atualizado em:

Qual é o caminho mais rápido para chegar ao Japão?

Do outro lado do mundo. Prepare-se para longas horas de voos e conexões (spoiler: o destino vale a pena!)

por Íris Takahashi outros artigos do autor
atualizado em:

Montamos um resuminho básico dos principais aeroportos do Japão e em que ocasiões cada um é interessante. É só escolher o melhor para você e comprar as passagens. Assim, facim, facim. E, de lambuja, veja também como chegar ao outro lado do mundo saindo do Brasil.

aeroportos no Japão Yokohama

Planejamento é tudo

O Japão possui 4 aeroportos principais para turistas: Tóquio (Aeroporto Haneda), Nagoya (Aeroporto  Chubu Centrair), Osaka (Aeroporto Kansai) e Chiba (Aeroporto Narita).

Dependendo do seu roteiro, vale a pena considerar a chegada por um aeroporto e o retorno por outro. Por isso, antes de comprar suas passagens, veja as cidades que pretende visitar e emita o bilhete de acordo – esse planejamento pode te poupar algum dinheiro e tempo de deslocamento desnecessário dentro do país.

Nessa etapa da preparação da sua viagem, você precisa escolher duas coisas: o aeroporto de chegada e de saída, e a cia aérea.

Dúvidas frequentes

Quais companhias voam para o Japão?

São muitas as cias aéreas que chegam ao Japão: das tradicionais Delta, ANA, Air France, KLM e Lufthansa, às queridinhas da vez Qatar, Emirates, Etihad e Ethiopian, além de algumas outras.

Existe voo direto do Brasil para o Japão?

Não, infelizmente não existem voos diretos do Brasil para o Japão. Esse trajeto é feito com, pelo menos, uma parada no hub (aeroporto principal) da cia aérea escolhia.

Quanto tempo dura a viagem para o Japão?

A viagem sempre dura mais de 24 horas, podendo chegar até a 48h entre a saída do Brasil e a chegada ao Japão. É tempo pra dedéu! Por isso, é importante estar preparado com bastante música, séries, livros e até pensar em pagar por uma Sala VIP no caminho para poder descansar e tomar um banho. Ou um stopover no hub, pra incrementar um pouquinho mais a sua viagem. Seu corpo agradecerá.

Como escolher o aeroporto de entrada e de saída no Japão?

Os acessos aos aeroportos geralmente são fáceis. Todos são conectados com o sistema de trens e/ou metrô japonês. A escolha depende muito do que você julga prioritário: conforto, praticidade, lojas, tamanho. Na hora de escolher, eu gosto de considerar os pontos abaixo:

  • Acesso à primeira e à última cidade do roteiro
    • Falemos do óbvio, né? Já que vamos investir quase 2 dias das férias na ida para o Japão (3, se você considerar o jet lag), nada melhor do que já sair do avião na linha certinha do seu roteiro 😉
  • Shower room (banheiro com chuveiro) fora da sala de embarque
    • Muita atenção neste ponto. Mais pra frente vou falar sobre como diminuir o efeito do jet lag, mas já adianto que, depois de um dia inteiro conhecendo a sua última parada no país, você vai querer um banho antes de encarar a viagem de volta ao Brasil.
  • Valor da passagem aérea
    • Pesquise vários trechos e aeroportos diferentes.
    • Um exemplo de 2018: a passagem Emirates RJ-Dubai-Osaka-Nagoya, com o trecho Osaka-Nagoya via ônibus da própria companhia (trajeto de cerca de 2h30), estava 200 dólares mais barata do que o mesmíssimo trecho sem o ônibus. Alguém explica?
  • Quantidade de lojas e restaurantes disponíveis no aeroporto
    • Principalmente se você vai tomar um chá de cadeira em algum momento
    • Serve também pra gastar aqueles últimos ienes que ficaram no bolso
Para efeito de comparação: com cerca 14.000 ienes (140 dólares) você compra uma passagem de Shinkansen (o famoso trem-bala) de Nagoya pra Tokyo.

Como tirar o visto do Japão - 02

Aeroportos no Japão

Narita airport, em Chiba

O aeroporto de Narita fica em Chiba, uma província próxima a Tokyo, tem acesso fácil para as principais estações da JR da região via N’EX (Narita Express) ou ônibus. É um bom aeroporto de chegada ao Japão se seu roteiro incluir Tokyo e Yokohama nos primeiros dias, por exemplo.

Um ônibus pra Yokohama ou Tokyo custa cerca de 2000 ienes (20 dólares) num trajeto de 1,5 horas e você consegue comprar no totem (instruções em inglês), na hora, na parte de desembarque internacional. Mas atenção: esses ônibus passam nas principais estações da cidade, mas não param DENTRO delas, ok?

É um aeroporto bem tranquilo para a chegada ao Japão, mas tenho ressalvas como ponto de retorno, porque o shower room fica dentro da sala de embarque e fecha às 21h. Pense que euzinha saí de Nagoya no dia 21 para pegar um voo no dia 22 e chegar em Recife no dia 24 estava esperando muito por esse momento. Quase, quase, não rolou um banho em Narita.

