Não esqueça que o seu comportamento é avaliado desde sua chegada no consulado. Algumas dicas:

  • Aja naturalmente, seja educado e tente não se estressar com a espera.
    • Nos consulados você pode perder muito tempo esperando em filas intermináveis, sendo levado de um lado para outro até chegar a hora da entrevista. Muitas vezes isso é intencional, pois, quando a pessoa fica estressada, ela tende a deixar transparecer que está mentindo ou fazendo alguma coisa errada.
  • Não leve aparelhos eletrônicos, inclusive celulares, sempre que possível.
    • Alguns consulados não permitem a entrada desses aparelhos.
  • Leve todos os documentos organizados e separados por tema.
    • Assim fica mais fácil achá-los e mostrá-los ao entrevistador, poupando-o da espera, pois eles e o pessoal da imigração também se estressam e isso é a última coisa que você quer para o seu dia.
  • Acima de tudo: fale sempre a verdade.
    • Caso você omita ou não fale a verdade e seja pego em contradição – acredite, eles são treinados pra identificar esses casos -, seu visto será negado ou, pior, você pode ir para a salinha na hora da imigração.

Onde fazer compras na Flória - Palm Beaches e Paradise Coast - 01

Vale a pena contratar os serviços dos despachantes?

Mas e os despachantes? Eles ainda são necessários?

Depende. Depende muito.

Depende da sua paciência em lidar com burocracia, da sua distância em relação ao consulado, do processo de solicitação de visto (online ou pessoalmente, com ou sem entrevista, se aceita envio pelos correios), da complexidade da documentação e do preço dos despachantes.

Para vistos como o americano, que é mais complexo, a utilização de um despachante pode ser útil para garantir que toda a documentação esteja correta; num visto japonês, que é rápido, o despachante pode ser interessante se você morar longe do consulado – já que eles não aceitam envio de documentação via correios. Para o visto canadense, por outro lado, vale a pena utilizar o serviço do VFS sem intermédio desse tipo de profissional.

Nota: contratar um despachante não significa que você terá o visto aprovado automaticamente, mas que pelo menos a documentação estará correta.

Nós fizemos uma enquete há algum tempo com o tema: vale a pena usar despachante para tirar visto? O resultado foi surpreendente: 68,25% dos leitores responderam que sim, mesmo que o processo de pedido de visto americano tenha sido simplificado nos últimos tempos.

Abaixo criei uma lista com os despachantes que foram citados pelos leitores na caixa de comentários. Se você tem algum algum contato para indicar, a caixa de comentários é toda sua. Peço apenas que indique a cidade, qual foi o visto que ele te ajudou e possíveis formas de contato (telefone, email, site, etc) para facilitar a pesquisa dos outros leitores.

Lista de despachantes no Brasil

Nota: Alguns dos despachantes podem trabalhar em outras cidades não especificadas, por isso, recomendo entrar em contato para confirmar.

VFS

Despachante oficial do consulado canadense

Vistos: Canadá

Onde atua: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília

Site: Como tirar o visto do Canadá?

Opiniões: Fred Marvila

Jonas de Matos

Vistos: EUA

Onde atua: São Paulo

Site: jonasdematos.com.br

Opiniões: Fred Marvila

Now Vistos

Vistos: EUA

Onde Atua: agência em São Paulo, mas atende a todo o Brasil.

Site: solicitandovistoamericano.com

Opiniões: Rubens, Mariana, César, Jessyca, Rubens, Mônica, Juliana, Mônica, Rosana, Roberto, Nilma, Rafael, Luiz, Sinira, Antônia, Denilson, Dalva

Net Vistos

Vistos: EUA, Austrália, Canadá, Japão, China, Índia, etc.

Onde Atua: Todo o Brasil

Site: netvistos.com.br

Opiniões: Erika, Jessyca, Bia, Leandro

For Vistos

Vistos: EUA, Canadá, Austrália, China, Japão, Inglaterra, Índia, Emirados Árabes

Onde Atua: Fortaleza

Site: forvistos.com.br

Opiniões: Felipe

Mundo dos vistos

Vistos: EUA, Canadá, Austrália, Índia, Japão, China, Dubai, etc.

Onde Atua: Campinas

Site: mundodosvistos.com.br

China Vistos

Vistos: China, Japão, EUA e Taiwan

Onde Atua: São Paulo

Site: chinavistos.com.br

Opiniões: Mauricio

Roberto

Vistos: EUA, Canadá, China

Onde Atua: Belo Horizonte

Email: [email protected]

Opiniões:Viviane

Martins

Vistos: EUA

Onde Atua: Recife

Telefone: (81) 99811-7842

Schultz Vistos

Vistos: Canadá, EUA, China, Japão, Taiwan, Egito, Cuba, Austrália

Onde atua: São Paulo, Campinas, Curitiba e filiais em todo o país

Site: vistos.com.br

A minha experiência com despachantes foi boa.

Quando tirei meu visto para os EUA pela primeira vez, em 2006, utilizei o serviço de despachante. Gostei do serviço, já que não tive de me preocupar se havia preenchido todos os dados corretamente, ou se estavam faltando documentos. O profissional conferiu tudo e me ajudou a completar os formulários da maneira mais indicada para facilitar a obtenção do visto.

Quando a Natalie foi tirar o dela em 2008, contratamos a mesma empresa e novamente fomos bem atendidos e orientados, e ela conseguiu o visto sem problemas.

O preço do despachante é o fator que mais pesa, já que normalmente é bem salgado (R$ 590,00 reais para a minha renovação em 2011). Apesar de achar o valor salgado, a tranquilidade de ter certeza de que tudo estava preenchido e que estávamos com todos os documentos necessários valeu a pena. E o visto americano hoje dura 10 anos, o que ajuda a diluir esse valor.

Assine nossa newsletter!

Comentários