atualizado em:

Como é dirigir nas estradas peruanas?

Nem tudo são pistas duplas e asfalto perfeito quando o assunto é dirigir no Peru. Escolha outro tipo de aventura.

por Fred Marvila outros artigos do autor
atualizado em:

Essa é uma das perguntas mais frequentes aqui no blog e tem uma das respostas mais fáceis também. Não. Não vale a pena alugar carro no Peru!

Por que não vale a pena alugar carro no Peru?

Primeiro, entenda que por “alugar carro” estou me referindo não só aos alugados, mas também à opção de levar seu próprio veículo para o Peru saindo do Brasil. E quando digo veículo, quero dizer carros, motos, bicicletas, caminhonetes e, por que não, caminhões.

O trânsito é perigoso!

Se você acha o trânsito do Rio de Janeiro, de Recife, de Belo Horizonte ou de São Paulo ruim, é porque ainda não conhece as ruas e estradas do nosso país vizinho.

Ingressos, passeios e tours pelo Peru:

dirigir-no-peru

Logo de cara, dá até pra se assustar com essa dinâmica meio maluca tipicamente peruana. Os carros freiam sempre em cima da hora e muitas vezes encostam nos veículos da frente. Lembra daqueles rachas onde um ia na direção do outro e o perdedor era quem desviasse primeiro? Pois então, a maioria dos cruzamentos no país é assim, com a diferença de que ninguém desvia. Nunca.

Só esse primeiro contato já seria suficiente para dizer que não vale a pena alugar carro no Peru mas, depois da nossa segunda viagem, e de muitos quilômetros de estradas, percebemos como o trânsito pode ser prejudicial para quem não está acostumado.

Na região norte do país, percebemos que motos (e moto-táxis ou tuk-tuks) não são minimamente respeitados. Os carros não param de buzinar para que a moto vá para fora da pista (inclusive onde não há acostamento) e os ônibus e caminhões praticamente os apertam sem nenhum cuidado.

Já os carros, os ônibus e os caminhões não dão passagem em momento algum e, nas cidades, é normal ver quatro carros onde cabem apenas dois. Tudo isso funciona à base de muita buzina. Ela desempenha um papel de compactador natural do espaço-tempo.

Ah! E a distância segura do carro da frente para eles é estar o mais colado possível, forçando a passagem onde não há espaço. Isso sem nem entrar no mérito das condições das estradas. Elas costumam ser apenas pista única, cheias de curvas, com pouco acostamento e sem muita sinalização.

Como negociar táxis em Lima e no Peru - 05

Lembre-se também da altitude (não a subestime) e do fato de que muitas áreas mais isoladas não têm postos de gasolina, sendo preciso abastecer o veículo diretamente com moradores da região.

Esse texto é propositadamente alarmista para que você possa saber o que te espera ao decidir alugar um carro por lá. Tudo o que descrevi foi o que passamos nos táxis, tours e ônibus de norte a sul do Peru.

Claro que algumas cidades têm o trânsito um pouco menos caótico (Cusco e Arequipa me pareceram até normais comparadas às outras), mas quer saber? Não vale a pena passar esse perrengue todo e arriscar arruinar suas férias só pelo prazer de alugar um carro (e olha que eu adoro dirigir quando viajo).

dirigir-peru-estradas

Se você quer ter a oportunidade de conhecer lugares diferentes e parar para tirar fotos onde quiser, então contrate um tour privado, ande de táxi ou de ônibus. Assim você terá toda a vantagem de ter um carro à sua disposição, sem o estresse e a tensão que isso te traria.

alugou ou usou um carro no Peru? Compartilhe sua experiência com a gente!

Assine nossa newsletter!

Comentários