Do lado de fora da Tokyo Station e das principais estações da cidade, você consegue comprar o ticket do ônibus pra Narita, pelo mesmo preço (2000 ienes) e mesma duração de trajeto (cerca de 1,5 horas).

Haneda airport, em Tokyo

Uma boa opção pra quem quer começar ou terminar o roteiro em Tokyo é ir direto ao aeroporto de Haneda. Ele possui acesso via metrô, ônibus, trem (Keikyu Railway) e, se precisar, tem um shuttle pro aeroporto de Narita. Tem uma gama interessante de restaurantes e lojas, o acesso de trem do centro de Tokyo não deve custar mais do que 1000 ienes (10 dólares) e demora cerca de 30 minutos.

Ah, e o shower room fica fora da sala de embarque. Yay!

Chubu Centrair airport, em Nagoya

Muito utilizado por brasileiros que vêm ao Japão para morar, o Chubu Centrair fica na província de Aichi, onde há uma grande colônia de brasileiros, e possui fácil acesso pra as províncias de Mie, Gifu e Shizuoka. Ou seja, se você é daqueles que vai fugir um pouco do roteiro Tokyo – Kyoto, entrar via Nagoya pode ser uma boa pedida. E, pra começar com uma experiência diferente, tem um hotel cápsula anexo ao aeroporto.

Lembra a história do ônibus da Emirates que fazia o trecho Osaka (Aeroporto de Kansai) para Nagoya? Pois é, ele vai para Nagoya STATION, e não para o aeroporto, ok?

Kansai airport, em Osaka

O shower room do aeroporto Kansai fica fora da sala de embarque e funciona 24 horas. Ufa! Aeroporto charmoso, cheio de lojas pra  gastar seus primeiros ou últimos ienes. Pertíssimo de Kyoto e Nara, com acesso via JR e ônibus.

Vir de Nagoya para o aeroporto, contudo, pode ser um pouco trabalhoso, com algumas baldeações e mudança de linhas de trem. Gosto de sugerir que a visita à região de Kansai seja feita no final da viagem: assim você aproveita as cidades históricas e consegue retornar pro Brasil sem grandes dificuldades.

O preço dos traslados dependem do seu destino. No Japão, o valor do metrô é calculado baseado no seu ponto de partida e chegada. Em geral, passagens de trem/metrô para o aeroporto vão custar o dobro das passagens de ônibus convencional. Mas não se acanhe: é bem facinho andar de ônibus e algumas passagens podem, inclusive, ser compradas antecipadamente na internet e você pode retirá-las nas lojas de conveniência!

Já já colocamos um post sobre como se locomover no Japão, não se preocupe.

Como tirar o visto do Japão - 01

Serviço de transporte de bagagens no Japão

Para viajar mais leve, procure o serviço de Takyubin, que está presente em todos os aeroportos do país, e é a nona maravilha do mundo. Você pode escolher: levar até sua bagagem eles, solicitar a retirada no seu hotel, entregar em casa, no aeroporto, na estação. Eles transportam suas malas onde você quiser, numa velocidade de dar inveja à Fedex, UPS e afins.

Enviei duas malas (40kg no total) de Suzuka para Osaka e paguei 2000 ienes (cerca de 20 dólares) e elas chegaram no destino em 24 horas. Particularmente, gosto muito de contratar esse tipo de serviço, porque fica mais fácil pra pegar um trem, ônibus ou metrô pra chegar no hotel.

aeroportos no Japão sistema de deliverey de bagagens

Mudança de horários e jet lag no Japão

Aeroporto escolhido. E agora? Como evitar que eu perca uma semana me acostumando com o fuso +12h em relação ao Brasil?

Neste post a gente fala sobre esses efeitos, mas vale uma dica que gosto de compartilhar: voos noturnos. Sempre. Tente achar um voo em que você embarca no Brasil de madrugada e chega ao Japão no final da tarde ou à noite. Dessa forma, você garante que o seu cansaço se transforme num bom dia numa boa noite de sono.

Mais uma dica: entrou no avião? Mude o seu celular para o horário do destino e tente dormir nas horas certas. Se conseguir trocar a noite pelo dia alguns dias antes da viagem, melhor ainda.

As mesmas dicas valem para o retorno ao Brasil. Por isso, no início do post, frisei tanto o shower room. Com um voo saindo de madrugada, você pode fazer o check-out no hotel, deixar suas malas nos armários de uma estação de trem (ou, melhor ainda, enviá-las um ou dois dias antes pro aeroporto, via Takyiubin!) e aproveitar o país mais um pouquinho. Dá até pra comer aquele lámen ou visitar a loja de 100 yen pela última vez. Eba!

Só não vale querer fazer isso durante a visita do Obama ao país, ok? Quando eu estava voltando, como medida de segurança, eles colocaram uma plaquinha dizendo que os lockers estavam indisponíveis >.< Só nos restou ir pra Narita e passar 12 longas horas lá, até nosso voo de volta.

Assine nossa newsletter!

Comentários